Home / Informações / Características Das Renas: Alimentação, Nome Científico e Reprodução

Características Das Renas: Alimentação, Nome Científico e Reprodução

Hoje apresentaremos a você um dos animais mais natalinos do mundo: as renas. Podemos considerar as renas animais natalinos visto que possuem a árdua função de auxiliar o Papai Noel na entrega dos presentes a todas as crianças ao redor do mundo.

Bom, depois deste post você será um conhecedor e tanto deste lindo animal.

As Renas: O Que Você Precisa Saber Sobre Elas

As renas são do filo Chordata, da ordem Cetartiodactyla, família Cervidae, gênero rangifer. São animais que integram a mesma família dos veados e dos alces e o seu nome científico é rangifer tarandus. Nome bem mais complicado de ser pronunciado do que o nome pelo qual acabou se popularizando, não é?

São animais que habitam regiões de clima frio ou polar e desta forma estão presentes em regiões da Groenlândia, Escandinávia, Alasca, Rússia e também do Canadá. Desta forma, infelizmente não podemos encontrar estes graciosos animais em nosso país.

Renas
Renas

Dentre seus típicos habitats estão as florestas boreais, também conhecidas como taigas ou florestas coníferas que nada mais são do que regiões marcadas pela alta latitude e as baixíssimas temperaturas, (o clima pode ser definido como polar) e habitam também um tipo específico de bioma denominado de tundra no qual não há tempo de desenvolvimento de vegetação e justamente por isso são locais onde não há a presença de árvores, sendo composta por arbustos.

De acordo com levantamentos realizados há um total de quatorze subespécies de renas das quais duas já foram extintas.

Curiosamente embora sejam chamadas de renas por todo o mundo e de caribu principalmente na América do Norte, o caribu é na verdade um outro animal. Isso mesmo, caribu não é um sinônimo para rena. Segundo estudos realizados, mesmo sendo animais extremamente parecidos, com o sequenciamento genético foi possível perceber que se trata na verdade de um outro animal diferente. Como principais diferenças entre ambos podemos colocar que as renas são menores e apresentam comportamento mais aproximado do domesticável. O caribu, por sua vez, apresenta um comportamento mais selvagem e são de maior porte.

Segundo classificação da União Internacional para Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais, as renas estão classificadas como em risco de extinção. O principal motivo seria a caça da qual falaremos mais abaixo.

As renas se dividem de acordo com o seu habitat e desta forma, a duas renas diferentes, as renas que habitam as florestas coníferas e as renas das tundras. Os animais das tundras chegam a percorrer mais de cinco mil quilômetros para as florestas em manadas numerosas. As renas das florestas por sua vez se agrupam em manadas bem menores e não realizam migrações a distâncias tão longínquas. Curiosamente enquanto realizam suas migrações os grupos são guiados pelos machos mais velhos e experientes, quando finalmente chegam ao seu destino as fêmeas mais velhas são as responsáveis por fazer a vigília do bando.

Características Físicas Das Renas

As renas são animais que podemos dizer possuem um porte médio, podendo chegar a um metro de vinte de altura, dois metros de comprimento e pesar mais de duzentos e cinquenta quilos. Há exemplares desta espécie que já chegaram aos incríveis trezentos quilos.

Curiosamente apresentam variação na coloração ao longo do ano. Durante o inverno seus pelos são mais amarronzados e quando o inverno chega estes pelos tendem a ficar esbranquiçados. Os filhotes por sua vez quando nascem não apresentam nenhuma mancha na pelagem. E aproveitando que o assunto é filhote você acreditaria se disséssemos que os filhotes de rena podem simplesmente sair em disparada apenas uma hora e meia após o seu nascimento? Isso mesmo, passadas uma hora e meia de seu nascimento os filhotes podem percorrer longas distâncias correndo.

Ainda sobre as características físicas do animal, tanto os machos quanto as fêmeas possuem chifres e eles podem chegar aos incríveis um metro e meio de comprimento. Dá para acreditar nisso? E o mais impressionante é que anualmente estes animais realizam a troca de seus chifres. Ou seja os mesmos caem em determinada época do ano e o seus habitats ficam repletos de chifres pelo chão. Mas estes chifres servem de alimento para uma série de animais principalmente roedores e são riquíssimos em cálcio.

Alimentação E Outras Informações Importantes

As renas são animais herbívoros e podemos dizer que são seletivas em relação ao que vão consumir. Isso porque sempre quando vão se alimentar optam por botões florais e por folhas que não estejam dobradas. São animais pra lá de exigentes. Alimentam-se também de vegetais, capins e líquens. Os líquens compõe a sua alimentação principalmente durante o inverno sendo uma opção rica em carboidratos.

Apesar do seu porte são excelentes nadadoras, podendo atingir incríveis dez quilômetros por hora embaixo da água. Um dos motivos que favorecem este ótimo desempenho por longas distâncias é justamente a sua pelagem composta por pelos ocos que retêm o ar e permitem que o animal esteja isolado e com a temperatura elevada. Esta característica de seus pelos também é responsável por permitir que o animal viva em ambientes gélidos (como tipicamente é o seu habitat).

A caça de rena foi sem dúvida alguma um dos principais motivos que levaram este animal ao estado de conservação em que se encontra atualmente. Para se ter uma ideia, estes animais são caçados pelo homem desde a Idade da Pedra onde era utilizada como alimento, mas além disso também eram aproveitados desde a sua gordura até os seus ossos. Curiosamente no caso dos ossos os mesmos eram utilizados para a confecção de flechas e artigos de defesa.

Os cascos da rena são extremamente adaptados para suas condições, sendo perfeitos para permitir que o animal caminhe tranquilamente pelo solo coberto de neve e igualmente pelo solo seco quando a mesma se vai.

A Reprodução Da Rena E Os Seus Filhotes

O período reprodutivo das renas se concentra majoritariamente durante o outono e os animais tem predileção para realizarem a cópula no entardecer ou no amanhecer. Durante o período reprodutivo, segundo biólogos, o comportamento das renas simula o de um harém.

A primeira gestação da fêmea dependerá do seu estado durante o outono (período em que a cópula ocorre) e o nascimento do filhote acontece cerca de duzentos e cinquenta dias depois.

As fêmeas que vivem em ambientes estéril passam a se reproduzir a partir dos três anos de idade e o seu cio se repete anualmente.

As renas domésticas podem dar a luz a até dois filhotes mas isso não é tão comum. As fêmeas selvagens por sua vez dão a luz a apenas um filhote por gestação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *