Home / Curiosidades / Ratazana: Como Matar?

Ratazana: Como Matar?

A ratazana ou rato-marrom é um mamífero roedor que pertence à família Muridae, um grupo que inclui mais de 650 espécies de roedores, como ratos, camundongos, gerbils, dentre outros. A ratazana, Rattus norvegicus, é uma das espécies mais conhecidas de ratos, sendo facilmente encontrada nas mais diversas regiões povoadas por humanos. Atualmente vive em intensa associação com os humanos, sendo considerada uma praga urbana e um animal de importância médica, devido à capacidade de transmitir muitas doenças infecciosas.

Distribuição Geográfica e Habitat da Ratazana

A ratazana é uma espécie nativa do norte da China e, após uma série de introduções, se estabeleceu na Europa Oriental, no início do século XVIII. A partir daí, com o aumento do fluxo de viagens de navios entre os continentes, a espécie se espalhou para o mundo, sempre acompanhando o ser humano. Alguns registros indicam que a primeira ratazana reconhecida fora do ambiente europeu data de 1770 em um navio.  Atualmente é uma espécie extremamente cosmopolita, somente não sendo encontrada na Antártida.

Fora do ambiente urbano, a ratazana vive em áreas arbustivas, campos abertos e em florestas com diferentes graus de densidade, sempre próxima a ambientes com fontes de água, construindo galerias subterrâneas. Em associação sinantrópica, a espécie é encontrada nos mais diferentes habitats urbanos, como depósitos, lixões, esgotos e ruas, podendo viver em cavidades e espaços extremamente confinados. Basicamente, a ratazana sobrevive em qualquer ambiente que propicie abrigo, comida e condições favoráveis à reprodução.

Características Gerais da Ratazana

A ratazana é uma espécie corpulenta, de tamanho médio, com cerca de 25 cm de comprimento do focinho ao final do corpo e cauda com aproximadamente mesmo tamanho. Os machos da ratazana pesam até 350 gramas e as fêmeas, cerca de 250 gramas, mas podem existir indivíduos com peso de até meio quilo. A espécie apresenta uma pelagem grossa, de coloração cinza-acastanhada a acastanhada na região dorsal e pode apresentar manchas esparsas mais claras ou mais escuras. A ratazana apresenta orelhas curtas e sem pelos.

A ratazana é um animal onívoro, oportunista e com hábito de forragear, utilizando seus excelentes sentidos de olfato e tato na busca por alimento. É uma espécie capaz de sobreviver com suprimento constante de qualquer tipo de alimento, incluindo matéria vegetal e animal. Em um estudo de análise estomacal de uma ratazana selvagem, mais de 4000 itens foram identificados, sendo a maioria correspondendo a fontes de material vegetal. No ambiente urbano, a espécie ingere qualquer tipo de alimento, majoritariamente material descartado pelos humanos e encontrado em lixos.

Ratazana
Ratazana

A espécie apresenta hábitos noturnos, sendo principalmente ativos ao anoitecer. Apresentam a capacidade de cavar tocas complexas e um potencial elevado de aprendizagem. Não são animais territorialistas e são bastante sociais, vivendo em grandes grupos com alguns tipos de hierarquias.

A ratazana apresenta um elevado potencial reprodutivo, com altas taxas de natalidade, sendo a reprodução da espécie observada durante o ano todo. Este potencial reprodutivo pode ser observado, primeiramente, no sistema de acasalamento da espécie, que é do tipo poliginandria, de forma que machos e fêmeas apresentam múltiplos parceiros.

As fêmeas tornam-se sexualmente maduras em torno de três ou quatro meses de idade podem acasalar até quinhentas vezes durante o cio. A reprodução é contínua, com cerca de cinco ninhadas por ano e cada ninhada apresenta cerca de oito filhotes. Em menos de 24 horas após o parto, as fêmeas já entram em um novo cio, sendo capazes de acasalar novamente.

Relação da Ratazana com o Homem

Assim como outras espécies de roedores, a ratazana é um depósito natural de um grande número de micro-organismos patogênicos aos seres humanos, como vírus, protozoários e bactérias, contribuindo para a disseminação de diversas doenças, através do manuseio, contato com urina e fezes, mordida e indiretamente pela picada de pulgas e ácaros. A ratazana pode transmitir peste bubônica, hantavirose, leptospirose, febre da mordedura do rato, febre Q, criptosporidiose, dentre outras enfermidades. Além disso, a espécie é considerada uma verdadeira praga para a agricultura e depósito de alimentos, em especial grãos e cereais.

Considerando o elevado potencial reprodutivo e os hábitos alimentares da ratazana, as populações da espécie rapidamente infestam ambientes urbanos, favorecidas pela urbanização acelerada e desorganizada da maioria das cidades. Outros fatores, tais como loteamentos sem redes de esgotos, expansão de favelas e coleta de lixo inadequada, também têm contribuído para o aumento das populações desta espécie.

Ratazana Presa
Ratazana Presa

Como Prevenir Infestações de Ratazana

Uma infestação de ratazanas pode ser causada por diversos fatores que normalmente favorecem um ambiente propício ao desenvolvimento dos animais, com condições para reprodução e com grande fonte de alimento. Em geral, muitos problemas socioeconômicos e urbanos são as principais condicionantes de uma infestação de roedores, como o nível socioeconômico e grau de instrução da população; percentual de área com saneamento básico; abandono de logradouros públicos e terrenos baldios; presença de tipos sub-habitacionais, como cortiços e favelas, dentre outros.

Dentro do ambiente doméstico, a prevenção é sempre a melhor opção no combate a roedores, evitando-se situações como: acúmulo de móveis e objetos velhos que favorecem a construção de ninhos em lugares escondidos; buracos na parede e em calhas e canos; falta de higiene com os cômodos da casa; falta de cuidado com potes de alimentação dos animais de estimação e com o armazenamento dos alimentos; mau condicionamento do lixo.

Como Matar a Ratazana

Uma vez que a infestação de ratazanas já tenha se instalado, algumas medidas podem ser adotadas para se eliminar os animais. Alguns métodos de eliminação são considerados cruéis e crime ambiental no Brasil e, além disso, algumas armadilhas de esmagamento e de pressão são proibidas pela Resolução número 301 do Conselho Federal de Biologia.

Alguns venenos raticidas causam hemorragia interna e sofrimento prolongado, e as populações de ratos urbanos envenenadas podem resultar em impactos muito negativos na ecologia e sobrevivência de populações de outros animais selvagens.

Para se combater uma infestação, o ideal é chamar uma empresa especializada em desratização, que utilize raticidas conforme cada situação e de acordo com a espécie. Essas empresas normalmente consideram o comportamento da espécie e o meio mais seguro de eliminação. O responsável deve ser preferencialmente, um profissional com formação na área, como um veterinário ou biólogo.

Normalmente são utilizados anticoagulantes de dose única ou múltipla, em formulações em pó, iscas peletizadas ou granuladas e blocos parafinados. Além disso, algumas empresas fazem uso de controle biológico, com agentes patogênicos da ratazana.

Fontes:

  • Animal Diversity
  • Mammal
  • FUNASA. 2002. Manual de Controle de Roedores. Ministério da Saúde, Fundação Nacional de Saúde, Brasília, 132pp.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *