Home / Curiosidades / Quais Remédios São Proibidos Para Animais?

Quais Remédios São Proibidos Para Animais?

Temos, infelizmente, no Brasil, o hábito da automedicação em muitos lares pelo país afora e este comportamento não se restringe apenas as pessoas, sendo estendido também aos nossos animais de estimação.

Não raramente clínicas veterinárias realizam o atendimento principalmente de cães e gatos, vítimas da intoxicação por medicamentos administrados por seus próprios donos sem orientação médico-veterinário. Lamentavelmente acreditamos muitas vezes que ao diminuirmos a dose indicada para um adulto ou criança (a depender do medicamento) estaremos tornando-o propício para a administração em nossos pets, mas isso não é verdade, pelo contrário. Alguns medicamentos são tóxicos e podem causar sérios problemas de saúde para o seu amigão colocando-o concomitantemente em risco de vida.

Por Que Não Posso Dar Os Meus Medicamentos Para O Meu Pet?

Pense conosco, os medicamentos que tomamos regularmente ou quando estamos com algum problema pontual, como dor de cabeça, por exemplo, passam por ensaios clínicos muito rigorosos para identificar suas atribuições, efeitos farmacológicos e igualmente os seus efeitos colaterais. Se mesmo estes medicamentos que são apuradamente investigados antes de serem liberados para comercialização e consumo por vezes podem acabar sendo retirados do mercado após apresentar efeitos indesejáveis potencialmente perigosos a vida, imagina os danos que estes mesmos compostos podem apresentar para nossos animais de estimação.

Se mesmo para nós, seres humanos, alguns medicamentos não são efetivamente bons e recomendados, imagina administrá-lo para os nossos pets. Os efeitos poderiam ser potencialmente perigosos, isso acontece principalmente por conta de termos diferenças muito expressivas em nossa farmacodinâmica. Por conta de tudo isso, uma ação até mesmo com objetivo digno, pode colocar seriamente em risco o seu animal. Pensando em evitar estes acidentes que lamentavelmente são muito comuns, reunimos aqui os medicamentos que são categoricamente proibidos para os nossos pets (cães e gatos).

Remédios Proibidos Para Animais
Remédios Proibidos Para Animais

Aspirina, AAS, Melhoral E Doril Não Devem Ser Administrados Em Animais

Estes medicamentos são majoritariamente contraindicados para gatos, mas podem fazer igualmente mal para os cachorros. É um anti-inflamatório muito tóxico e dentre os sintomas de intoxicação temos falta de apetite, vômito, salivação, emagrecimento, desidratação, dificuldades para respirar, inflamação no fígado, convulsão e até mesmo pode culminar na morte do seu pet.

Diclofenaco Também Não

O diclofenaco é um medicamento muito utilizado por nós, até mesmo de maneira inadequada e este uso indiscriminado pode acabar afetando os nossos animais de estimação. Este medicamento é altamente tóxico tanto para cães quanto para gatos, sendo contraindicado para ambos. Os sinais de intoxicação por este medicamento são os mais diversos e vão desde manifestações leves, como falta de apetite, sensibilidade abdominal e desidratação, a sintomas mais graves (fezes escurecidas, anemia, gastrite) chegando a sintomas gravíssimos como necrose nos rins e a inflamação do intestino que pode gerar um quadro de hemorragia.

Paracetamol É O Medicamento Com Maior Número De Casos De Intoxicação

Não há registros categóricos quanto esta afirmação que nós atrevemos a fazer aqui, mas possivelmente o alto número de intoxicações envolvendo o paracetamol seja por ser um dos medicamentos mais usados por nós e que quase sempre está disponível na bolsa ou naquela gaveta de medicamentos.É um fármaco tóxico tanto para cães quanto gatos, mas manifesta sintomas de intoxicação diferentes para cada uma das espécies.

Nos cães a intoxicação por paracetamol manifesta os seguintes sintomas: depressão, vômito, dores abdominais, inchaço no rosto e nas patas, falência do fígado e também do coração que pode rapidamente levar o animal a morte.

Nos gatos os sintomas são diferentes, mas igualmente perigosos e indesejáveis: anemia, sangue na urina, vômito, dificuldade para respirar, depressão, fraqueza generalizada, mucosas azuladas e pode da mesma forma e na mesma velocidade levar o animal a morte.

Dipirona

O dipirona assim como o paracetamol é um medicamento muito utilizado por nós, mas que felizmente não é tão contraindicado para os nossos pet, vamos explicar isso melhor. O que acontece no caso deste remédio é que com a administração por repetidas vezes acaba levando o animal, principalmente os gatos, a um quadro de intoxicação, mas há certa resistência a baixa dosagem. Os sintomas variam de úlceras com hemorragia a vômitos com sangue.

Ibuprofeno E Antidepressivos

O ibuprofeno é muito conhecido pelas mulheres por seu um excelente aliado durante o período menstrual, combatendo as cólicas, mas para os cães e gatos apresenta efeito totalmente indesejado como, por exemplo, vômito, dor abdominal, sangramento, dificuldade respiratória e até mesmo a indução ao coma e a morte.

Os antidepressivos por sua vez também não devem ser dados aos nossos animais podendo levar em alguns casos a letargia total do pet. Algumas manifestações após a administração destes medicamentos indicam a instalação de um quadro clínico denominado de Síndrome da Serotonina, manifesta pela agitação, aceleração da pressão sanguínea e dos batimentos cardíacos assim como a desorientação, tremores e convulsão.

O Que Podemos Concluir…

Ao longo do nosso texto certamente você deve ter se deparado com um medicamento que já deu ou já pensou em dar para o seu animal de estimação, infelizmente temos este hábito e ele não se restringe a nós mesmos e aos nossos filhos, chegando até os nossos animais de estimação. Lamentavelmente no caso dos nossos pets, os efeitos colaterais, por assim dizer, podem ser totalmente indesejados e até mesmo levar o animal a morte. Por isso, recomendamos que você sempre, em toda e qualquer hipótese busque ajuda de um médico-veterinário antes de administrar qualquer remédio para o seu animal. No caso de si mesmo e dos seus familiares, a dica é a mesma, evite a automedicação, embora os efeitos não sejam tão graves quanto nos animais, ainda assim podem ser nocivos e trazer eventuais problemas de saúde.

Curiosamente e talvez até de maneira contraditória, muitos dos princípios ativos utilizados na veterinária se encontram na farmacologia dos medicamentos destinados a nós humanos e podem igualmente serem comprados nas farmácias, mas ainda assim é fundamental a prescrição de um profissional que é o único responsável por determinar a dose a ser administrada e o tempo de duração do tratamento.

Curiosidades Sobre A Vitamina D

Apesar de ser muito benéfica, a vitamina D ou produtos que a concentram, não devem ser dados aos animais de estimação de maneira alguma. A vitamina D aumenta a concentração de cálcio no sangue e pode levar inclusive a morte. A manifestação dos sintomas aparecem apenas vinte e quatro horas após a sua ingestão e podem abranger desde a perda de apetite, o aumento na frequência urinária e sede, além de vômitos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *