Home / Curiosidades / Quanto Tempo Dura Um Periquito Da Caatinga?

Quanto Tempo Dura Um Periquito Da Caatinga?

Você está pensando em ter uma ave como animal de estimação mas não sabe qual adquirir? Hoje apresentaremos a você o chamado periquito da caatinga. O periquito da caatinga é um animal de beleza espetacular que você pode criar de maneira doméstica e que demanda de poucos esforços. Vamos conhecê-lo?

O Periquito Da Caatinga: Tudo O Que Você Precisa Saber

O periquito da caatinga, a depender da região onde é visto pode ser denominado de maneiras diferentes. Dentre outros nomes que podem ser utilizados estão curiquinha, papagainho, periquitão, jandaia, gangarra e periquitinha. Mas o seu nome científico é bem diferente de todas as nomeações que acabou recebendo, o periquito da caatinga é cientificamente conhecido como eupsttula cactorum. Em tradução literal o seu nome significa periquito que gosta de cacto. Não sabemos ao certo a história por trás deste nome, mas o que se sabe é que de fato este periquito gosta mesmo de cactos, se você buscar imagens dele na internet você o verá pousado sobre este arbusto.

Como não poderia ser diferente pelo seu nome, seu habitat é as caatingas e também o cerrado, sendo visto em todo o Nordeste brasileiro. Mas também podem ser encontrados igualmente nos estados de Minas Gerais e em Goias.

Periquito Da Caatinga Características

Em relação a sua aparência nada definiria melhor este animal do que uma verdadeira obra de arte, com uma mescla de cores em uma combinação fantástica. Sua cabeça e o seu corpo se apresentam em um tom de verde amarronzado, suas asas são de um verde ávido com manchas azuladas em suas pontas.  O pescoço vem em um tom de verde oliva, completando a beleza já única deste animal a sua barriga é amarela e o seu peito é laranja. Possui um característico contorno branco ao redor dos seus olhos, suas pernas e bico são acinzentados. A iris de seus olhos é castanho amadeirado. É um pássaro de pequeno porte, podendo medir até vinte e cinco centímetros e pesar pouco mais de cento e vinte gramas.

São aves extremamente sociáveis ficando atrás somente dos louros e dos papagaios com quem se assemelham um pouco. E por falar em assemelhação, os periquitos da caatinga são capazes de falar algumas palavras assim como os papagaios e quando com raiva se manifestam da mesma forma que este animal, com as asas levantadas movimentando-se de um lado para o outro balançando a cabeça.

Além de sociáveis são animais inteligentes e ativos podendo aprender alguns truques com um pouco de paciência e treino. Também são tidos como exemplo de aves afetuosas, como vivem sempre em bando de cerca de sete indivíduos, não raramente fazem carinho uns aos outros para demonstrar seu amor e afeto.

Adoram se banhar em poças de água juntamente ao seu bando. Quando voam vocalizam um som similar a um krik, krik, krik.

A Alimentação Do Periquito Da Caatinga

Quando vivem em seu habitat normal, em liberdade, se alimentam de frutas, brotos e sementes. Entre os seus alimentos preferidos estão o umbu, encontrado no Nordeste brasileiro e o milho verde. Sendo o milho o alimento favorito da ave para dar a sua prole. Justamente por esta preferência pelo milho verde esta espécie é tida pelos agricultores como danosa para as plantações sendo cruelmente caçada e morta. Quando em cativeiro devem ser alimentadas também além de por meio de frutas, sementes e brotos, por girassol, assim como ocorre na criação em cativeiro de papagaios. Alimentos industrializados não devem ser dados ao animal como por exemplo, bolacha, torrada, pães, café e correlatos. Estes alimentos diminuem significativamente a vida da ave uma vez que atacam diretamente os seus rins e também o seu estômago.  E por falar em tempo de vida, os periquitos da caatinga apresentam uma alta expectativa de vida, podendo viver até os trinta anos (essa idade só pode ser atingida com a criação em cativeiro respeitando todas as particularidades e cuidados básicos para a sua criação, e claro evitando o fornecimento de alimentos inadequados para a ave).

A Expectativa De Vida É Alta Mas…

Apesar de apresentar uma expectativa de vida alta, fazer com que o seu amiguinho viva tanto tempo assim não é uma tarefa fácil até para os melhores tutores, isso porque as doenças que podem acometer estas aves são muitas. Dentre as mais corriqueiras estão o poliomavírus, a candidíase, o catarro gastrointestinal e a salmonela. Assim como nós seres humanos podem contrair doenças infecciosas causadas por vírus, fungos e bactérias. Algumas patologias são mais toleráveis e afetam unicamente as penas e por vezes o bico do periquito, o que compromete a sua qualidade de vida, mas que pode ser atenuada com tratamento adequado. Outras entretanto, podem até mesmo levar a morte da ave.

Uma das patologias mais comuns é o polimavírus, que felizmente acaba acometendo a ave somente quando a mesma ainda é filhote. Em contrapartida é neste momento que a saúde da ave é ainda mais frágil.

Outra patologia que também pode acometer esta espécie é o chamado catarro gastrointestinal.  Este quadro clínico acontece quando o animal consome vegetais, frutas e hortaliças que por ventura não foram devidamente higienizadas e ou ainda apresentam resquícios de agrotóxicos. Os sintomas são bem característicos e se configuram pela alteração na pele do animal, estado emocional depressivo, falta de apetite e sujeira presente no bico. O catarro gastrointestinal é um dos problemas mais sérios uma vez que a ave pode morrer entre cerca de três a cinco dias do aparecimento dos primeiros sintomas.

Ácaros knemidocoptes que se locomovem pelas partículas de ar também são responsáveis por um problema na saúde desta ave. Os principais sintomas são escamas com buracos nas patas e no bico.

Periquito Da Caatinga
Periquito Da Caatinga

Você Sabia?

Você sabia que estes animais também podem sofrer com problemas em seu emocional? Pois é verdade, a depressão é o quadro mais comum. Depressivo a ave não se alimenta e também não bebe água, em alguns casos pode passar a arrancar as próprias penas, o que acaba gerando ainda mais desconforto, estresse e descontentamento. Se o humor não melhorar a ave pode vir a morrer em questão de pouquíssimos dias. Sendo, desta maneira, a depressão uma doença praticamente fatal para o periquito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *