Home / Informações / Alimentação e Reprodução do Lanternshark Anão

Alimentação e Reprodução do Lanternshark Anão

Mais difícil do que Lanternshark anão é o nome científico da espécie, que é Etmopterus perryi ou ainda pode ser denominado Dwarf Lantern Shark. Se o seu inglês é bom você já sabe mais o menos o animal sobre o qual falaremos neste post. Mas te garantimos, vamos te surpreender ao te apresentar o menor tubarão do mundo.

Lanternshark Anão: Um Pequeno, Gigante?

Nos permitimos fazer esta pequena brincadeira porque quando pensamos em tubarões imaginamos, principalmente pela indústria cinematográfica, animais enormes, sanguinários e que inevitavelmente apresentam riscos para nós seres humanos. Mas quando olhamos para o lanternshark anão temos certeza que esta afirmação sobre os tubarões não é de fato uma regra, e justamente o lanternshark é a sua exceção. Ele é um tubarão que foi recentemente descoberto, tanto que nem mesmo possui um nome oficial em português. Apesar de não possuir um nome em português para identificação, comumente é mencionado em nosso país como tubarão lanterna anão.

É o menor tubarão do mundo e como tal possui apenas vinte centímetros de comprimento, quando muito, podendo ficar entre dezesseis e vinte centímetros. Apesar do seu porte tão diminuto vive nas profundezas dos oceanos, sendo localizado na costa venezuelana e também em partes da Colômbia.

Antes que você se pergunte porque este nome, “lanterna” isso acontece por conta de um órgão que se localiza na parte frontal deste pequeno tubarão e que o permite emitir energia.

Além de emitir a energia, este órgão permitiria também que estes animais se orientem, auxiliando também em sua reprodução e no seu mecanismo de caça.

Infelizmente não se sabe quantos indivíduos a espécie atualmente apresenta, nem há muitas informações em relação as suas características e comportamentos. O que se sabe é que a sua alimentação, ao que tudo indica, é composta por microrganismos e pequenos seres vivos que o seu porte o permitiria caçar.

Para que você tenha uma ideia quanto ao volume de informações que dispomos acerca da espécie, segundo a União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN), o tubarão lanterna é considerado “deficiente de dados”, ou seja, não há dados suficientes que permitam estabelecer características mais assertivas sobre a espécie.

Lanternshark Anão
Lanternshark Anão 

Profundidade, Informações Gerais E Características

Embora o homem tenha chegado a Lua e continue explorando o universo, pouco se sabe sobre as profundezas do mar. Os oceanos são tidos como riquezas inexploradas e que de fato realmente escondem as mais diversas criaturas que aos poucos vamos conhecendo. Uma destas criaturas é o lanternshark anão que além de viver nas profundezas dos oceanos dificilmente sai de seu habitat original, emergindo a superfície. Justamente por isso demorou-se tanto para termos conhecimentos sobre a sua espécie. Para que você tenha uma ideia, o lanternshark anão pode ser visto em média a quatro mil pés de profundidade, podendo chegar a mais de oito mil pés longe da superfície.

A espécie foi descoberta em meados dos anos sessenta e ainda, como comentamos, não há nome “oficial” em português para denominarmos a espécie. Todavia, um dos nomes que acaba recebendo é tubarão barriga de veludo ou lanterna barriga de veludo. Estes nomes vêm da característica bioluminescente que sua barriga possui de produzir luz. É uma curiosidade única de sua espécie e que segundo estudos dá ao lanternshark uma diferente capacidade de camuflagem.

Ainda falando sobre suas características físicas, é um peixe robusto, apesar do pouco tamanho. Seu focinho é ligeiramente fino e alongado. Sua cauda é extremamente delicada. Seus olhos são grandes, se analisar o todo. Sua coloração, exceto a barriga que possui um tom de preto com textura que nos remete ao veludo, é marrom.

Bioluminescência Do Lanternshark Anão

A característica presente na barriga desta espécie seria resultado da presença de fotóforos que produzem e emitem luz. Os filhotes do lanternshark são bioluminescentes antes mesmo de nascerem e isso ocorre por conta do saco vitelino que é fluorescente.

Este pequeno tubarão se reproduz de maneira ovovivípara, ou seja, os filhotes se desenvolvem dentro de ovos que ficam alojados no interior da mamãe lanternshark. Ao que tudo indica os filhotes são luminescentes como uma condição passada da mãe para os bebês. Por falar em reprodução, a cada gestação a fêmea de lanternshark dá á luz a dois ou três filhotes no máximo. Os filhotes curiosamente nascem com mais de oitenta por cento do corpo com luz, mas progressivamente este percentual vai diminuindo gradativamente.

Os recém nascidos vem ao mundo com pouco mais de doze centímetros, podendo, a depender, atingir cerca de catorze centímetros de comprimento, quase o porte esperado para um adulto da espécie.

Apesar de a taxa de fecundidade da espécie ser baixa não se sabe se isso de alguma maneira prejudicaria a perpetuação da espécie com o passar dos anos, visto que não há nem mesmo estudos realizados sobre a estimativa de indivíduos existentes.

Lanternshark Anão
Lanternshark Anão

Curiosidades E Outros Fatos Sobre O Lanternshark Anão

Não se sabe qual a expectativa de vida média da espécie. E curiosamente a sua maturidade sexual independe de idade, sendo exclusivamente relacionada com o porte do animal. Isso mesmo, ao invés de ter a sua maturidade sexual atrelada a uma determinada faixa etária, os machos do lanternshark atingem sua maturidade sexual quando apresentam pouco mais de seis polegadas e meia. As fêmeas por sua vez atingem a maturidade sexual quando chegam às seis polegadas.

Infelizmente, não se sabe porque, mas esta espécie é muito comumente vítima de parasitas que acabam por retrair a sua expectativa de vida.

A característica de bioluminescência deste animal o permite sobreviver, auxiliando-o a atrair as suas presas e passando despercebidos por seus predadores. No caso de sua camuflagem, como habitam as profundezas dos oceanos, que carecem de iluminação, a sua barriga iluminada quando olhada de baixo não deixa que identifiquemos a sua fisionomia. Um excelente disfarce, não é?

Em relação aos seus dentes, possui dentes preparados para cortar, mas ao que tudo indica suas presas são extremamente pequenas e não precisaria, desta maneira, de dentes assim tão potentes. Possui cerca de trinta e quatro dentes na parte de baixo e vinte na parte superior de sua mandíbula.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *