Home / Informações / Ácaros: Curiosidades, Fotos, Habitat e Alimentação

Ácaros: Curiosidades, Fotos, Habitat e Alimentação

Sabia que 30% da população sofre com alergia. Com certeza algumas pessoas que lerem esse texto se identificarão logo de cara. Aquela sensação horrível de coceira no nariz, espirro, etc. Você sabe quem é o maior causador dessas crises? Os ácaros. 

O pior de tudo é que dormimos com ele todos os dias. Isso porque eles estão no seu sofá, colchão, almofada, tapetes, etc. Nós não os vemos, mas eles estão ali. 

Mundialmente existem cerca de 50 mil espécies desse bicho por aí. É ácaro para dar e vender. E, acreditem, essa é apenas uma pequena porcentagem do real número desses indivíduos, segundo os acarologistas. 

E são os domésticos os maiores vilões. Minúsculos e praticamente invisíveis, eles são os responsáveis por causar doenças como conjuntivite e rinite alérgica, asma e dermatite atópica. 

Abaixo saberemos mais sobre o que é o ácaro. 

Ácaro
Ácaro 

Sobre o ácaro 

Esse ser que quase não é visto a olho nu, é um animal invertebrado com membros articulados e duros, muito parecidos com os carrapatos. Ele faz parte do grupo dos aracnídeos. 

Encontrado em abundância na natureza, também está dentro de nossas casas. Para se ter ideia, em um metro quadrado de um tapete pode existir 100 mil ácaros. É desesperador! 

Esses são chamados de domésticos. Eles são invisíveis ao nosso olho e medem cerca de 0,5 milímetros. 

Onde vivem

Como dito, ele está mais perto do que imaginamos. É possível encontrá-lo nas fibras de tapetes, almofadas, travesseiros, sofás, bonecas de pelúcia e até nas roupas de cama. Ou seja, nos locais onde passamos muito tempo e temos bastante contato. 

Gostam de lugares úmidos, mas seu lugar preferido é o colchão. 

E olha que informação legal – contém ironia. Segundo especialistas, cerca de 1,5 milhões desses invertebrados dividem a cama com gente. É como nadar num mar de ácaros. Muito agradável! 

Mas não é só em casa que ele se encontra. O animal adora locais com um fluxo grande de pessoas, como cinemas, teatros, auditórios, etc. 

Alimentação dos ácaros 

E eles vivem perto de nós por não vivem sem a gente? Bom, basicamente, sim. Na verdade, a sua principal fonte de alimento são escamas de pele humana e animal. 

A nossa pele tem uma camada superficial e fina chamada de queratina. Ela se renova todo o dia por meio da descamação. Quando entramos em contato com esses objetos em um local quente e úmido, o processo se inicia, oferecendo um belo de um banquete aos ácaros. 

Tipos de ácaros 

Ácaro siro e Tyrophagus putrescentiae

Essas duas espécies são mais encontradas em produtos armazenados, como leguminosas, cereais e sementes. Eles são vistos também em casas. 

Blomia Tropicalis 

Vive no pó e em outros lugares de residências. Principalmente na despensa da cozinha. São comuns em locais tropicais e subtropicais. 

Dermatophagoides farinae, pteronyssinus, euroglyphus maynei e lepidoglyphus destructor 

Essas quatros espécies são as vivem em tapetes, carpetes, travesseiros e colchões. São os ácaros mais números. 

Glycyphagus domesticus 

Também comum em locais de armazenamento de comida. Este pode causar a perda desses alimentos, além de dermatite na pele. 

Doenças causadas por ácaros 

Asma

Sabia que ele é responsável por cerca de 50% das crises de asmas nas pessoas? Esta doença causa aperto e chiado no peito, dificuldade em respirar e estes sintomas se agravam quando entramos em contato com o invertebrado. 

Escabiose 

Conhecida popularmente como sarna, tanto humana quanto em cachorros. Esta é causada por aqueles que se alimentam da queratina encontrada na pele. Ela é transmitida pelo contato em roupas, tapetes, estofados e cortinas. 

Rinite Alérgica 

É uma inflamação que atinge a mucosa nasal, que pode ser tanto alérgica, crônica ou infecciosa. Os casos mais comuns envolvem o ácaros, assim como pelos de animais e poeira. 

Como combater os ácaros 

Para quem tem doenças alérgicas, além de procurar um profissional da saúde, deve evitar travesseiros de pena. Também é preciso colocar esses objetos no sol durante o dia. O calor elimina a umidade, o que torna o iten menos atraente para a criatura. Mas só isso não basta. Para eliminar as fezes do indivíduo, é necessário realizar uma aspiração profissional. 

No caso dos animais, limpar sempre suas patas e dar banho no pet uma vez por semana, se for alérgico. 

E claro, manter colchões, travesseiros, tapetes, etc, sempre limpos e trocá-los depois do período recomendado, se possível. 

Curiosidades 

  • Depois de dois anos de uso de um colchão, 10% do peso dele é constituído de ácaros. Eca! O mesmo vale para o travesseiro, que carrega um terço dele e de seus excrementos. Por causa disso os profissionais recomendam a troca de ambos após esse período. Talvez seja mesmo necessário, não é mesmo.
  • Os ácaros eliminam suas fezes no mesmo lugar que comem. Por dia, eles chegam a expelir 20 excrementos. 
  • Ele faz parte do grupo das aranhas. 
  • Seu nome vem do grego “akaris”, que significa pequeno. 
  • Os ácaros vivem de dois a três meses. Durante esse tempo eles acasalam até duas vezes, botando de 20 a 50 ovos. 
  • Eles vivem em diversos lugares, dentro de poeira em casa até no gelo da Sibéria. Algumas espécies são parasitas de plantas e animais. 
  • As criaturas do gênero Demodex folliculorum e brevix vivem no nosso rosto. Um habita os folículos e o outro, as glândulas sebáceas. Essa espécie bota ovos gigantes, cerca de ⅓ do seu peso. 
  • Eles não têm ânus, por isso guardam as fezes até morrerem. 
  • O Demodex causa um efeito nos seus hospedeiros, ou seja, nós. O bicho pode deixar uma vermelhidão no rosto, que pode se tornar permanente. 
  • Ele é responsável por causar asma nas pessoas. Ele também provoca escabiose, a sarna humana. 
  • Eles estão presentes no animais, às vezes provocando coceiras intensas que fazem o bicho se coçar até se machucar. 
  • Cada ácaro tem 8 pernas, 3 garras e duas pinças. É por isso que é difícil de tirá-lo de materiais têxteis. 
  • 1,5 gramas de pele humana alimenta 100 mil invertebrados. 
  • Ele chega a produzir 250 vezes o seu próprio peso em fezes. 
  • Ao eliminar essas criaturas do colchão, o número que vive nos carpetes diminui em 50%. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *