Home / Curiosidades / Por Que Alguns Tubarões Têm Cabeça Em Forma De Martelo?

Por Que Alguns Tubarões Têm Cabeça Em Forma De Martelo?

Se pesquisarmos rapidamente na internet, o número de animais exóticos que vamos encontrar é impressionante. A depender da busca que você faz, o tubarão-martelo sem dúvida alguma estará entre a extensa lista que se seguirá.

Infelizmente, quando pensamos em animais exóticos quase sempre estamos a nos referir a animais ameaçados de extinção e com o tubarão-martelo este panorama não é diferente. Vamos conhecer um pouco sobre ele?

Tubarão martelo
Tubarão martelo 

A Cabeça Em Formato De Martelo

Assim como acontece com outras espécies de animais, o tubarão-martelo é um nome genérico utilizado para designar as espécies que integram o gênero Shyrna. Todas estas espécies apesar de suas características diferenças, apresentam particulares do gênero que integram e uma delas é a cabeça estruturada desta forma tão particular. Forma está que lembra e muito um martelo quando olhamos para ele.

Esta estrutura dá algumas vantagens a estas espécies, que vamos conhecer ao longo deste post.

São animais que vivem costumeiramente em águas temperadas e quentes e podem ser avistados próximos da costa ou na plataforma continental. A plataforma continental de maneira singela, corresponde a porção do fundo dos oceanos, que é onde alguns indivíduos deste gênero podem ser encontrados.

Vale destacar aqui que este característico formato de sua cabeça é presente apenas nestas espécies presentes no gênero Shyrna, que popularmente são denominados de tubarão-martelo.

No Brasil podemos encontrar seis destas espécies e todas elas estão ameaçadas de extinção. São elas: tubarão-martelo entalhado, cação panã, cação rudela, cação da aba curta, cação martelo e tubarão-martelo liso.

No total que integra esta família, temos dez exemplares diferentes, dos quais o panã é tido como o maior dentre todos eles.

Características Pertinentes A Espécie

O tubarão-martelo, como vimos anteriormente, possui uma cabeça única, com uma extensão plana que se segue dos lados de sua face. Possui o formato grande e achatado, os olhos se localizam em suas extremidades e possui a boca pequena com dentes tão diminutos quanto. Graças a essa cabeça de formato tão diferente e particular, o tubarão-martelo é incrivelmente bem desenvolto em relação ao seu nado. Tendo também uma destreza muito grande quando precisa girar rapidamente a sua cabeça.

Devido à localização de seus olhos, possui um campo visual de trezentos e sessenta graus, permitindo-o enxergar tanto acima, quanto abaixo de si mesmo.

Todas estas características o permitem ser capaz de identificar uma pequena gotícula de sangue a mais de um quilometro de distância, o que é realmente impressionante, não é mesmo?

O formato de sua cabeça, segundo estudos seria resultado evolutivo da espécie, possibilitando ao longo dos anos a permanência da espécie.

Justamente por conta das diferentes espécies que integram este grupo e são genericamente denominados de tubarão-martelo, traçar características particulares de cada uma delas é extremamente difícil, levando em consideração que estes animais, até então, não foram amplamente estudados. A média que se tem é que espécies deste gênero podem ter entre pouco menos de um metro a mais de seis metros de comprimento. O peso, assim como o comprimento é bem diversificado. Podemos encontrar espécies com aproximadamente três quilos a até bem mais de quinhentos quilos.

Um diferencial deste peixe que está diretamente ligada ao formato de sua cabeça é a maior concentração e distribuição das ampolas de Lorenzini em toda a sua extensão. As ampolas de Lorenzini são responsáveis por fazer com que o animal tenha uma alta sensibilidade, sendo capaz de identificar mudanças sutis na temperatura, campos elétricos (possivelmente criado por presas em potencial), além de o fazer passível de identificar compostos químicos.

O Que Mais Você Precisa Saber Sobre O Tubarão Martelo

Em relação à coloração de suas espécies, apresentam uma coloração bem diversificada, com indivíduos com cores entre marrom acinzentado a verde oliva. Lembrando que o abdômen deste animal é sempre mais claro do que o resto de seu corpo.

Se reproduzem de maneira vivípara, ou seja, os filhotes nascem da fêmea já bem desenvolvidos e não recebem cuidados nem por parte da mãe, nem do pai, já sendo considerados independentes logo após o eu nascimento. Embora sejam considerados prontos para o mundo assim que nascem, os tubarões desta espécie nascem com a cabeça mole, bem diferente de quando já atinge a vida adulta.

Em idade juvenil, são presas fáceis de outros tubarões. Quando adultos não possuem predadores naturais, sendo um dos gigantes do oceano.

E por falarmos em predadores, os tubarões desta espécie se alimentam basicamente de raias, peixes, algas, crustáceos, camarões e até mesmo outros tubarões. Tendo o hábito de caça ao final do dia.

No entardecer, quando se preparam para caçar, estes animais se separam de seus grupos, muitas vezes compostos por mais de quinhentos indivíduos. Isso acontece porque estes animais apesar de viverem em bandos gostam de fazer as suas caçadas solitariamente. Em relação aos grupos que constituem são hierárquicos e a hierarquia ao que tudo indica é estabelecida por meio do tamanho, idade e sexo dos indivíduos.

Por falar em suas caçadas, estes animais a realizam de um jeito um tanto quanto curioso. O tubarão-martelo quando está a caçar raias, a golpeia com sua cabeça, depois tenta imobilizá-la até culminar na morte do animal.

Curiosidades

Uma curiosidade interessante sobre estas espécies é que não são considerados animais agressivos e que desta maneira dificilmente atacam seres humanos, exceto quando são provocados, neste caso, mesmo quando a provocação feita é acidental. Apesar deste cenário, acidentes envolvendo o tubarão-martelo e seres humanos é uma ocorrência rara e não há registros de mortes desta natureza. Mesmo com esta característica de não agressividade, o tubarão-martelo panã e o martelo liso, são tidos como os mais violentos e agressivos da família.

Atualmente estão ameaçados de extinção e este triste panorama seria resultado do alto mercado de pele, carne, barbatanas e fígado de tubarão. No caso do fígado é utilizado para a produção de óleo e as barbatanas são muito apreciadas na alta gastronomia para a elaboração de um prato de origem asiática, este prato é a chamada sopa de barbatanas que acabou se popularizando mundo afora.

Em relação aos dados, a Índia é o país que mais exporta barbatanas em todo o mundo, vitimando milhares de tubarões anualmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *