Home / Informações / Características da Salamandra de Fogo

Características da Salamandra de Fogo

Alguns animais nos chamam atenção por suas características físicas, assim como sua aparência, como é o caso da salamandra de fogo. Também conhecida como salamandra-comum, de-pintas-amarelas, é uma espécie de anfíbio pertencente à família Salamandridae. E ela chama atenção devido a sua pele preta com manchas amarelas. Uma tonalidade um tanto quanto incomum. Apesar da tonalidade ser a mesma em todos da espécies, os padrões são únicos, algo que se assemelha às nossas digitais. Mede de 14 a 20 centímetros de comprimento. Quando filhotes, em formato de larvas, vivem em ambiente aquático, mas quando alcançam a idade adulta, migram para o habitat terrestre. É possível ver esse indivíduo a noite e depois de uma grande chuva. 

São do tipo sedentárias, podendo viver em uma mesma região durante muito tempo. A maior diferença física entre macho e fêmea, além do tamanho – a fêmea é maior que o macho -, é que este apresenta uma cloaca mais volumosa durante o período de reprodução. 

Salamandra de Fogo
Salamandra de Fogo

Subespécies 

Existem cerca de 16 espécies da salamandra-comum, duas se destacam por serem vivíparas: a S. s. bernadezi e a fastuosa. Todas as outras são ovovivíparas. A maioria se encontra em Portugal ou na Espanha. 

Distribuição da Salamandra de fogo 

Este indivíduo está presente em várias áreas de Portugal, assim como em regiões nórdicas da Polônia e na zona central da Europa. Também pode ser vista no continente africano, principalmente na costa mediterrânea. Gostam de viver em lugares altos, com 400 a 1000 metros. Mas ainda assim é possível vê-las habitando áreas mais baixados, como na Serra de Sintra, em Portugal, que tem uma altura em torno de 400 metros. 

Veneno 

Como é comum em anfíbios, principalmente os coloridos, a salamandra-comum é um indivíduo venenoso. Elas espelhem uma substância tóxica em sua pele, chamada de samandrina. Do tipo alcalóide – derivado de fungos, bactérias, animais, etc -, provoca convulsões, eleva a pressão sanguínea e hiperventilação em quem tem contato com ela. Essas glândulas ficam localizadas na região do pescoço do indivíduo e na sua superfície dorsal. Normalmente estas ficam próximas das áreas mais coloridas do seu corpo. 

Alimentação 

Do tipo carnívora, tanto na fase larval quanto na adulta. Captura sua presa com a língua, projetando-a para fora da boca. Seu cardápio é composto de pequenos animais, como insetos, peixes de baixa estatura, crustáceos, larvas de outros animais, etc. Ainda foi observado neste bicho o canibalismo, ou seja, elas comem larvas de sua própria espécie.

Reprodução

Como dito, é um indivíduo do tipo ovovivíparo. Em alguns casos, foi possível observar a larva desse animal nascendo já com a metamorfose em andamento. 

Durante a reprodução, o macho desliza sob sua parceira e a agarra com as patas dianteiras. Este, libera o espermatóforo, uma estrutura que lembra uma pirâmide e contém os espermatozóides. A fêmea recolhe com seus lábios cloacais. Essa ação acontece entre os meses de setembro a maio. 

A fêmea bota de 20 a 40 larvas. Sua expectativa de vida é de 30 anos. 

Movimentos e hábitos 

Os machos costumam ser extremamente territoriais, geralmente não deixam sua área de moradia. Quando alguém ameaça invadia-la, adota uma postura de alerta, com a cabeça inclinada para trás. Por este motivo, é muito comum vê-los brigando entre si. Esse local costuma ter 100 m2, isto para os machos, as fêmeas costumam se deslocar por áreas maiores pois precisa chegar até um local com água para depositar suas larvas. Os jovens, durante a noite, chegam a andar 1 km. Em época de verão entram numa espécie de hibernação e se enterram no solo.

São animais noturnos, normalmente preferem regiões bem úmidas e com temperaturas que não ultrapassam os 15°c. Aquelas que habitam as montanhas costumam ter um período maior de hibernação. Em locais de clima ameno são mais ativas, principalmente entre setembro e maio, que são os meses mais quentes e secos.  

Salamandra de fogo
Salamandra de fogo

Ameaça 

Apesar de estar classificado com um status de não ameaçado, as mudanças climáticas causadas pelo homem podem levar o desaparecimento gradual desse bicho, principalmente com a destruição das florestas – locais úmidos – por meio de queimadas, assim como na utilização do solo para a agricultura e a poluição da água. A superstição com relação ao indivíduo também pode contribuir para sua extinção. As espécies que vivem nas serras algarvias já apresentam uma diminuição na população devido a destruição do seu habitat.  

Salamandra-de-fogo na mitologia

Na mitologia grega, a salamandra-comum era considerada um elemento do fogo, com origem nesse elemento. Por isso era capaz de viver nele, de resistir a ele e ainda apaga-lo. Isto também foi registrado nos hieróglifos dos egípcios e em relatos de Aristóteles. No entanto, o filósofo Cláudio Galeno explica esse fenômeno pelo fato que, na verdade, os animais eram vistos saindo de fogueiras, onde se abrigavam ou hibernavam. Quando a temperatura aumentava, eles saiam do local, dando a entender que eram resistentes ao fogo. Esse fato era reforçado devido a sua coloração, que varia de amarelo a vermelho. 

Outro fato que contribuiu para esse mito foi a venda de um material feito de asbesto, resistente a chama, que levava o nome de “lã de Salamandra”. 

O animal é tão fortemente vínculo a este mitologia que o seu nome advém dessa crença, já que salamandra vem do grego “réptil de fogo”. 

Curiosidades 

  • Eram muito usadas na medicina antiga, onde se acreditava que suas cinzas tinham efeito cicatrizante em úlceras. Ainda hoje são usadas como vermífugos e também como antídoto para curar feridas causadas por veneno de cobra. 
  • Alguns acreditam que sua mordida é venenosa. 
  • É possível segurá-las mesmo  sendo venenosas, basta não apertá-las. 
  • Seu veneno pode causar alucinações, além de um mal estar. 
  • É considerado um bicho demoníaco por sua cor incomum. 
  • Devido ao mito de serem resistentes ao fogo, muitos tem medo e até repugnam o animal. 

É com bichos como esse que percebemos como a natureza é cheia de surpresas. Você já conhecia a salamandra? Já chegou avistar uma, alguma vez? O que mais gostou de saber sobre essa espécie de cores diferentes? Venha nos contar nos comentários e não esqueça de compartilhar. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *