Home / Curiosidades / Quais os Sintomas do Veneno do Polvo-de-anéis-azuis?

Quais os Sintomas do Veneno do Polvo-de-anéis-azuis?

Quando falamos de animais venenosos, com certeza vem a cabeça indivíduos como cobras, aranhas e escorpiões. Estes são os bichos peçonhentos mais conhecidos. 

E se dissemos que, na verdade, uma das criaturas mais tóxicas do mundo não é nenhum dessas três espécies, mas, sim, um polvo? Difícil acreditar, mas é verdade. 

O polvo de anel azul tem uma das toxinas mais potentes e perigosas conhecidos no mundo. 

Este é composto de maculotoxin e tetrodotoxina, substâncias que causam paralisia na vítima. Além disso ele também causa cegueira, náuseas, perda dos sentidos, das habilidades motoras e afeta o sistema respiratório. 

Esse veneno é fatal, como se pode imaginar, e a vítima só tem chances de sobreviver se o processo de respiração artificial começar o mais rápido possível. O paciente deve permanecer assim até que toda a toxina saia naturalmente do corpo, isso porque não existe antídoto para a mordida desse animal. Geralmente isso acontece dentro de 24 horas após o ataque. 

Pois é, quem diria que ele, uma criatura tão bonita e, aparentemente, inofensiva, causa tamanho estrago. Claro que não podemos usar isso como certeza absoluta, mas talvez seja melhor se manter distante dos indivíduos coloridos. Eles normalmente são os mais venenosos. De qualquer forma, não custa nada prevenir, não é mesmo. 

Polvo-de-anéis-azuis
Polvo-de-anéis-azuis 

Sobre o polvo de anéis azuis 

Ao todo, existem cerca de 10 espécies de polvo de anéis azuis e, como já aprendemos aqui, apesar do seu tamanho pequeno, ele chega aos 12 centímetros de comprimento, ele carrega em seu corpo um dos venenos mais mortais do mundo, como já dito. Ele é um dos cefalópodes mais perigosos que existem. Os dois indivíduos mais conhecidos são o Hapalochlaena maculosa e o Hapalochlaena lunulata, sendo chamados de pequeno e grande polvo de anéis azuis. 

Ele leva esse nome porque quando se sente ameaçado, aparece em seu corpo uma série de anéis azuis, que medem cerca de 2 milímetros de diâmetro. Seu torso tem uma tonalidades cinza ao bege e manchas marrons. Essa coloração pode ser vista quando o bicho está descansando no fundo do mar. É só quando alarmado que essas bolas marrons ficam azuis e aparecem cerca de 50 a 60 anéis nesta tonalidade. 

A região dorsal da criatura é coberta por um manto de aparência áspera recoberta de rugas irregulares. 

Ele possui 8 braços, tomados por máculas amarronzadas. 

O lunulata exibe também uma linha horizontal entre seus olhos nessa cor. O veneno deste indivíduo é capaz de matar 26 adultos, em poucos minutos. 

Apesar disso, não é um animal agressivo. Pelo contrário, quando avista a aproximação de alguma coisa, ele achata seu corpo e se camufla no ambiente que está, para evitar confrontos. Tanto que a maioria dos acidentes que envolvem o povo normalmente aconteceu porque ele foi provocado ou porque pisaram nele. 

Habitat 

O maculosa só é encontrado em águas temperadas do sul da Austrália e em profundidades de até 50 metros. Já o lunulata reside em recifes rasos e poças de maré ao norte da Austrália ao Japão, assim como Papua Nova Guiné, Ilhas Salomão, Indonésia, Filipinas e no Sri Lanka. 

Alimentação do polvo de anéis azuis 

Este indivíduo se alimenta de grandes e pequenos caranguejos e camarões. Ele costuma caçar durante o dia. Aliás, ele também usa do veneno para pegar sua comida, mas este é diferente daquele usado para se defender. A substância é expelida pela saliva do polvo, que ou libera a toxina na água ou morde a caça. Ele só a comer depois que ela estiver morta. 

Reprodução

Para a cópula o macho realiza uma dança do acasalamento. Ele se aproxima da fêmea e começa a acariciá-la com o seu braço modificado, chamado de hectocotylus. Em seguida este sobe em cima da parceria, cobrindo-a completamente com o seu manto, tampando a visão da fêmea. O órgão é inserido no manto da parceira e os espermatozóides são liberados em seu oviduto. 

No futuro, ela botará de 5 a 10 ovos, que ficaram protegidos sob seus tentáculos até que choquem, dali 50 dias. Os bebês nascerão em formato de larvas planctônicas. Logo em seguida, a mãe morre pois ela é incapaz de comer durante o período de proteção aos ovos. 

Quando saem delas, os filhotes nascem do tamanho de uma ervilha. Na fase adulta, eles terão a estatura de uma bola de golfe. 

A espécie amadurece rapidamente e começa a acasalar no outono do próximo ano. 

E não é só a mãe que falece, o macho não sobrevive após o acasalamento. Devido a isso, o polvo tem uma expectativa de vida bem curta, assim como as lulas. Ambos vivem apenas por dois anos.

Curiosidades sobre polvos (em geral)

  • O animal possui três corações, sangue azul e, como sabido, são venenos. 
  • Tem uma grande inteligência que permite que ele se camufle em qualquer ambiente. Ele também é capaz de imitar outros bichos para fugir de seus predadores. Como cobras marinhas. 
  • Existem cerca de 300 espécies conhecidas de polvos. Elas se diferem em sua aparência, tamanho e comportamento. 
  • Algumas vivem em 4 mil metros de profundidade. 
  • Expelem uma tinta espessa quando está em perigo. 
  • Seus tentáculos possuem cerca de 40 milhões de receptores químicos. Por meio deles que o bicho tem a sensação de paladar e olfato. 
  • A boca do polvo se assemelha ao bico do papagaio. Ele usa tanto para comer como para pegar materiais quando está construindo sua casa. 
  • Por não ter osso, o bicho usa os músculos para conseguir endurecer o corpo, contraindo e relaxando estes.
  • Por ter um torso extremamente maleável, ele consegue entrar em qualquer lugar. 
  • Prefere águas salgadas e mornas, mas algumas espécies já foram vistas em regiões geladas. 
  • É capaz de abrir moluscos e conchas com seus tentáculos. 
  • O cobre é o responsável por deixar o sangue do bicho azul. 
  • Todos são venenosos, mas só o de anéis azuis é fatal. 
  • Consegue lembrar de sensações para evitá-las no futuro. 
  • Para sobreviver pode amputar uma tentáculo. Este se regenera. Ele também consegue identificar a parte perdida. 
  • É considerado um animal com autoconsciência. Isso porque ele secreta serotonina, o hormônio do humor. Isso o faria ser capaz de ter consciência de si mesmo. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *