Home / Curiosidades / Tipos de Doninha: Classificações Inferiores

Tipos de Doninha: Classificações Inferiores

Você sabia que existe uma espécie de doninha aqui na américa do sul? E que elas são os menores carnívoros que existem? Pois é, esses animais miudinhos e fofinhos existem bem além das telas de cinema, e no mundo real elas não são caçadoras de dinossauros, nem possuem uma faca feita a partir do dente de um predador.

Mas, são tão interessantes quanto essas, e mais fofas, tenho que admitir.  Existem muitas espécies inferiores. Que pertencem a vários lugares do mundo, e para começar o nosso artigo, vamos focar em uma das espécies que vive aqui conosco. Bora conhecer!

Doninha
Doninha

Doninha amazônica

O próprio nome já denuncia onde ela fica, para falar a verdade, ela habita outros lugares como Equador e Peru. E até no Acre. Um estado onde, provavelmente, ela possa até ser caçadoras de dinossauros… Brincadeira, não fiquem bravos comigo. Risadas a parte, a doninha amazônica pertence à família Mustelidae, e seu nome cientifico não lembra em nada seu habitat: Grammogale africana.

Já falaremos sobre a família Mustelidae, mas, vale dizer que mais de 55 espécies pertencem a ela. Como um Pokémon, a doninha amazônica é um animal extremamente raro, e ao contrario dos Pokémons, apenas alguns exemplares foram vistos na Amazônia.

Nos números, esse animal tem apenas 30 exemplares vistos pelo homem em desde o seu descobrimento. Devido a isso, não se sabe se a doninha amazônica é um animal extinto ou apenas muito reservado. Seus pelos lembram um vermelho amarronzado, como um ruivo castanho, difícil descrever com precisão. Sua barriga é outros membros como patas, e queixo apresentam uma tonalidade clara.

Suas patas possuem membranas e não possuem pelos, por tanto, espera-se que esses animais saibam nadar e vivem também em terra. Sua forma física característica é o focinho curto e orelhas um pouco arredondadas. Como já disse, é um dos animais carnívoros mais pequenos, tendo um comprimento que varia de 30 até 50 centímetros e uma cauda que pode chegar a ter metade do tamanho do animal, de 15 a 25 centímetros.

As doninhas amazônicas se alimentam de roedores que encontram pelo caminho e aves que capturam habilmente.Podem ser pequenos, mas a fome é gigante, pois, quando não conseguem encontrar nenhum desses animais, eles partem para presas maiores e, provavelmente, mais fortes que ela. Como coelhos e galinhas. Se você acha que os lobos são os únicos pesadelos dos fazendeiros, espera até ver uma doninha atacando a criação.

A Doninha de Portugal

Do Brasil, vamos a Portugal para comentar sobre a espécie de doninha que vive nas terras portuguesas. Conhecida como Mustela Nivalis, essa é uma espécie que pertence à família Mustelideos. Seu tamanho é engraçadinho e fofo, mas não se engane, a doninha não é doméstica. Seu corpo é pequeno e alongado com garras afiadas sempre expostas, não retrateis. Sua cabeça é pequena com um focinho meio longo.

Como em tudo no animal, as orelhas são igualmente pequenas e bem redondas. Para você ter uma ideia, o macho desse animal chega até os 27 centímetros, com uma cauda que não mede nem a metade de seu corpo. Seu peso é bastante variável, dependendo do gênero, podem pesar entre 70 a 170g o macho e 40 a 90g a fêmea.

Eles vivem em várias partes do mundo, desde a América do Norte até a Europa, Islândia, Irlanda, Ásia, África e Córsega, sendo mais comum em Portugal. Elas se alimentam de roedores e de animais que são bem maiores que ela, como coelhos e lebres. Em seu cardápio também estão aves, insetos e até um pouco de vegetal. São animais que gostam de varias as refeições diárias, não acha?

Doninha siberiana

A Mustela Sibirica é outra espécie de doninha da família dos Mustelideos. Esses pequenos carnívoros apresentam uma pelagem grossa de coloração clara, que os permite enfrentar o frio. Vivem desde o Tibet e na Rússia. Esses carnívoros conseguem se dar bem com o frio. Seu tamanho está próximo dos 40 centímetros, mas, pode ter exemplares menores que chegam apenas até os 25 centímetros.

A cauda é mede metade dos eu tamanho, como a doninha amazônica. Na natureza, esses animais são conhecidos pela agressividade, por serem muito territoriais. Agem como leões raivosos. Seu alimento não é diferente dos outros exemplares com um cardápio que vai desde aves e mamíferos. Como a região onde moram faz frio em boa parte do ano, no inverno as doninhas costumam estocar alimento. Assim, estão sempre preparados caso o frio afaste suas caças.

Doninha das montanhas

Essa espécie escaladora vive nas Ásia, mais precisamente em áreas montanhosas. Daí o nome pela qual ela é chamada. Mas, se preferir, pode chama-la de Mustela Altaica, ouro exemplar dos Mustelideos de tamanho minúsculo e carnívoro. Mede algo em torno de 10 a 15 centímetros.

Imagino a trabalheira para subir uma montanha com patinhas pequenininhas, mas, para quem já está adaptado para essa situação, isso deve ser muito fácil. O curioso neste animal não é o tamanho que apresenta ou sua capacidade para subir montanhas, mas sim seus pelos que se alteram em diferentes épocas do ano.

Quando o calor chega na primavera, seu pelo fica cinza, mas, no inverno, o tom fica claro, tipo creme. As doninhas se alimentam da mesma coisa que seus familiares. Peixes, coelhos, aves, repteis, insetos e, de vez em quando, ovos de pássaro.

Doninha de nuca branca

Não vá confundir com um gambá. Essa espécie de doninha lembra bastante os nossos amiguinhos fedorentos, porém, essa não é uma das suas habilidades. Conhecido pelo complicado nome Poecilogale albinucha, que eu nem sei como se pronuncia, esse exemplar tem pelos curtos e pretos, com as costas e a nuca brancas em faixas até sua cauda.

Entenderam porque é fácil confundi-la com um gambá? Esses animais medem o equivalente a 50 centímetros e sua cauda tem menos da metade do seu corpo, coisa de 20 centímetros. Habita principalmente floretas e lugares bem úmidos. E seus hábitos são noturnos que se alimenta de mamíferos pequenos, pássaros e repteis. Essa espécie não é das mais agressivas, embora seus parentes próximos nãos sejam dos mais amigáveis.

Conclusão

As doninhas são animais bem variados com dezenas de espécies inferiores interessantes e fascinantes. Alguns miúdos, outros um pouco maiores, porém, todos carnívoros e de aparência fofa. Espero que tenham gostado, então nos vemos no próximo artigo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.