Home / Informações / Cabra Pigmeia: Curiosidades, Fotos, Habitat e Alimentação

Cabra Pigmeia: Curiosidades, Fotos, Habitat e Alimentação

Alguns animais são tão fofinhos e dóceis que é quase impossível não querer um em casa, e foi por este motivo que a cabra pigmeia acabou se tornando uma febre entre os amantes de pets. 

Por ser um indivíduo sociável e com uma inteligência que se assemelha a dos cães, o bicho está em alta como animal de estimação na Europa. 

Elas são divertidas e ainda podem ser educadas e treinadas. Aliás, é em decorrência disso que muitas delas são usadas em trabalhos terapêuticos na recuperação de distúrbios mentais e físicos em crianças. 

Cabra Pigmeia
Cabra Pigmeia

Características da cabra pigmeia

Conhecidas também como mini cabras, estas medem de 30 a 40 centímetros de comprimento, com um peso que varia de 20 a 28 quilos.  

Seu pelo é do tipo grosso e serve para protegê-la contra o frio e o sol. Este pode ser comprido ou curto, áspero ou macio. Isso vai depender do controle da criação. 

Pode ter uma coloração bem variada. 

Sua expectativa de vida é de 20 anos, podendo passar disso. Assim como o pelo, o criação interfere diretamente neste quesito. 

Uma de suas características mais marcantes é o balido, um som alto e estridente emitido pelo animal. Ou seja, eles são bem barulhentos. 

Comportamento

Se deseja ter uma, já fique sabendo que a criatura precisa de espaço para viver, como uma longo pátio ou uma pequena chácara. Elas não devem, em hipótese alguma, ser criadas em locais pequenos. A não ser que queira ver suas coisas destruídas, porque é isso que vai acontecer se a cabra ficar numa área restrita. 

Além disso, tem a questão do barulho, então talvez não seja uma boa ideia tê-la numa casa com vizinhos muito próximos um do outro. O ideal mesmo é mantê-las em regiões mais afastados, onde as pessoas não se incomodariam com o barulho, como sítios, fazendas, etc. 

Outro fator importante é comprar mais de uma, isso porque é um indivíduo de rebanho, não gostando de viver sozinha.  

Alimentação 

A base alimentar das cabras são as plantas. Prefere folhas largas, como amoreira, rami, feijão-guandu, capim, silagem de milho e feno de leguminosas. 

Habitat das cabras pigmeias 

Na natureza, o bicho gosta de ficar nas montanhas, em locais temperados. Suas características permitem que o caprino viva confortavelmente neste locais com ar rarefeito. Estas grandes alturas acaba protegendo-a da maioria dos predadores. 

Cuidados 

Para quem quer tê-la como animal de estimação será preciso ficar atento em alguns detalhes, como a saúde do bicho. Começando pela alimentação. 

É importante também ficar em dia com a vacinação e vermifugação do pet. Este último é essencial para evitar verminose, a doença que mais mata caprinos. 

Assim como cães e gatos, ela também pode ter pulgas, carrapatos e miíase. Então é preciso aplicar as vacinas de forma correta.  

E mesmo vivendo em locais abertos, a criatura precisa de um lugar para se proteger do frio. Por isso é providencie uma casinha adequada para a criatura. A cabra é muito propícia a pneumonia, então é necessário atentar-se a esse item. 

Casqueamento 

Assim como outros indivíduos com casco, como os minis porcos, este cresce constantemente na cabra. E se a espécie não tem contato diário com um piso rústico, este crescimento será ainda maior, podendo atrapalhar a locomoção ou mesmo rachar e lhe causar uma infecção. 

Para que isso não aconteça, realize o casqueamento, que consiste em cortar e lixar o excesso da região. 

É importante que o processo seja feito por um profissional e que o bicho seja acostumado desde pequeno a passar por isso, facilitando mais o cuidado. Se você tem cachorro sabe como é cuidar de unha do pet que não é acostumado. É um pesadelo. Por isso é essencial começar esses procedimentos desde muito cedo. Isso também evita que a criatura tenha que ser sedada para tal. 

19 Curiosidades da cabra pigmeu e outras 

  1. É um animal brincalhão e que adora subir em tudo que estiver ao seu alcance. 
  2. Assim como as ovelhas, são pequenos ruminantes. 
  3. É ideal que a refeição do bicho seja feita em três partes, isso evita problemas digestivos. 
  4. As cabras são capazes de destruir um jardim ou uma horta em questão de minutos. Assim como quebrar cercas baixas com uma grande facilidade. 
  5. Ela foi um dos primeiros animais a ser domesticados. Isso aconteceu há 10.000 anos, principalmente no Oriente Médio. Eles usavam sua pele, carne e leite. 
  6. Segundo uma pesquisa feita pela Universidade Queen Mary, de Londres, além de reconhecer expressões faciais, as cabras preferem pessoas sorridentes.
  7. O bicho é usado para “aparar a grama” da sede do Google em Mountain View, nos Estados Unidos. A empresa aluga cerca de 200 cabras e as deixam soltas por lá durante uma semana para fazerem o serviço. Interessante! 
  8. Ela odeia chuva. O animal corre para seu refúgio assim que percebe que tem uma tempestade vindo. A criatura também não gosta de locais com lama e poças de água. 
  9. Seus olhos esbugalhados tem um propósito: lhe dar um campo de visão mais amplo. Ele também não absorve muita luz, impedindo que ela seja cegada pela luz do sol. Assim ela consegue ficar de olho em seus predadores enquanto está pastando. 
  10. Já nasce com dentes. Um adulto tem 24 destes e todos ficam localizados na parte frontal do maxilar. Não existe dentição na parte superior, ao invés disso o indivíduo exibe uma “almofada dental” dura. 
  11. Assim como a cabra da nigéria pode pesar apenas 9 quilos, a anglo-nubian pode chegar aos 113 kg. 
  12. Os bebês são chamados de cabritos. Eles nascem após 150 dias de gestação. 
  13. Restos desses bichos foram encontrados em sítios arqueológicos na Ásia Ocidental, com uma datação de 9 mil anos atrás. 
  14. Macho e fêmea podem ter barba. 
  15. É um indivíduo bem resistente. 
  16. Ela pode sobreviver com gramas bem finas. 
  17. Existe cabras com pelos vermelhos. 
  18. Após comerem, o alimento demora de 11 a 15 horas para passar pelos quatro estômagos que o animal tem. 
  19. Um grupo de cabras é chamado de “fato”. 

Gostou? Não esqueça de compartilhar. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *