Home / Curiosidades / Rolinha Transmite Doença? É Perigosa?

Rolinha Transmite Doença? É Perigosa?

A rolinha é uma ave muito conhecida da maioria de nós. São aves muito comuns em paisagens urbanas do Brasil afora, mas você saberia nos dizer se esta espécie pode trazer algum risco para nós seres humanos? Se é perigosa ou não? É sobre isso que falaremos hoje.

Conhecendo Um Pouco Rolinha

A rolinha é uma ave muito comum e genericamente assim conhecida. Integra a família Columbidae que é a mesma subfamília dos conhecidos pombos urbanos embora estejam classificadas em um grupo totalmente diferente. No Brasil podemos encontrar dois tipos diferentes de rolinha, as rolinhas do gênero Columbina e Uropelia. Ao todo, entre os dois gêneros temos em nosso país sete rolinhas diferentes. São elas: a rolinha cinzenta, a rolinha rola, a branca, a vaqueira, a planalto, a fogo-apagou e a asa canela. Todas com nomes para lá de originais, não é? Mas estes são apenas alguns dos nomes que a ave pode receber porque a depender da localidade em que é avistada recebe um nome diferente.

São aves que independentemente da espécie ou subespécie, por assim dizer, estão extremamente acostumadas ao meio urbano, vivendo, desta forma, bem próximas a nós seres humanos. Algumas espécies de rolinhas inclusive apresentam como região nativa os próprios centros urbanos, o que não é nada comum para outras espécies de aves.

A Presença Das Rolinhas Nos Centros Urbanos Mundo Afora

As rolinhas de diferentes espécies são muito comuns nos centros urbanos e acabam por adotar um comportamento muito similar ao comportamento dos pombos de rua, se alimentando de sobras, de lixo, de água contaminada e afins. O que faz com que as mesmas possam acabar desenvolvendo doenças que a levam a morte. Ao que tudo indica as rolinhas são aves mais frágeis, por assim dizer, que os pombos, o que faz com que tenhamos um número de mortes superiores destas aves em detrimento a número de mortes de pombos, por exemplo, sob as mesmas condições.

Não podemos dizer exatamente que as rolinhas não são perigosas para nós, visto que segundo dados as principais fontes ambientais de contaminação humana de C. neoformans e H. capsulatum são as fezes de rolinhas, pombas e outras aves. Mas calma, antes de pânico, vamos conhecer um pouco destas infecções.

A C. neoformans também é conhecida como criptococose e é tida como uma micose sistêmica que pode, a depender do subtipo do fungo e do estado imunológico do seu portador, até mesmo matar. Os sintomas do quadro tendem a aparecer de três semanas a três meses da exposição ao seu agente causador. Os sintomas novamente dependem do quadro clínico e do fungo específico, mas os principais e mais corriqueiros são a febre, a fraqueza muscular, a rigidez na nunca, vômitos, sudorese noturna, dor no peito além de alterações na visão e confusão mental.

Rolinha
Rolinha

Embora as fezes das aves e mais especialmente dos pombos sejam os transmissores mais comuns do fundo criptococose para nós, seres humanos, o mesmo pode ser encontrado em todo o tipo de matéria orgânica morta presente no solo, como restos de frutas, comida, árvores e ademais. A variante C. neofarmans que é um tipo oportunista do fundo é a principal causa de morte por meningoencefalite ou morte em indivíduos com AIDS.

Quanto a H. capsulatum é o nome dado a patologia clínica denominada de Histoplasma Capsulatum que é igualmente como a anterior, ou seja, uma micose sistêmica que afeta os órgãos internos tanto de animais quanto de seres humanos. É uma patologia muito disseminada nos Estados Unidos da América e comumente também em países da América Central e Sul. Atingindo o seu hospedeiro por meio da inalação. Dentre os problemas que este fungo pode causar podemos citar desde infecção pulmonar aguda, a histoplasmose pulmonar e outras infecções.

Apesar deste cenário, é preciso destacarmos que embora possam transmitir doenças, as rolinhas não são as principais agentes transmissoras destes fungos para nós seres humanos e se caso elas não existissem poderíamos acabar contraindo este fungo por meio de outro tipo de matéria orgânica morta presente em solo.

Se você quer de fato contribuir para evitar a proliferação destes fungos a melhor atitude para tal é evitar o descarte de comida e outros dejetos orgânicos em locais inadequados que serve assim de alimento para estas espécies.

Outros Cuidados Que Você Pode Adotar Quanto As Rolinhas E Aos Pombos

Como sabemos que cuidado nunca é demais reunimos aqui mais algumas medidas que você pode tomar para evitar a proliferação de eventuais focos de contaminação destes fungos. Uma dica importante é que ao realizar a limpeza de locais onde há a presença de fezes de aves e outros tipos de matéria orgânica, utilizar sempre luvas e máscaras para a limpeza. Quanto as fezes, é importante que você as umedeça com desinfetante antes de iniciar a remoção.

Evite deixar alimentos que podem atrair estes animais como, por exemplo, restos de comida, ração de gatos e outros pets disponíveis. Se puder, realize a vedação da sua área de lazer com telas para evitar a entrada destes animais que posteriormente acabarão por defecar no local.

Uma dica óbvia, mas que é sempre importante é que você não deve atentar contra estas aves que estão apenas tentando sobreviver no meio urbano. O que tentamos fazer aqui é apenas levar estas espécies a outra área para que possam naturalmente se desenvolver sem comprometer a nossa saúde e sem comprometer a sua própria qualidade de vida. Para que você tenha ideia, um pombo ou uma rolinha vivendo em área urbana vive cerca de apenas quatro anos, em território natural, a expectativa de vida sobe incrivelmente para mais de quinze anos.

Um Pouco De Suas Características Físicas

São animais de pequeno porte, podendo medir de doze a dezoito centímetros e pesar pouco mais de cinquenta e seis gramas. Tem como os principais predadores os gatos domésticos e os gatos de rua, o falcão de coleira, a garça-branca, a coruja e também a anu branca. Em sua reprodução a fêmea põem em média dois ovos que são chocados pelo casal por um período aproximado de onze a treze dias. Após o nascimento dos filhotes eles tendem a sair do ninho com pouco mais de duas semanas.

4 comentários

  1. Ğostei. As vezs ponho arroz cru para ver uma revogada de 15 brigando umas com as outras. Comem na frente de casa e depois sobem na árvore e ficam . Depois deitam na areia abrindo as asas ou tomam banho na vasilha com água. É muito bonitoe ver.

  2. Um casal de rolinhas que já está no seu sexto ninho no nosso quintal. Porém, a rolinha macho está, desde ontem, doente com paralisia na pata e não consegue mais voar, provavelmente pegou alguma toxina de algum alimento da rua. Aqui damos alpiste e água, mas eles gostam de comer fora também. São lindos. Os filhotinhos nasceram ontem.

  3. 4 rolinhas estao fazendo ninho na nossa arvore de um canteirinhoe essa arvore é bem baixinha num quintalzinho cimentado. coloquei uma bacia com agua na direçao que elas fazem coco toda noite pra ficar mais facil lavar (melhor que lavar o chao diariamente). tenho um shitzu e uma menina de 4 anos. Não coloco comida nem agua para elas, visto que elas chegam todos os dias as 16h30 para descansar e dormir e só saem da arvore lá pelas 7h da manhã, coisa mais linda. Não costumo deixar restos de comida pelo chao do quintal não. Será que corremos algum perigo devido essas fezes diarias delas? ou até mesmo de algum parasita? Obrigada!

  4. Desde o ano passado um casal de rolinha, passou a utilizar um jarro de planta pendurado em nossa varanda, já foram 07 ninhada, acontece só nas duas primeiras, foi tudo normal, as três seguintes um filhote morreu e as duas ultimas os dois filhotes morreram, um morreu com um dia de vida e o outro morreu hoje com três dias de vida. Qual a causa ??????

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *