Home / Curiosidades / Para Que Serve Os Braços Do Polvo? Quantos Ele Tem?

Para Que Serve Os Braços Do Polvo? Quantos Ele Tem?

Os polvos são animais que podem causar certa aflição a algumas pessoas por conta de seus numerosos braços. De fato são animais que apresentam uma forma peculiar e justamente por isso pode chamar atenção. Hoje falaremos um pouco mais sobre este animal e principalmente sobre seus braços, conhecidos também como tentáculos.

Conhecendo Os Polvos: Primeiras Impressões

Os polvos são animais também denominados como moluscos e estão classificados na classe dos Cephalopoda, na ordem dos octopodas. Ao dizermos que os polvos integram a ordem dos octopodas já revelamos quantos braços estes animais possuem. Como todos os octopodas e como o próprio nome sugere, possuem oito braços incrivelmente fortes. Mas ainda vamos manter um pouco do mistério quanto as funções que estes braços do polvo possuem.

Polvo Aquário
Polvo Aquário

Os polvos são cefalópodes e como tal possuem o corpo mole, sem a presença de esqueleto tanto interno quanto externo. Como comentamos anteriormente possuem oito braços, ou como também podem ser chamados, oito tentáculos que possuem ventosas. Sua cabeça, como um animal sem esqueleto que é lembra um pequeno saco com olhos extremamente atentos. Ainda em sua cabeça está a presença de um bico córneo.

Adiantando um pouco mais da funcionalidade dos braços do polvo este animal é muito habilidoso e possui excelentes meios de autodefesa. Para se ter uma ideia de sua capacidade, o polvo é tido como o animal invertebrado mais inteligente do mundo. Capaz inclusive de utilizar ferramentas como nós seres humanos.

Bom, você deve estar pensando agora no tamanho que os polvos podem atingir. Os polvos possuem o tamanho bem variado a depender da espécie da qual estamos nos referindo. E olha que não são poucas, há cerca de cem espécies diferentes de polvos em todo o mundo. O polvo octopus vulgaris (polvo comum) pode pesar em média dez quilos e atingir cerca de um metro e meio de comprimento.

Mecanismo De Defesa E Os Braços Dos Polvos

Como comentamos anteriormente os polvos são tidos como animais extremamente inteligentes e como não poderia ser diferente possuem um engenhoso mecanismo de defesa contra seus predadores. E por falar em seus predadores, os polvos tem como tais os mamíferos marinhos de grande porte, alguns pássaros, moreias, tubarões, raias, peixes grandes e nós seres humanos.

Dentre um dos seus meios de defesa está a sua capacidade de nadar rapidamente, o que é possível graças a um tipo de jato de água que o animal expele que o impulsiona. Como se esta já não fosse uma característica de defesa bem vantajosa o polvo possui inúmeras outras como o seu incrível poder de camuflagem. Isso mesmo, os polvos podem mudar de cor o que pode fazer com que seus predadores o confundam com pedras e rochas, evitando o ataque.

Além disso este animal é substancialmente resistente a esmagamentos e ações de pressão, podendo não ser abatido. Outra técnica bem desenvolvida de defesa diz respeito ao jato de tinta que o mesmo pode lançar em direção ao seu predador. Os jatos de tinta deixam a água turva e isso pode ajudar significativamente a dispersar-se do inimigo.

A autotomia é outra capacidade incrível que o polvo tem para se proteger de seus predadores. A autotomia é a capacidade que alguns animais tem de desprender partes de seu corpo ou de realizar a automutilação para que os predadores se distraiam e estes tenham tempo de fugir. Alguns dos animais capazes de fazer isso podem inclusive terem o membro reconstruído com o tempo. No caso dos polvos eles podem fazer a autotomia com seus tentáculos.

Um outra função dos tentáculos ou braços do polvo é auxiliá-lo em sua locomoção como se fossem como o nosso braço enquanto nadamos. Mais uma função dos braços do polvo é auxiliá-lo na caça de seu alimento. São alimentos dos polvos os crustáceos, os caranguejos, os camarões, peixes, lagostas e outros moluscos, sendo animais carnívoros em toda a sua vida.

A Curiosa Reprodução Dos Polvos

Os polvos são animais que se reproduzem por meio da reprodução sexuada. Durante a cópula inclusive o polvo macho se utiliza de um de seus braços para garantir a colocação dos espermatozoides no interior da fêmea. Antes que a cópula ocorra vale destacar que as fêmeas liberam um tipo de feromônio sexual que além de servir como uma forma de atrair os machos, evita com que eles a comam. Por incrível que pareça o canibalismo é bem comum em diversas espécies de polvos. A cópula entre os animais pode durar horas e até mesmo dias. E durante o seu período fértil a fêmea pode cruzar com diferentes machos.

Após a cópula a fêmea procura um local para a postura dos seus ovos. Locais abrigados são sempre escolhidos para que os ovos estejam em segurança. A fêmea pode colocar por reprodução incríveis duzentos mil ovos. Mas costumeiramente fica bem abaixo disso.

Após a postura dos ovos a fêmea passa todo o período cuidando dos seus ovos favorecendo até mesmo as correntes de água para garantir a oxigenação necessária para eles. Os ovos eclodem um tempo médio de sessenta dias e tristemente a mamãe polvo que cuidou dos ovos acaba morrendo logo em seguida. Isso acaba acontecendo porque durante o período de incubação a fêmea não faz outra coisa que apenas cuidar dos seus ovos. Isso mesmo, ela nem se alimenta dada tamanha dedicação.

Polvo Aquário
Polvo Aquário

Os Números São Tristes

Após o nascimento os filhotes de polvo são pequenas larvas que passado um tempo assentam e começam a ganhar forma, peso e tamanho, nesta fase o polvo é tido como juvenil. Durante este período os polvos se alimentam principalmente de plânctons. Infelizmente mesmo após todos os esforços da mamãe polvo e de todos os desdobramentos após o nascimento, ao que tudo indica, segundo pesquisadores, de cem larvas de polvo apenas uma chega a fase adulta como um animal plenamente desenvolvido e saudável.

E já que estamos falando de registros tristes, há uma história de uma fêmea de polvo que realizou a incubação de seus filhotes durante quatro anos e meio sem em nenhum momento durante todo este tempo aceitar qualquer tipo de alimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *