Home / Curiosidades / O Que O Camelo Come? Como É A Sua Alimentação?

O Que O Camelo Come? Como É A Sua Alimentação?

O camelo é um mamífero. Isso já poderia dizer um pouco sobre esse animal, mas não diz muito. Se você conhece um pouco sobre esse peculiar animal de corcovas, certamente o imagina no deserto, desta forma, também é comum se questionar sobre o que o mesmo consome, visto que aparentemente a alimentação no deserto parece um tanto quanto limitada. É sobre isso que falaremos no post de hoje.

O Camelo, O Dromedário E As Bossas

O camelo é um animal mamífero, como adiantamos inicialmente. Um roedor mamífero muito presente em áreas desérticas da África, da Arábia e também da Ásia Central, onde também podemos encontrar os orangotangos, um tipo de primata.
Muitas pessoas não tão conhecedoras do assunto ao avistarem um camelo pode não conseguir identificá-lo genuinamente. Isso acontece por há duas espécies de camelos. O camelo bactriano com duas bossas ou corcovas no alto de suas costas e o dromedário, ou camelo árabe, que possui apenas uma delas. Curiosamente o camelo bactriano se concentra majoritariamente nas áreas desérticas da Ásia.

Camelo
Camelo

Corcovas De Água Do Camelo

Há muito tempo acreditava-se que a corcova do camelo fosse um tipo de reservatório de água para que pudesse enfrentar as longas peregrinações no deserto. Como bem sabemos encontrar água no deserto não é uma atividade nada fácil, por isso é comum filmes e produções televisivas se utilizarem do efeito miragem quando o personagem está a muito tempo no deserto em busca de água. Bom, felizmente ou não, as corcovas do camelo não são reservatórios de água mas essa informação não impediu que um acessório fosse criado em sua homenagem, o chamado camelback.

O camelback é um tipo de garrafa atualmente muito utilizada por atletas e recebeu este nome em referência aos supostos reservatórios de água do camelo.

Corcovas De Água Do Camelo
Corcovas De Água Do Camelo

As corcovas ou bossas tanto do camelo quanto do dromedário são um tipo de reserva sim, mas de gordura. Assim como água não é tão rapidamente acessível, alimento também não, e com esse estoque de gordura o camelo consegue se manter por longos períodos de seca em busca de comida.

A manutenção do estoque de sua corcova diz um pouco sobre a sua alimentação da qual falaremos logo mais, mas antes uma curiosidade.

A gordura retém calor, por possuir um reservatório de gordura em um único local faz com que o camelo não necessite de reservas em outras partes do seu corpo, o que não seria muito útil no deserto que já apresenta temperaturas já altas o bastante. Isso poderia ser resultado da Seleção Natural e da Evolução das Espécies de Charles Darwin? Mas calma, falaremos sobre isso também, mas uma coisa de cada vez.

O Que Afinal O Camelo Come?

O camelo é um animal herbívoro, ou seja, se alimenta basicamente de folhas, frutos, vegetais, ervas daminhas e até mesmo cactos.

Sempre que conseguem fartura de alimento os camelo tendem a consumi-lo, principalmente quando falamos de alimentos ricos em líquidos como propriamente o cacto. Falamos anteriormente que a corcova do camelo tinha direta relação com a sua alimentação, você saberia dizer o por que? Os camelos sempre que podem consomem uma grande quantidade de alimentos para que possa manter os seus estoques de gordura, que o deixam nutrido em períodos de seca. Para se ter uma ideia, o camelo consegue peregrinar no deserto por mais de cem quilômetros, isso mesmo, quilômetros, sem fazer a ingestão de nenhum alimento.

Camelo Comendo
Camelo Comendo

Antes de continuarmos você deve ter ficado com dúvida sobre como o camelo consegue consumir cactos. Mas veja bem, esse animal é totalmente adaptado para o seu habitat natural. No caso da alimentação com cactos o mesmo possui lábios grossos que garantem que o animal não se machuque nessa busca por alimento.

Outras características nos fazem pensar que o camelo nasceu para o deserto é o fato de possuir três pálpebras para proteger os olhos da areia do deserto. O camelo bactriano e o dromedário enfrentam areia, seca, altas temperaturas em grande estilo, por assim dizer.

São capazes inclusive de fechar as próprias narinas para evitar a inalação de areia em suas caminhadas.

Curiosidades do Camelo
Curiosidades do Camelo

O Que Darwin Tem Haver Com Tudo Isso?

Comentamos logo no início deste texto sobre a Seleção Natural e Charles Darwin e vamos explicar isso melhor.
De acordo com o geólogo, naturalista e biólogo, o pai da teoria da Evolução das Espécies, garante que sobrevive aquele que é capaz de se adaptar às adversidades do local onde está. É conhecido um possível exemplo desse processo de seleção com as girafas. Onde segundo a teoria evolucionista, o seu pescoço nem sempre fora assim, como conhecemos, mas girafas mais altas conseguiam se alimentar melhor que as girafas mais baixas, dessa forma, a natureza se encarregou de fazer todo o resto, sobrando apenas grupos de girafas com o pescoço como conhecemos hoje.

Camelo ou Dromedario
Camelo ou Dromedario

A teoria de Darwin em suas especificidades vai muito além disso mas basicamente acredita-se que o mais adaptado sobrevive, desenvolvendo características que o favoreçam em seu habitat.

Podemos pensar que de fato o camelo seja resultado desse processo de evolução, isso porque o animal está totalmente pronto para encarar o deserto. Até às suas patas apresentam um formato diferente que permite que o mesmo se locomova sem afundar nos montes de areia.

Seja por meio de seleção natural ou mera coincidência não podemos ignorar estas incríveis características desse animal. Reforçando a possível teoria de Evolução das Espécies temos algumas espécies de camelos que fora extintas ao longo dos anos, possivelmente por não estarem totalmente adaptadas para o seu habitat.

Falando Em Adaptação

Embora o camelo seja um animal que se adaptou perfeitamente ao seu habitat, o deserto, há sérios riscos que o camelo bactriano seja extinto em breve, por um fator que não há exatamente como se adaptar.

No mundo existem hoje cerca de pouco mais de novecentos camelos bactrianos e boa parte deles são domesticados e utilizados pelo homem como fora no passado por ser considerado um animal de tração. Os fatores contribuintes para que essa ameaça esteja tão presente estão a alteração do seu habitat natural por meio da intervenção humana, a sua longa gestação de treze meses que da à luz a apenas um filhote e a um pequeno mas existente mercado de consumo de carne e leite de camelo, que inclusive é considerado em termos nutricionais mais rico que o leite que conhecemos, vindo das vacas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.