Home / Informações / Animais Invertebrados: O Que São? Onde Vivem?

Animais Invertebrados: O Que São? Onde Vivem?

Do Reino Animalia, que compreende todos os animais, dois grupos são os que distinguem todos os animais em um primeiro momento. 

Dizer que um animal é invertebrado lhe garante uma série de características dos invertebrados. 

Por isso antes de sairmos classificando os animais como vertebrados ou invertebrados vamos entender um pouco sobre o que são os animais vertebrados e as principais características que esta classificação lhes dá.

Animais Invertebrados
Animais Invertebrados

Quem são os animais invertebrados

Os animais invertebrados são todos aqueles que foram designados pelos cientistas como animais multicelulares que não possuem e não tem a capacidade de desenvolver uma coluna vertebral, que se deriva da notocorda dos vertebrados.

Quando se separa assim o critério tão geral, podemos observar que muitos animais são agrupados em um gigante grupo que acopla praticamente 97% de todas as espécies conhecidas até hoje pelo ser humano.

Dentro desta separação podemos encontrar várias famílias, ordens, e classes que se diferenciam muito uma das outras evolutivamente, e por isso possuem diferentes características.

Uma outra característica geral do grupo, que serve para dividi-los e separá-los é que não possuem crânio, como nós que temos o crânio para resguardar o sistema nervoso central de injúrias.

E a eles podemos dar exemplos muito filogeneticamente parecido com plantas, como os poríferos, e outros que vão subindo a escada evolutiva, como os cnidários, protozoários, artrópodes, equinodermos, etc.

Características

Respiração

Existem muitos tipos de invertebrados, muitos deles no entanto se encontram dentro do mar ainda, e outros estão vivendo pacificamente entre nós, como os insetos, por exemplo.

Mesmo com tanta variedade, ainda assim, uma característica deles é que todos são aeróbicos, então necessitam de oxigênio para sobreviver.

Mesmo os que estão dentro da água ainda, como os poríferos e cnidários, eles conseguem retirar o oxigênio da água, e transformar em energia para se manterem vivo.

Reprodução

Os animais do grupo dos invertebrados, têm dois tipos de reprodução, a sexuada e a assexuada.

No entanto, não se fica somente nesse conceito fechado. Existem animais invertebrados que podem se reproduzir tanto sexuadamente como assexuadamente.

No entanto, para que entendamos melhor, a reprodução assexuada não faz troca genética e portanto não há recombinação de gametas e formação de um novo ser, mas de um clone do indivíduo inicial.

Simetria

Um dos aspectos que pouco se fala em relação aos animais vertebrados, é sobre sua simetria.

Para os invertebrados isso é importante por definir muito sobre o animal. Os invertebrados podem ser classificados com a simetria bilateral, ou também como simetria radial.

A simetria bilateral é aquela na qual o corpo do ser quando dividido no meio, em um corte sagital mediano, resultará em duas metades idênticas. Para isso se usa como exemplo um corte de uma laranja, onde ambos os lados são iguais.

A simetria radial é caracterizada por animais que quando divididos em diferentes eixos possuem o mesmo tamanho.

Alimentação

Por mais que alguns deles, como os poríferos, parecem bastante com as plantas, nenhum deles é capaz de produzir sua própria comida. Ou seja, isso lhes dá a classificação de serem heterótrofos.

Os heterótrofos são os animais que não produzem sua própria energia pela fotossíntese e precisam consumir energia de outros seres comendo.

Animais Invertebrados
Animais Invertebrados

Ausência de endoesqueleto

Essa é uma característica importante de se saber em relação aos invertebrados. Além de não possuírem coluna vertebral, eles não tem um endoesqueleto, isto é, um esqueleto interno, como os nossos ossos.

Por essa razão, a sua sustentação é mais limitada e seus movimentos também, mas mesmo assim, eles utilizam de outros artifícios para se locomoverem.

Os invertebrados possuem filhos

As características listadas acima são gerais para todos os animais do grupo dos invertebrados, no entanto, é possível distribuir este animais em filos mais específicos que possuem suas próprias características especiais.

Poríferos 

Os poríferos são animais conhecidos como esponjas e sua principal característica é a presença de poros pelo corpo, de onde vem o nome que foi dado ao filo. São os organismos mais simples dos animais invertebrados. Eles não possuem tecidos especializados, além também de não possuírem órgãos e outras estruturas mais complexas. Os poríferos vivem fixos em rochas ou estruturas submersas, isto é, são animais estritamente aquáticos e que nunca saem do fundo do mar. 

Cnidários 

Da mesma forma que os poríferos, os cnidários são animais aquáticos. Também são seres muito simples que não possuem tecidos especializados em si, no entanto a sua maior diferença é a simetria radial que apresenta.

Na escala evolutiva, eles foram os primeiros animais que tem uma cavidade digestiva dentro de seu corpo. Outro ponto interessante dos cnidários são os cnidócitos, uma célula presente em tentáculos dos animais deste filo, e que possuem a função de liberar líquido tóxico que os protegem de predadores. Os exemplos de cnidários são corais, anêmonas do mar, medusas e águas-vivas.

Platelmintos 

Os platelmintos são conhecidos como vermes com corpo achatado. Neste filo podemos encontrar animais tanto em ambiente aquático quanto em ambiente terrestre, em lugares em que a umidade do terreno é alta. São animais de vida livre na maioria das vezes, e também podem ser considerados parasitas.

Alguns dos parasitos mais conhecidos são as tênias e os esquistossomos, o primeiro que causa a teníase, doença parasitária muito comum em terrenos muito úmidos como o pantanal, e a esquistossomose que é comum em todas as partes do brasil.

Nematelmintos 

Os nematelmintos ou nematódeos são animais de corpo fusiforme ou levemente cilíndricos.  Os animais desse filo são os primeiros a possuírem sistemas completos, como o sistema digestório, sistema nervoso (difuso) e excretor. 

São muito conhecidos pelos problemas de saúde humana que causam, principalmente o mais conhecido deles a Ascaris lumbricoides, a famosa lombriga, que é problema de saúde pública principalmente em crianças.

Moluscos 

Os moluscos são conhecidos pela concha que carrega sobre o corpo em muitos dos casos, no entanto, este filo abrange muitos outros animais que não possuem concha e que são bem conhecidos, como os polvos e as lulas.

São animais que vivem em ambientes aquáticos (lulas e polvos), ou terrestres úmidos, no caso dos caramujos e lesmas. Quando comparados com os anteriores, estes são seres com maior nível de complexidade, que possuem diferentes classificações até mesmo dentro do próprio filo.

Anelídeos 

Como seu próprio nome diz, os anelídeos lembram anéis. Este nome foi dado em razão de suas segmentações e um corpo dividido em anéis. 

Eles já possuem sistema digestório, circulatório, excretor, nervoso e reprodutor bem desenvolvidos, com exceção do sistema nervosos que ainda é difuso e serve mais para geolocalização e para reconhecimento do ambiente. Os exemplos mais famosos, são as minhocas e as sanguessugas.

Equinodermos 

Os equinodermos são animais prioritariamente marinhos, conhecidos pela simetria radial. Uma das características mais importantes é que eles, apresentam uma mudança evolutiva muito significante: o endoesqueleto. Neste caso o endoesqueleto é formado por calcário de cálcio.

Há também uma rede de canais dentro, mimetizando veias, que são chamados de canais hidráulicos e juntos formam os pés ambulacrais, esses pés vão garantir sua movimentação.

Alguns exemplos são a estrela-do-mar e o pepino-do-mar.

Artrópodes 

Os artrópodes são pequenos animais que já são mais evoluídos na escala evolutiva, primeiro por viverem principalmente em ar livre, e porque possuem uma diversidade muito grande de espécies já conhecidas.

Um dos pontos mais importantes é que possuem um exoesqueleto e apêndices articulados, que mantém seu movimento muito mais fino e ágil, além da proteção do exoesqueleto de quitina.

A maioria deles vive entre nós normalmente como os insetos, aracnídeos, crustáceos e miriápodes.

Dentro dos artrópodes podemos encontrar os aracnídeos, que são característicos das aranhas. Eles são conhecidos por não terem antenas, e pelas mandíbulas serem substituídas por quelíceras. Essas quelíceras servem para capturar o alimento. Outro ponto também é que seu corpo é dividido em duas partes, cefalotórax e abdome. Como pode se perceber, ele já tem o incio do que seria uma cabeça, que subindo na evolução seria nosso pescoço e cabeça.

Também há os insetos que são animais que possuem o padrão de seis pernas e um par de antenas. Essa é a principal característica dos insetos. Aqui, neste caso, o corpo é dividido em cabeça, tórax e abdômen.

Os crustáceos são artrópodes também, diferente do que parecem. Mas eles tem a principal característica dos artrópodes que são as patas articuladas, e a carapaça muito resistente que lhe serve de abrigo e proteção dentro do mar. Eles possuem espécies terrestres também, mas a grande maioria é aquática.

E por fim os miriápodes que são animais de corpo segmentado e que possuem muitas patas. Além disso pode se observar duas antenas nos miriápodes, e sua principal representante é a mil pés.

Conhecendo e preservando

Os animais invertebrados não são muito comentados pois não parecem ter interesse algum ao ser humano, mas este é um erro grave, já que estes animais estão à nossa volta, compartilhando do mesmo ambiente que usufruímos.

Os poriferos estão debaixo do mar e são os únicos que não possuímos contato em grande parte da nossa vida, ou nunca vamos possuir contato. No entanto os outros sempre são vistos ou alertados pelos profissionais, principalmente em relação a seus riscos para a saúde humana.

Sua forma de proteção, como no caso dos cnidários, é rudimentar, por isso, ao adentrarmos o mar aberto das praias devemos tomar todo cuidado para não entrarmos em contato com uma medusa ou água viva, ela em forma de proteção pode inserir os cnidócitos em você e o resultado não é dos melhores.

Além do mais, o Brasil, é um país subtropical, e por ter essa característica, possui uma taxa de doenças parasitárias muito grande, por isso é importante ficarmos atentos e conhecermos as principais espécies capazes de nos parasitar, principalmente as helmintoses causadas por Ascaris, ou ancilostomídeos.

De qualquer forma, conhecer esses animais é se conscientizar de que estamos vivendo em conjunto na biosfera, e não somente por nós, mas também por eles, precisamos cuidar do planeta para que não haja desmatamento ou perda de espécies tão especiais dos invertebrados.

Espero que tenha gostado 🙂 

 

Fontes:

Brasil Escola

COC

Hickman, C.P.; Roberts, L.S. & Larson, A. 2004 Princípios Integrados de Zoologia. Editora Guanabara Koogan S.A., Rio de Janeiro. 846 p

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.