Home / Curiosidades / Touro e Urso: os Animais Pilares do Mercado Financeiro

Touro e Urso: os Animais Pilares do Mercado Financeiro

Quando se trata do mercado financeiro, existem diversos termos e expressões utilizados para denominar, ou até mesmo revelar os mais distintos cenários e a relação na qual existe a possibilidade de investimento. Os denominados mercado do touro e mercado do urso, também conhecidos como bull market e bear market, respectivamente. 

Segundo o especialista em História dos Negócios e professor de Administração de Empresas de Harvard, Richard S. Tedlow, as expressões do touro e do urso foram implantadas de acordo com a maneira na qual os animais atacam as presas, indicando alta ou baixa do mercado financeiro, conforme os ciclos econômicos dos países.

Mercado do Touro

O bull market é simbolizado pelo touro por conta das chifradas que o animal dá às suas presas. Por esse motivo, essa impulsão se trata do aquecimento do mercado financeiro, ou seja, é o período em que as ações estão em alta, potencializando a confiança dos investidores.

Essa situação ocorre em função do crescimento do Produto Interno Bruto – PIB, aumento das oportunidades de empregos e consecutiva rentabilidade das empresas, devido à grande valorização do mercado de compra.

O maior símbolo do mercado do touro está eternizado no Distrito Financeiro de Nova York, em Wall Street. A escultura do touro de 3,4 metros, produzida em bronze pelo artista italiano Arturo Di Modica, expressa a força e a imprevisibilidade do mercado financeiro.

Apesar de não ser possível prever a durabilidade de um período de alta do mercado, a First Trust apontou que os últimos bull markets duraram em torno de 9,1 anos. Esse ciclo proporcionou um acúmulo equivalente a 476% de rentabilidade aos investidores. 

Mercado do Urso

Por sua vez, o bear market é representado pelo urso, que derruba e sufoca as presas com sua patada. Essa simbologia indica um mercado em baixa, no qual há uma grande desvalorização dos preços e ativos e, consequentemente, a queda da atividade econômica dos países e do PIB, além da alta taxa de desemprego e da inflação dos produtos.

Assim como o bull market, no mercado do urso não há a possibilidade de presumir o período de baixa. Contudo, a média de durabilidade para que as ações entrem em bear market é equivalente a 270 dias. Um exemplo é o mercado financeiro dos EUA, no qual obteve apenas 14 meses com suas ações em baixa, desde a Segunda Guerra Mundial.

Touro e Urso
Touro e Urso

Diferenças entre o Mercado do Touro e do Urso

Por serem cenários opostos do mercado financeiro, o touro e o urso têm características muito específicas e contrárias que exprimem não apenas um determinado período, mas também a maneira na qual os investidores se comportam e os valores dos ativos da bolsa.

Enquanto o bull market é determinado pelo mercado em grande ascensão e pelos chamados bullish, que se referem aos investidores otimistas, o bear market é estabelecido pelo contínuo declínio do valor das ações e pelos bearish, investidores pessimistas no que diz respeito o futuro financeiro.

Em relação ao montante do índice médio dos ativos da bolsa de valores, o mercado do touro é definido pelo aumento próximo a 20% do valor. Em contrapartida, o mercado do urso apresenta 20% abaixo do valor médio indicativo. Tais fatores resultam na grande procura de compra e elevação dos preços das ações no bull market. Já no bear market, a venda é maior que a procura, condição que faz com que os valores dos ativos diminuam.

Importância da Assessoria de Investimento no Mercado Financeiro

Ainda existem muitas dúvidas para que um investidor consiga se beneficiar do período em que as ações estejam em alta e possa obter lucro. Assim como se proteger dos momentos de baixa, para que não haja perdas drásticas. Tendo em vista que ambos os cenários podem impactar de forma significativa a vida financeira de tais investidores, é necessário o auxílio de um assessor de investimentos.

Neste caso, a assessoria de investimento será responsável por avaliar o mercado financeiro atual e as possibilidades futuras. Em seguida, o assessor auxilia o investidor  a aplicar o capital adequadamente. Essa análise funcionará de acordo com a situação do mercado, para que se obtenha certo lucro, mesmo em períodos de baixa, no bear market.

Os assessores indicam quais setores são mais adequados, como os defensivos ou aqueles de renda fixa, de forma que a aposta esteja voltada aos ativos que acabam por lucrar com a desvalorização dos preços.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.