Home / Curiosidades / Qual É O Nome Do Dinossauro Pescoçudo E Come Planta?

Qual É O Nome Do Dinossauro Pescoçudo E Come Planta?

É difícil adivinhar de qual dinossauro você está se referindo com a pergunta acima, isso porque, a grande parte das espécies herbívoras que habitaram o planeta acabaram desenvolvendo um pescoço grande e ligeiramente alongado.

De toda e qualquer maneira, apresentaremos a você as principais espécies herbívoras que se encaixam nesta descrição de “pescoçudas” uma vez que parte dos herbívors da espécie não possuíam este diferencial competitivo tão importante.

Consideramos o pescoço alongado como um diferencial competitivo importante porque permitia que o animal conseguisse se alimentar por meio das folhas mais altas presentes nas árvores. Mais altas, mais bonitas e nutritivas também.

Existem Dinossauros Herbívoros

É difícil associar estes gigantes ao comportamento alimentar herbívoro. Quando pensamos nos dinossauros certamente os imaginamos como implacáveis predadores, consumidores de carne, mas não é bem assim. Pelo contrário, há muitas espécies que possuíam o hábito de se alimentar unicamente de plantas e vegetais e não pense que elas deixavam a desejar em relação a desenvolvimento e porte, pelo contrário, algumas espécies eram, inclusive, maiores do que as espécies carnívoras.

Você certamente já deve ter ouvido falar da evolução das espécies de Darwin, talvez os dinossauros como conhecemos possivelmente tenham passado por um processo de seleção natural. É claro que isso é uma especulação, mas baseia-se na ideia de que na época em que os dinossauros viveram em nosso planeta, não havia grama como conhecemos hoje, ou seja, todas as plantas, arbustos e correlatos possuíam altura e para isso quanto mais alongado fosse o pescoço do dinossauro melhores seriam suas chances de sobrevivência. Coincidência ou não, a maior parte dos dinossauros herbívoros da época possuíam pescoço substancialmente longo.

Algumas espécies de herbívoros não possuíam dentes e as plantas, samambaias e cavalinhas que consumiam era de difícil digestão, fazendo-os passar o dia todo mastigando.

Conhecendo As Espécies: Diplodocus

Diplodocus
Diplodocus

Aqui separamos algumas das espécies de dinossauros herbívoros que se encaixam nesta descrição e o primeiro e o mais famoso deles é o Diplodocus. Sua fama se dá principalmente por ser muito comum em produções cinematográficas e estar muito presente em museus. Ao que tudo indica viveu há cerca de cento e cinquenta milhões de anos atrás e o seu porte era de impressionar. Poderia chegar a mais de quarenta metros de comprimento e até dez metros de altura. Seu pescoço eram realmente muito longo, segundo registros fósseis.

O Diplodocus viveu no que hoje corresponde as áreas da América do Norte e o primeiro registro fóssil foi encontrado em mil oitocentos e setenta e sete. Ao que tudo indica existiam quatro espécies de Diplodocus diferentes e curiosamente os dentes do animal não o permitiam mastigar como imaginamos, mas eram excelentes para desfolhar plantas e outros vegetais, sendo a samambaia o seu preferido.

Seu caminhar se assemelhava muito ao de um elefante e seus ossos estão espalhados por museus ao redor de todo o mundo.

O Brachiosaurus

O Brachiosaurus é outro dinossauro herbívoro muito conhecido. Assim como o anterior, o pescoço comprido é uma de suas características mais pertinentes. Seu pescoço alongado ao que tudo indica, segundo os paleontólogos, não era lá muito flexível, mas pelo que se sabe sobre esta espécie, isso não atrapalhou a sua busca por alimento. Estes animais se alimentavam de folhagens no topo das árvores a uma altura de mais de dez metros. Por vezes fazia a complementação de sua alimentação com plantas mais baixas como as samambaias e as ginkgos.

Assim como o anterior, vivem em parte compreendida a América do Norte e no período Jurássico Superior que corresponde a mais o menos cento e sessenta milhões de anos atrás.

O Brachiosaurus é em português denominado como Braquiosaurus e o primeiro fóssil encontrado desta espécie foi em mil e novecentos no Colorado, Estados Unidos. A espécie pesava em média de trinta e dois a trinta e sete toneladas e para manter o peso ingeria aproximadamente mais de duas toneladas de plantas diariamente. Impressionante, não é?

Apesar do porte, poderia alcançar mais ou menos vinte quilômetros por hora, ao que tudo indica os estudos.

Brachiosaurus
Brachiosaurus

Mais Um Pescoçudo

Mais um dinossauro herbívoro pescoçudo é o Cetiosaurus. Assim como o anterior é um animal do período Jurássico e viveu há cerca de cento e oitenta milhões de anos atrás. Mas ao contrário dos anteriores não habitava o que hoje conhecemos como América do Norte, esta espécie estava concentrada no que hoje corresponde a Europa e a África.

Seu pescoço poderia chegar a dezoito metros de comprimento, assim como o comprimento do seu corpo que era igualmente equivalente. Seu peso ficava em torno de dez a vinte e cinco toneladas e os seus fósseis foram encontrados no Marrocos e também na Inglaterra. Em tradução literal o termo Cetiosaurus corresponde a lagarto baleia.

Vale ressaltar aqui que embora estas espécies que mencionamos tenham seus nomes remetidos a “lagarto”, os dinossauros não são um tipo de réptil e inclusive se diferencia e muito destes. Primeiro pela postura, pela fisionomia de sua pata (que é mais reta), e também pela capacidade de controlar a própria temperatura corporal que é uma característica inexistente nos répteis.

Brontosaurus

Brontosaurus
Brontosaurus

O lagarto trovão, tradução literal do nome dado a esta espécie, Brontosaurus, é mais um herbívoro de pescoço comprido que não possuía, desta maneira, nenhum problema para se alimentar das folhas presentes no topo das árvores. Viveu há mais ou menos cento e cinquenta milhões de anos atrás e igualmente na América do Norte. Seu pescoço era comprido e sua altura chegava próximo aos dez metros de altura, seu comprimento poderia chegar a vinte e dois metros.

 Nem Todos São Iguais

Como comentamos inicialmente, nem todos os dinossauros herbívoros apresentavam o pescoço alongado. Alguns possuíam o pescoço substancialmente melhor. Um deles é o Stegnosaurus que apesar de não possuir o pescoço assim longo possuía suas características particulares, como a presença de placas de espinho tanto em suas costas quanto em sua cauda, usadas como mecanismos de defesa. Assim como os anteriores, acredita-se que tenha vivido no período Jurássico Superior em terras hoje compreendidas como os Estados Unidos e o continente europeu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.