Home / Informações / Animais Que Começam Com a Letra K

Animais Que Começam Com a Letra K

Kinguio

O Kinguio, também chamado de peixinho-dourado ou peixe-japonês, é uma espécie de água doce nativo do continente asiático. Ele foi domesticada pela primeira vez na China e depois introduzido na Europa no fim do século XVII.

As subespécies de Kinguio apresentam variações de tamanho, forma, nadadeira e cor (branco, amarelo, alaranjado, vermelho, marrom, preto). Esse peixe pode medir até 59 centímetros de comprimento e pesar 3 kg. Porém, esses valores dificilmente são alcançados.

O Kinguio é uma espécie ovípara e atinge a maturidade sexual a partir dos três anos de idade. A reprodução acontece em águas rasas. A desova é fracionada e ocorre em intervalos de até duas semanas e pais não cuidam da progênie.

O dimorfismo sexual nessa espécie não é muito evidente. Os machos possuem nadadeiras peitorais mais grossas e ásperas e o ânus em formato côncavo. Já as fêmeas costumam ser maiores e apresentar nadadeiras peitorais finas e delicadas e ânus convexo. O ventre das fêmeas se dilata em época de reprodução.

A alimentação do Kinguio, em ambiente natural, inclui plâncton, invertebrados bentônicos, material vegetal e detritos. Em cativeiro, o cardápio inclui rações específicas, verduras, frutas, milho, brócolis, ervilha, etc.

Muitas pessoas costumam pensar que o Kinguio possui a memória muito curta, durando no máximo 3 segundos. Porém, isso não é verdade. Inclusive, alguns cientistas acreditam que esse peixe consegue reconhecer o seu dono.

Kiwi

O Kiwi é uma ave endêmica da Nova Zelândia e que não voa. Atualmente, existem cinco espécies de Kiwi reconhecidas.

De hábitos noturno, ela costuma passar o dia em buracos cavados no solo. Essa ave pode medir de 25 a 45 centímetros e pesar até 3,3 kg. Seu bico alongado chega a representar 80% do seu corpo. As narinas do Kiwi ficam na ponta do seu bico.

A dieta do Kiwi é basicamente composta por invertebrados e algumas frutas que ele caça à noite. Suas patas e garras fortes são bem úteis para escalar em arbustos em busca de alimentos. Essa ave possui muita habilidade para correr e nadar.

Ainda se sabe pouco sobre como os Kiwis reproduzem. O que já foi observado é que, ao contrário do que acontece em muitas outras espécies, é o macho que fica responsável pela incubação dos ovos (de 70 a 85 dias).

Kiwi Comendo Kiwi
Kiwi Comendo Kiwi

Após a eclosão dos ovos, os filhotes já nascem com penas e em perfeitas condições de se locomoverem. Os recém-nascidos não são alimentados pelos pais.

O Kiwi é considerada uma ave monogâmica, passando a vida toda com apenas um parceiro. Eles, na verdade, costumam formar grupos familiares que ficam juntos por anos.

Os Kiwis encontram-se ameaçados de extinção. Há alguns projetos na Nova Zelândia com o objetivo de salvar essa ave. Pesquisadores coletam ovos na natureza e fazem a incubação em laboratório. Depois disso, as aves são levadas para ilhas onde não existem predadores naturais. Após desenvolverem-se, os Kiwis são devolvidos ao local de onde foram retirados.

Dependendo da espécie, a expectativa de vida dessa ave pode variar de 25 a 50 anos.

Kookaburra

A Kookaburra é uma ave endêmica da Austrália, Nova Guiné e ilhas do estreito de Torres. Elas são as maiores representantes da família Alcedinidae, medindo entre 40 e 47 centímetros de comprimento.

A cabeça da Kookaburra é relativamente grande e possui um bico espesso e robusto. Sua plumagem é castanha com riscas brancas na cabeça. A cauda geralmente é avermelhada. A kookaburra-azul apresenta manchas azuis nas asas e na cauda.

As aves Kookaburra apresentam certo dimorfismo sexual. As fêmeas são ligeiramente maiores e menos coloridas que os machos.

As Kookaburras são aves gregárias que vivem em pequenos grupos familiares, geralmente um casal com seus filhotes. Elas se comunicam por meio de vocalizações que se assemelham a uma gargalhada humana. O casal costuma ser agressivo para defender seu território de outros membros da espécie e de outras aves em geral.

As Kookaburras se alimentam de qualquer animal que seja pequeno o suficiente para ser apanhado, como peixes, insetos, pequenos anfíbios, lagartos e até cobras.

Para o período de reprodução, o casal constrói um ninho no tronco de uma árvore, onde são colocados de 2 a 4 ovos brancos. Esse ovos são incubados durante 24 dias.

Os filhotes nascem cegos, sem penas e totalmente dependentes dos cuidados dos pais e dos irmãos por aproximadamente 13 semanas. Ao término desse período, os juvenis já estão aptos para se alimentarem sozinhos.

As Kookaburras vivem por cerca de 20 anos de idade. Todas as espécies são classificadas como “Menos Preocupante” na Lista Vermelha da União Internacional para Conservação da Natureza (UICN) graças a leis australianas que protegem essa ave.

Kakapo

Foto de Um Kakapo no Meio da Mata
Foto de Um Kakapo no Meio da Mata

Kakapo é uma espécie de papagaio noturno, nativo da Nova Zelândia e que não voa. Ele pode medir até 60 centímetros de comprimento e pesar entre 3 e 4 kg.

As asas do Kakapo são atrofiadas e pequenas. A plumagem suave e macia dessa ave apresenta tons esverdeados no dorso e amarelados no ventre e no pescoço. Essa coloração garante ao Kakapo uma boa camuflagem que o protege dos predadores.

Os Kakapos possuem penas no bico com função sensorial, ideal para reconhecimento do ambiente durante a noite. Essa ave é herbívora e se alimenta de sementes, frutos e pólen. De vez em quando os Kakapos comem insetos e outros pequenos invertebrados.

A maturidade sexual dos machos ocorre a partir dos cinco anos de idade. Já as fêmeas chegam a essa fase da vida entre os 9 e 11 anos.

A reprodução dos Kakapos não ocorre todos os anos. As fêmeas botam entre um e quatro ovos em ninhos construídos no solo ou em cavidades. A incubação dura cerca de 30 dias.

Após o nascimento, os filhotes tornam-se relativamente independentes a partir de 10 a 12 semanas. Porém, a mãe continua a alimentá-los esporadicamente durante os seis meses seguintes.

O Kakapo encontra-se em perigo crítico de extinção. A população dessa ave é de apenas 124 exemplares. Todos eles são monitorados em cativeiro por equipes científicas. A expectativa de vida desse animal é de 60 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *