Home / Curiosidades / Quais são os tipos de escorpiões venenosos que existem no Brasil?

Quais são os tipos de escorpiões venenosos que existem no Brasil?

Devido ao nosso clima quente e em algumas partes úmido, o Brasil é um país muito propício a ter escorpiões em alguns estados do nosso país, já que eles se adaptam muito nesses climas, mas principalmente nos climas mais secos. No entanto nem todos os escorpiões são venenosos, existe inúmeros tipos de escorpiões que não são venenosos e que estão no Brasil. Grande parte deles são e por isso nesse texto vamos falar sobre os tipos de escorpiões venenosos que existem no nosso país.

Características dos escorpiões

O escorpião é um animal de 8 patas que tem um ferrão na cauda que é onde ele pode ou não ter o veneno; faz parte da familia dos aracnídeos (a mesma das aranhas) e de nome científico de scorpiones.

Ele tem um corpo alongado e parece até mesmo uma taturana, mas diferente da taturana ele geralmente é amarelo (próximo do laranja) ou marrom.

Você pode até achar um escorpião de dia, mas é muito difícil, pois ele é um animal de hábitos noturnos que sai para comer apenas de noite, portanto ele não é muito encontrado sob a luz do sol, o que prejudica ainda mais e aumenta as chances de ser picado por um, pelo fato de que ele é muito pequeno e imperceptível para muitas pessoas.

Escorpiões
Escorpiões

Os escorpiões amarelos são todos fêmeas e elas podem dar até 30 filhotes por “ninhada”, o que faz com que o número de e escorpiões seja muito alto, principalmente onde eles mais vivem. Para se proliferarem os escorpiões preferem lugares úmidos de pouca luz.

Os escorpiões são geralmente encontrados sob pedras, dentro de sapatos, em madeiras, debaixo de cascos de árvores, ralos, forros e saídas de esgotos. Eles estão em todos os continentes do mundo, apenas não são encontrados na Antártida e existem em média mais de 2000 escorpiões pelo mundo.

São animais carnívoros e comem principalmente insetos, aranhas, como também pequenos vertebrados, por ser um animal pequeno ele não se alimenta de animais maiores, então geralmente sua picada e seu veneno são mesmo para autodefesa.

O fato de existirem tantas picadas de escorpião pelo mundo é pelo motivo, qual os escorpiões vivem escondidos, principalmente em entulhos e como são muito pequenos é muito difícil achar eles ali, fazendo assim com que eles tenham de se defender.

O Brasil no último ano teve 90 mortes e mais de 90 mil acidentes com escorpiões, o principal fato de eles aparecerem, diferente do que se pensa não foi o calor, mas a devastação das florestas, aonde os mesmos vivem, por isso eles foram para outros locais como por exemplo locais de campo e fazendas, podendo inclusive matar criações para se defender.

Mais de 40 mil dos acidentes com escorpiões no ano passado aconteceram no sudeste brasileiro, principalmente no interior de São Paulo. Existem 30 espécies de escorpiões que podem causar morte em humanos, mas poucas dessas espécies estão no nosso país. São poucas as espécies de escorpiões que podem causar a morte, mas elas são realmente muito perigosas (falaremos de cada uma delas mais a frente).

Espécies mais mortíferas

Existem três espécies de escorpiões no Brasil que são as mais mortíferas como também as mais temidas, não só daqui do Brasil, como também do mundo são elas: Tytus serralatus (escorpião amarelo), Tytus bahienses (escorpião preto) e o Tytus stigmurus (escorpião marrom).

Escorpião Amarelo

Essas três matam e são muito perigosas, porém no Brasil a espécie de escorpião que mais mata é a Tytus serralatus ou escorpião amarelo (como já dissemos, são as fêmeas), além de ser o escorpião mais venenoso da América do Sul, esse escorpião é o mais encontrado, pois na era de reprodução é o que geralmente tem mais filhotes, geralmente essa espécie é encontrada embaixo de cascas de árvores, onde geralmente fazem sua reprodução. Essa espécie também pode ser achada em cupinzeiros.

Essa espécie se caracteriza por ter uma coloração amarelo clara com manchas escuras sobre o tronco e no fim da cauda. Geralmente encontrada nos Estados de Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Paraná, Goiás, Minas Gerais, São Paulo e Distrito Federal.

Escorpião Preto

A segunda espécie mais mortífera de escorpiões é Tytus bahienses, ou escorpião preto, essa espécie é a segunda mais encontrada, como também a que tem o segundo mais mortal veneno dentre todas as espécies. Essa espécie possui uma coloração marrom escura, sendo que as patas são as que possuem a coloração mais escura. Eles gostam de ficar sob pedras e troncos, podendo ser encontradas também em locais com acúmulo de lixo e entulhos. Pode ser encontrada no Estado de Goiás, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Escorpião Marrom

A espécie Tytus stigmurus é a última das mais mortíferas, podendo ser encontrada em menor quantidade, mas ainda causadora de diversas mortes. É o tipo de escorpião que mais encontramos em filmes que mostram o deserto.

Essa espécie de escorpião tem muitas diferenças das outras, começando pelo tamanho, ela é muito menor e muito difícil de se achar, principalmente porque se esconde geralmente na areia e em locais muito quentes e áridos, existem muitas diferenças nas adaptações que esse tipo de escorpião tem para as outras espécies.

Esse tipo de escorpião é mais comum na América do Norte, mas também pode ser encontrado aqui na América do Sul, principalmente em locais extremamente quentes como o Nordeste brasileiro. Ele tem uma coloração amarelo escura com um triângulo negro na cabeça. Não confunda o tamanho desse bicho com seu veneno, esse escorpião também é muito venenoso, não chega a ser tão venenoso quanto seus pares, mas pode levar a morte. Além de poderem ser encontrados na areia, esses escorpiões podem ser achados em cupinzeiros também, principalmente nos Estados do Nordeste brasileiro.

Conclusão

O escorpião é um bicho muito perigoso, portanto é mais que importante que você tome cuidado por onde vai para não se deparar com um escorpião, além disso procure dedetizar sua casa contra escorpiões, pois eles também entram na cidade, além de estarem no meio do mato.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.