Home / Informações / Camaleão Brookesia Micra: Curiosidades, Fotos, Habitat e Alimentação

Camaleão Brookesia Micra: Curiosidades, Fotos, Habitat e Alimentação

A diversidade na fauna e na flora é tão vasta que os cientistas sabem que os seres humanos não conhecem um terço das plantas e animais que estão espalhados em diversos ecossistemas ao redor do mundo. E, talvez seja exatamente por isso eles são tão obstinados em descobrir e conhecer todas as espécies que puderem. 

E foi o que aconteceu com o grupo de pesquisa do cientista Frank Glaw, do Zoologische Staatssammlung, de Munique. Ele e os membros da equipe são especializados em camaleões pequenos, inclusive já tendo descoberto outras espécies parecidas no passado. Eles foram os responsáveis por acharem o camaleão brookesia micra, um indivíduo com apenas 29 milímetros de comprimento, da cabeça até o fim de sua cauda. O bicho é tão pequeno que cabe tranquilamente na cabeça de um fósforo. Incrível! 

Este foi descoberto na parte da noite, em meio a estação de chuvas em Madagascar. E muito se engana quem acha que o processo foi fácil. Os pesquisadores tiveram que vasculhar a área com lanternas, mas, no fim das contas, a busca valeu a pena. 

O Brookesia fica escondido entre as folhas durante o dia, o que, aliás, é uma ótima camuflagem, já que ele tem um corpo num tom parecido com o da vegetação local. Mas fica mais fácil achá-lo durante a noite, que é quando ele sai para caçar. 

Camaleão Brookesia Micra
Camaleão Brookesia Micra

Habitat 

Como a maioria das espécies de camaleão, o brookesia faz parte da fauna de Madagascar, mas precisamente de um pequena e remota ilha de calcário chamada Nosy Hara. 

Alimentação

Assim como as outras espécies, se alimenta de grilos, aranhas e insetos proporcionais ao seu tamanho. 

Curiosidades 

  • E seu tamanho não é por acaso, como nada na natureza. Os cientistas acreditam que o micra tem essa estatura devido a um processo evolutivo chamado de nanismo insular. É um fenômeno que faz as espécies diminuírem de tamanho com o passar do tempo para se adaptarem a um habitat menor. É possível que a grande ilha de Madagascar tenha produzido um grupo geral de camaleões pequeninos, e uma ilhota ainda mais ínfima tenha dado origem aos minúsculos animais. 
  • O camaleão brookesia micra é considerado um dos menores do mundo, e ele faz parte de um grupo com mais três seres pequenos, que foram descobertos ao norte de Madagascar. 
  • Cientistas que os descobriram acreditam que esse conjunto corre grande risco de extinção caso ocorra qualquer alteração no seu habitat. 
  • O Registro da nova espécime foi publicada na revista científica “PLoS ONE”. 
  • Cada uma das espécies achadas por lá estão confinadas a um território bem pequeno, com alguns tendo apenas meio quilômetro quadrado. Por isso é tão importante preservar seu habitat. 
  • Um outro indivíduo foi achado em uma parte isolada da floresta e recebeu o nome de B. tristis. Foi chamado assim como uma forma de alerta com relação ao grande risco de extinção do pequeno grupo. 
  • As fêmeas são maiores que os machos. 
  • Ele também cabe numa moeda de 0,25 centavos dos Estados Unidos, assim como na unha do dedão de um adulto. 
  • O Brookesia micra tem uma cauda laranja. 

Os animais mais coloridos do mundo 

Ao contrário do Brookesia micra, que varia sua cor do branco ao marrom, muitos camaleões são conhecidos por serem super coloridos, além de ter a capacidade de mudar de cor. Abaixo, fizemos uma lista com os animais mais colorido lá do mundo, e o camaleão está nela. 

1 – Camaleão pantera 

Na verdade, ele está em primeiro lugar. Conhecido cientificamente como Furcifer pardalis, o camaleão pantera habita as regiões norte e leste de Madagascar. Ele possui uma paleta incrível de cores no seu corpo, que vai mudando conforme a temperatura do seu torso, ou com a luz, e até mesmo pelo humor do bicho. Esse recurso também é utilizado pela fêmea para informar outros machos que ela está grávida e não pode acasalar. 

2 – Rolieiro-de-peito-lilás 

Essa pequena ave tem 36 centímetros de comprimento, a maior da sua espécie. Sabe aquela paleta de cores tão uniforme que dá até uma aquecida no coração? O corpo do rolieiro é justamente assim. Suas penas tem tons de lilás, azul e verde. 

Ele mora na África subsaariana e ao sul da Península Árabe. 

3 – Besouro-gorgulho 

Conhecido também como besouro-joia, uma das coisas que mais encanta neste animal de terras brasileiras é seu corpo coberto de pontos cristalinos que refletem a cor. Parece pequenas pedrinhas coloridas, incrível de se ver. 

4 – Nudibrânquios 

Esse nome serve para intitular um grupo de mais de 3 mil animais. E justamente por essa variedade eles apresentam uma grande número de cores. Isso em conjunto com seus diferentes formatos fazem com que estes indivíduos passem despercebidos em meio aos corais. 

Tem criaturas amarelas com detalhes em preto, branca com pintas roxas, rosa com laranja e branco, e uma linda combinação de azul, preto e laranja. 

Eles podem ser encontrados ao redor do mundo, inclusive na Antártida. 

5 – Faisão-dourado 

Morador das montanhas a oeste da China, o Faisão-dourado pode chegar a um metro de comprimento, sendo que um terço dessa estatura é graças a sua cauda. 

Ele exibe uma plumagem em tons de azul, vermelho e dourado, no caso dos machos. Já as fêmeas não são tão coloridas e se aparecem mais com um faisão comum. 

6 – Dragão-marinho 

Bem parecido com o cavalo-marinho, este se difere do outro no quesito tamanho. Enquanto o primeiro mede em torno de 15 centímetros, este segundo pode chegar aos 45 centímetros de comprimento. 

Detém um torso cor de rosa e as fêmeas são capazes de produzir 250 ovos de uma só vez. 

7 – Aves-do-paraíso 

Da Nova Guiné, as aves-do-paraíso são um grupo de 30 espécies, com diferentes cores para cada animal. Os machos utilizam das penas coloridas para chamar atenção das parceiras. 

Infelizmente, essas mesma pelugem faz o bicho ser caçado e morto, correndo o risco de entrar em extinção. 

8 – Sapo-boi-azul

Com uma pele brilhante e num tom vivo de azul, o sapo-boi é encontrado no Suriname e no Brasil. Ele também exibe manchas pretas, que são únicas em cada indivíduo e, por este motivo, são usados para identificar cada um deles. 

Além de uma bela coloração, esta serve para avisar aos outros animais que o anfíbio é venenoso. 


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *