Home / Informações / Características da Fuinha: Tamanho e Peso

Características da Fuinha: Tamanho e Peso

Com hábitos noturnos, a fuinha é um mamífero carnívoro com extinto de caçador eclético. Conheça a seguir as características da fuinha e descubra mais sobre esta espécie de porte médio.

Identificação e Características

Sendo um pequeno animal carnívoro, as fuinhas ou também chamadas de papalvo (Martes foina) possuem cauda espessa e longa e um corpo alongado.

Suas patas são pequenas e com garras fortes e não retrateis o que facilita para suas caçadas e subidas em árvores, já que as fuinhas também são animais trepadores e precisam de aderência em suas patas. Em solo, as fuinhas movimentam-se através de saltos.

É muito comum confundir fuinhas com a espécie marta, precisando prestar bastante tenção para distinguir uma espécie da outra.

Fuinha
Fuinha

A pelagem da fuinha é de tonalidade castanha escuro, sendo mais acinzentada que a da marta, com algumas manchas no pescoço, peito e membros anteriores podendo ser amareladas ou esbranquiçadas.

Já nas martas, as manchas são de tonalidade amarelo alaranjada, aparecendo apenas no peito do animal.

Outra característica da fuinha é em relação ao seu focinho e orelhas. As fuinhas possuem focinho curto e largo e orelhas curtas e estreitas, diferente das martas.

As fuinhas são animais de pequeno porte, podendo medir de 40 a 50 cm, variando o tamanho por conta de seu gênero. Geralmente possuem de 23 a 27 cm de cauda e seu peso pode variar entre 1,1 kg a 2,5 kg. As fêmeas são sempre menores que os machos.

Descrição Física

As fuinhas são animais de pequeno porte, podendo medir de 40 a 50 cm, variando o tamanho por conta de seu gênero. Geralmente possuem de 23 a 27 cm de cauda e seu peso pode variar entre 1,1 kg a 2,5 kg.

As fuinhas fêmeas, sempre são um pouco menores que os fuinhas machos.

A pelagem das fuinhas varia em tons de castanhos escuros, com uma mancha amarelada ou branca na garganta, peito e membros anteriores.

Suas patas são curtas e possuem garras fortes e não retrateis.

Distribuição e Abundância

Com exceção da Escandinávia, a fuinha é um animal bastante comum em toda a Europa continental e em algumas ilhas do Mediterrâneo.

Também conseguimos entrar as fuinhas em todo território de Portugal. Porém, sua tendência populacional nesta região ainda é desconhecida.

Estatuto de Conservação

A Fuinha em Portugal é uma espécie de mamífero considerada uma não ameaça (NT). Em todo resto do mundo, a fuinha faz parte do anexo III da convenção de Berna, ou seja, a fuinha é uma espécie parcialmente protegida, dentro das regulamentações especiais.

Fatores de Ameaça

As fuinhas são muito conhecidas por invasões a galinheiros para roubar ovos. Isso faz com que o homem a persiga, sendo um alto grau de fator de ameaça para a espécie, já que os estudos sobre a fuinha mostra que sua alimentação também se baseia a ovos e micromamíferos.

As fuinhas também são responsáveis pela caça a roedores (ratos e ratazanas).

Outro fator de ameaça a fuinha, está relacionada ao alto numero de atropelamentos em estradas e destruição do habitat desta espécie.

Parasitas

Sem causar a morte da fuinha hospedeira, é muito comum encontrar infecções causadas pelo parasita Skrjabingulus nasicola da família nematoide. Grande parte dos animais pertencentes a família mustelídeos, apresentam este tipo de infecção.

Fuinha
Fuinha

Habitat

O tipo de habitat que a fuinha pode ocupar varia de região para região. Em algumas regiões, a fuinha é bem comum em vilas e cidades. No norte da Europa, as fuinhas estão mais presentes em regiões que homem habita do que na zona sul da Europa.

Segundo estudos, acredita-se que na Europa as fuinhas seguem o homem para o norte por conta da destruição de seu habitat natural, se adaptando ao meio rochoso do local. As fuinhas também não são capazes de se adaptar as temperaturas mais baixas, fazendo com que esta mudança junto ao homem para locais mais quentes, seja mais favorável para sua sobrevivência.

Em contraste a fuinha, percebemos que as martas também são bem representadas nestes locais. Porém, na região mediterrânea, as martas são bem raras e as fuinhas ocupam algumas zonas mais selvagens, como as florestas caducifólias, zonas mais rochosas e carvalhos.

Estudos mostram também que na região de Portugal, a fuinha prefere viver em locais humanizados, utilizando como refugio sótãos, estábulos, árvores ocas, celeiros também debaixo de algumas rochas.

Alimentação

A fuinha é considerada quase um animal omnívoro, sendo um predador generalista e oportunista. A fuinha se alimenta de ovo, pequenas aves, restos de comidas que homem descarta. Esta espécie também se alimenta de insetos, frutas e micromamíferos. As fuinhas consomem praticamente toda a sua caça e o que acaba sobrando, é acumulado em seu refúgio a fim de auxiliar os períodos em que há abstinência de caça.

Reprodução

As fuinhas possuem o fenômeno da ovo-implantação retardada. Geralmente as fuinhas se acasalam por volta do meio do verão do local em que estão instaladas e tem suas crias na primavera.

As gestações das fuinhas fêmeas duram em torno de 30 dias, dando a luz de 3 a 7 filhotes de uma só vez.

Apenas as fêmeas cuidam dos filhotes. Quando o filhote completa de 2 a 3 meses, as fêmeas passam a sair com suas crias da toca durante 3 semanas, em que a cada saída, a fêmea vai aumentando as distancias para que eles aprendam a se emancipar cada vez mais.

A maturidade sexual das fuinhas acontece entre o primeiro ao segundo ano de vida.

As fuinhas podem viver até os seus 18 anos, quando criadas em cativeiro.

Movimentos

No norte da Europa, as fuinhas possuem hábitos diurnos durante o inverno para facilitar a busca por alimentos. Em outras épocas e lugares, a fuinha possui hábito noturno, por isso é difícil encontrá-la durante o dia.

As fuinhas possuem características de serem solitárias, mas quando se unem, formam grupos de 4 a 5 animais, dificilmente mais do que isso.

Esta espécie possui o hábito de se locomover cotidianamente, procurando passar sempre pelas mesmas trilhas para conseguir seus alimentos.

As áreas demarcadas, geralmente visam para os machos 3 km² e para as fêmeas 2 km².

Curiosidades

Criou-se a crença sobre as fuinhas em relação aos seus ataques a galinheiros para o roubo de ovos, que as fuinhas acabam matando mais do que o necessário para se alimentar. Mas segundo um estudo, foi provado que as fuinhas não matam apenas por matar durante estas invasões. As fuinhas possuem o extinto de atacar suas presas conforme o movimento de suas presas. Como os galinheiros são locais fechados e apertados, as galinhas se exaltam e por força do extinto, as fuinhas atacam de forma exagerada.

Podemos considerar também como outra curiosidade sobre a fuinha, é que esta espécie de animal é uma das poucas que conseguem enfrentar a ferocidade de ratos e ratazanas em ambientes domésticos, sendo uma perfeita caçadora, diferente dos gatos domésticos que assustam ao esbarras com esses bichos.

Locais Favoráveis de Observação

As fuinhas são animais de difícil observação em seu habitat natural, já que são de atividades quase sempre noturnas.

Em zonas rurais, é comum ver fuinhas atravessando estradas durante a noite e deixando seus rastros de pegadas. Nas pegadas observa-se que os lóbulos das patas traseiras são menores que as frontais. Às vezes podem-se perceber as marcas das garras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *