Home / Informações / Animais Vertebrados: Répteis

Animais Vertebrados: Répteis

No reino animal, o subfilo Vertebrata inclui todos os animais vertebrados, incluindo peixes, répteis, anfíbios, aves e mamíferos. Além da presença de uma coluna vertebral e vértebras, o grupo compartilha uma série de outras características, tais como: tegumento formado por epiderme e derme; presença de pelos, escamas, penas e glândulas; endosqueleto ósseo ou cartilaginoso; faringe muscular e perfurada; sangue com células vermelhas com hemoglobina e células brancas; e plano corporal dividido em cabeça, tronco, dois pares de apêndices e cauda pós-anal.

Os Répteis Como um Grupo Não Natural

Os répteis modernos compreendem duas de três linhagens de vertebrados amnióticos, ou seja, vertebrados cujos embriões são rodeados por uma membrana amniótica, que surgiram a partir de anfíbios tetrápodes do Paleozóico. Os répteis compreendem a classe Reptilia e inclui os grupos compostos pelas tartarugas (Testudines), pelas cobras e lagartos (Lepidosauria), pelos crocodilos e seus parentes (Crocodilia), bem como uma série de grupos já extintos.

Répteis
Répteis

Esses grupos constituem as espécies sobreviventes de uma enorme radiação de animais amniotas da era Mesozóica, incluindo os dinossauros, a maioria dos quais se tornou extinta no final do Mesozóico. Como tradicionalmente definida, a classe Reptilia é um grupo parafilético, ou seja, não natural, porque exclui as aves, que são descendentes de um ancestral comum da linhagem diapsida. A linhagem diapsida inclui o grupo dos répteis e possuem esse nome devido à presença de duas aberturas na região temporal do crânio.

Sim, filogeneticamente falando, as aves são um grupo muito próximo aos répteis e apresentam um ancestral em comum com eles! Tanto o registro fóssil, quanto as análises comparativas de espécies vivas, estabelecem que, entre os répteis vivos, as aves e os crocodilos estão mais intimamente relacionados entre si do que com as cobras e lagartos. Como as aves claramente tiveram origem dentro dos grupos que tradicionalmente consideramos répteis, a maioria dos pesquisadores considera formalmente as aves como um subgrupo dentro de Reptilia.

Dinossauros: os Mais Famosos Répteis

Os membros da classe parafilética Reptilia incluem os primeiros vertebrados verdadeiramente terrestres. O grupo é diverso e abundante, apresentando quase 7000 espécies que ocupam uma grande variedade de ambientes aquáticos e terrestres. Os répteis estão distribuídos em todos os continentes, majoritariamente nas áreas tropicais e subtropicais.

Os répteis podem ser lembrados popularmente não necessariamente pelo que eles são atualmente, mas pelo que eles já foram. A denominada Era dos Répteis durou mais de 165 milhões de anos e compreende o aparecimento de uma grande radiação de linhagens reptilianas denominadas dinossauros.  Os dinossauros eram herbívoros e carnívoros, muitos apresentavam tamanhos impressionantes e o grupo dominou a vida animal em terra durante muitos anos. Após uma extinção em massa no fim da era mesozóica, os dinossauros desapareceram. As poucas linhagens de répteis que emergiram após a extinção do Mesozóico são os répteis que conhecemos hoje.

Características dos Répteis

Os répteis constituem um grupo de vertebrados tetrápodes e ectodérmicos e apresentam adaptações eficazes relacionadas com a conservação de água, incluindo muitas características de tegumento e reprodutivas. Essas adaptações permitiram que os répteis ocupassem muitos habitats terrestres.

O grupo apresenta uma grande diversidade morfológica, com corpo compacto em alguns grupos e alongado em outros. Todos os répteis apresentam escamas epidérmicas córneas, feitas de um tipo particular de proteína, e, às vezes, apresentam placas dérmicas ósseas. O tegumento apresenta poucas glândulas, constituindo um tegumento seco e sem glândulas produtoras de muco. Esta pele dura, seca e fortemente queratinizada fornece proteção contra a dessecação e lesões.

Características Físicas dos Répteis
Características Físicas dos Répteis

Os répteis são animais amniotas, apresentando ovos protegidos contra a dessecação por uma membrana extra, o âmnio, não encontrado nos primeiros vertebrados terrestres, os anfíbios. Os ovos dos répteis são cobertos com uma casca de couro ou cálcio e possui ainda membranas extra-embrionárias que fornecem um sistema completo de suporte à vida do embrião. Essa inovação permitiu que os grupos de amniotas pusessem ovos no ambiente terrestre. Os répteis são dioicos, apresentando sexos separados. A fertilização é interna, sendo os espermatozoides introduzidos diretamente no trato reprodutivo da fêmea por meio de um órgão copulatório.

Os membros da classe Reptilia geralmente compartilham muitas outras características em seus sistemas nervoso e excretor, locomoção e reprodução. As espécies do grupo apresentam membros pareados, geralmente com cinco dedos, e adaptados conforme o tipo de locomoção, auxiliando na escalada, corrida ou remada.  Os membros estão ausentes em cobras e alguns lagartos.

Características Físicas dos Répteis
Características Físicas dos Répteis

O grupo apresenta músculos da mandíbula extremamente grandes e fortes, permitindo um poderoso fechamento da mandíbula. As aberturas temporais no crânio diápside fornecem espaço para ancorar músculos temporais. Os répteis apresentam um esqueleto bem ossificado e as costelas com esterno formam um esqueleto torácico em forma de cesta. O esterno está ausente em cobras. Os crânios apresentam um único côndilo occipital.

Os répteis respiram por pulmões, não apresentando brânquias e apresentam um coração de três a quatro câmaras. O sistema nervoso apresenta lobos ópticos no lado dorsal do cérebro e há 12 pares de nervos cranianos. O rim é metanéfrico e excreta resíduos nitrogenados na forma ácido úrico, evitando a dessecação.

A Diversidade de Répteis

As tartarugas apresentam cascos bem distintivos e são um grupo com poucas mudanças morfológicas desde o período Triássico. As tartarugas constituem um pequeno grupo de animais com cerca de 300 espécies que ocupam ambientes terrestres, semiaquáticos, aquáticos e marinhos. Não apresentam dentes, são ovíparos e enterram seus ovos.

Os lagartos, cobras e anfisbenas compõem 95% das espécies de répteis. Os lagartos são um grupo diversificado e bem sucedido adaptado a diferentes tipos de locomoção, como caminhar, correr, escalar e nadar. Distinguem-se das cobras por tipicamente apresentar dois pares de pernas, pálpebras móveis, orelhas externas e ausência de presas.

Diversidade de Répteis
Diversidade de Répteis

As anfisbena constituem um pequeno grupo tropical de espécies sem pernas, com escamas e escavadores. As cobras não apresentam membros e são caracterizadas por seus corpos alongados e um crânio altamente cinético que lhes permitem engolir presas inteiras e muito maiores que o diâmetro da serpente. Algumas cobras são venenosas.

O tuatara é representante de um grupo que inclui hoje apenas um gênero vivo, endêmico da Nova Zelândia. O gênero é o único sobrevivente de um grupo que desapareceu 100 milhões de anos atrás. Os crocodilos, jacarés e parentes são os únicos reptilianos vivos representantes da linhagem que deu origem aos extintos dinossauros e aves atuais. Os crocodilianos são carnívoros, com hábito de vida semiaquático e comportamento social extremamente complexo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *