Home / Curiosidades / Quais as Espécies de Tubarão Que Mais Atacam?

Quais as Espécies de Tubarão Que Mais Atacam?

 Falar sobre tubarões é um assunto muito delicado. Na verdade, o que talvez algumas pessoas não entende é que sempre existe os dois lados da história. Ao mesmo o tempo que os esses animais, no geral, não só o branco, não é metade do vilão pintado pelos filmes hollywoodianos, eles também não são santos e apresentam sim um risco para os seres humanos. 

Mas, é preciso ressaltar que não são ocasiões que acontecem com frequência e que de cerca de 400 espécies, apenas algumas apresentam riscos para nós. 

Para se ter uma ideia, é muito mais fácil sermos atacados por um cobra e mortos por ela, do que por um tubarão.

Dizendo isso, vamos a lista dos tubarões que mais atacam o homem. 

8 Tubarões perigosos para o homem 

1 – Tubarão cabeça-chata 

Tubarão cabeça-chata
Tubarão cabeça-chata

O primeiro colocado da lista é o tubarão cabeça-chata, e nós já falamos dele aqui antes. Aliás, sabia que ele é um dos poucos tubarões que consegue viver tanto na água salgada quanto na doces? Pois é, e é por causa dessa característica que ele acaba sendo ainda mais perigosos. Isso porque você não espera ver um bichos desses em rios ou lagos, por exemplo. Mas ele não só pode fazer isso, como o faz. 

Além disso, ele é conhecido por ter subido na altura do rio Amazonas até Manaus. Ou seja, além de tudo, a criatura ainda amplia sua zona de ataque. 

O animal costuma viver em profundidades de 30 metros ou até menos, e são encontrados no Brasil, na Praia da Boa Viagem, em Recife. Inclusive, é o responsável pela maioria dos acidentes nesta região. 

Exibe um comprimento de 2,1 a 3,5 metros. Seus dentes parecem pregos, com um formato triangular na parte inferior, o que ajuda o animal a segurar bem suas presas. Já os de baixo são serrilhados e os responsáveis por rasgar a carne. E é por este motivo que ele causa grandes feridas em suas vítimas. 

2 – Tubarão-branco 

Tubarão-branco
Tubarão-branco

O tubarão-branco faz parte da espécie lamniforme. É considerado o maior peixe predador da atualidade. Seu corpo pode chegar aos 7,5 metros de comprimento – para fêmea – e pesar 2,5 toneladas. Habita as águas costeiras de todos os Oceanos, mas para isso é preciso que exista oferta de comida. 

As maiores vítimas do branco são os surfistas. Em 2015, um deles foi atacado por esse animal e ficou gravemente ferido, mas ele conseguiu espantar o bicho e chegou até margem. O acidente aconteceu na Austrália. 

Apesar disso, não espere ver tubarões perseguindo barcos por aí, isso é coisa de filme. 

Outro detalhe, a maioria dos incidentes não são propositais. A criatura não sabe se o que está perseguindo é uma possível presa ou uma pessoa até mordê-la. É por isso que a maioria dos ataques que envolvem o indivíduo, é comum ele morder e largar, pois, assim que percebe que não é o tipo de coisa que está acostumado a comer, ele abandona. 

3 – Tubarão-tigre 

Tubarão Tigre
Tubarão Tigre

Companheiro do cabeça chata, o tubarão-tigre também é encontrado na região nordeste do Brasil. Ele gosta de águas tropicais e subtropicais.

Exibe um corpo de até 6 metros de comprimento, sendo este robusto, com cabeça achatada e larga, focinho curto e redondo.

Sua dentição, em formato triangular, parece um abridor de lata, o que faz o bicho ser capaz de morder ossos, carne e até o casco de uma tartaruga. Aliás, esta faz parte da sua dieta. 

É considerado agressivo. Fica curioso quando avista mergulhadores, e estes quase nunca são atacados. 

Sendo o terceiro colocado da lista, algumas vezes faz jus a sua fama, como em 2015, quando atacou e tirou a mão e o antebraço de um turista em Fernando de Noronha. 

4 – Tubarão-galha-branca

Tubarão-galha-branca
Tubarão-galha-branca

Com quatro metros e pesando 168 quilos, o tubarão-galha-branca vive em locais tropicais de águas quentes. É também uma das três espécies mais abundantes dos oceanos. Tem um corpo forte, focinho arredondado e curto. E do tipo solitário, mas as vezes é visto em grupos quando existe um bom número de comida. Seus filhotes nascem com 65 centímetros. 

5 – Tubarão-anequim 

Tubarão-anequim
Tubarão-anequim

Também chamado de tubarão-mako, este encontra-se em mares temperados e tropicais, com temperaturas acima dos 16 graus. Pode pesar 580 quilos e medir até quatro metros de comprimento. Ele ainda é considerado o mais rápido da espécie, podendo nadar a 88 quilômetros por hora em curtas distâncias. 

Em 2016 o bicho matou um pescador com um mordida na panturrilha. O ataque aconteceu enquanto a vítima tirava o animal da água. 

6 – Tubarão-cinzento-dos-recifes 

Tubarão-cinzento-dos-recifes
Tubarão-cinzento-dos-recifes

Mais comum no oceano Pacífico central e Indico, o cinzento dos recifes habita zonas costeiras próximo a recifes ou plataformas continentais. Ele se alimenta de peixes, moluscos e artrópodes. Pode medir até 250 centímetros. Chegam a maturidade sexual com 130 centímetros de comprimento para o macho e 120 cm para a fêmea. 

7 – Tubarão-mangona 

Tubarão-mangona
Tubarão-mangona

É uma espécie muito conhecida no litoral de São Paulo. Esse indivíduo pode medir até 3,9 metros de comprimento. A criatura apresenta dimorfismo sexual, com as fêmeas sendo maiores que os machos. 

Ele se alimenta de arraias, caranguejos, peixes, polvos, lulas e lagostas.

Exibe dentes bem afiados e que ficam sempre à mostra, o que acaba lhe dando uma aparência bem assustadora. Mas é só visual, pois poucos ataques envolvendo o bicho e serem humanos foram registrados. 

8 – Tubarão-azul 

Tubarão-azul
Tubarão-azul

Como é um tubarão de águas oceânicas, o azul é conhecido como um oportunista. Ele normalmente forma grupos quando vai migrar. Pesa 420 quilogramas e mede 4 metros de comprimento, mas a média costuma ser de 70 kg e 2,5 m. 

É encontrado em regiões profundas, com águas temperadas e tropicais. Mas já foi visto em Nova York, com um exemplar sendo capturado perto da costa do Brasil. 

Em 2015, enquanto tentava filmar um tubarão raro, um cinegrafista quase perdeu um braço porque foi atacado por este indivíduo, na Flórida, Estados Unidos. 

Como dito, é bem pouco provável que você presencie uma cena digna de um filme de Hollywood, mas não custa nada tomar cuidado quando o assunto for tubarões, principalmente o que estão listados aqui. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *