Home / Curiosidades / O Que a Estrela do Mar Come? Como Ela Respira?

O Que a Estrela do Mar Come? Como Ela Respira?

Estrelas do mar são criaturinhas tão fascinantes, como são estranhas. Sua aparência pode ser um pouco diferente, com colorações escuras e claras, com manchas e listras que as diferenciam.

Quando olhamos uma estrela do mar alaranjada ou que lembre uma rosa, é impossível não pensar na infância e lembrar do nosso querido amigo do mar, e do bob esponja: o Patrick estrela.

Essa estrela do mar de calção e aspecto bastante peculiar, é um reflexo de como uma autentica versão desta criatura não é. Afinal, os desenhos e a vida real mostram coisas totalmente diferentes e for a da realidade verdadeira.

No mundo real, a história é outra. E as estrelas do mal não usam calçam, isso eu posso afirmar sem titubear. Bora conhecer um pouco sobre esses animais equinodermes?

Estrelas do mar: A estrela marinha sem brilho

Mais de 1,600 espécies deste animal já foram catalogadas. estimasse que as estrelas do mar estejam presentes em todos os oceanos do mundo, habitando as rocas e o próprio são, sente com o aspecto de uma estrela.

Este animal é capaz de suportar até as temperaturas mais baixas das águas polares. Essas fascinantes criaturas habitam o mar profundo, cerca de 6,000 metros de profundida bem abaixo da superfície dos oceanos.

Embora seu nome tenha sido dado devido a sua aparência estrelada, algumas espécies possuem um numero bem maior de braços. A parte de trás da estrela do mar, o lado aboral tende a ter uma textura de cores variada, além de poder ser lisa ou mesmo espinhosa e granular coberta com sobreposição de placas.

Para os muitos curiosos de plantão, a boca da estrela do mar localiza-se no centro da superfície inferior e para se movimentar, esses animais possuem pequenas pernas escondidas.

As estrelas do mar têm uma dieta baseadas em animais rastejantes encontrados no subsolo ou mesmo na areia no fundo do mar onde está. Está e a zona bentônica, em outras palavras, é a mesa de baquetes das estrelas do mar.

Em todo o mar, existem espécies brutais e invasoras que habitam as profundezas do mar, os corais, seja no pacifico, atlântico, indico ou qualquer oceano. Como os espinhos vorazes da predadora estrela do mar coroa de espinhos, a temida predadora dos corais.

Estrelas do mar: Velha como os dinossauros

Esses animais existem a mais tempo que o próprio ser humano e provavelmente continuarão vivendo mesmo após a raça humana desaparecer. Registos fósseis de quase 450 milhões de anos provam que a estrela do mar é um fóssil vivo ainda em circulação nas águas do planeta.

No entanto, é difícil de provar que esse registro seja realmente autentico, pois as evidencias ainda são muito poucas. Essa dificuldade tem a ver com a maneira com que as estrelas do mal morrerem. Após morrerem, elas se desintegram. Literalmente se desintegram.

Sobrando apenas os ossículos e espinha para contar a história. Como elas vivem no fundo do mar a uma profundeza que beira os 6000 metros, fica difícil encontrar os restos mortais que possam ter sobrado.

Estrela do mar: O animal quase imortal

Essa frase “quase imortal” é digna desta criatura, que tem o incrível poder de regeneração. Não chega a ser um fator de cura, mas, é o suficiente para fazer qualquer membro do seu corpo crescer partindo de um disco central.

A regeneração, na verdade, depende da espécie na qual a estrela do mar pertence. Das mais de 1,600 espécies, grande parte delas pode se regenerar a partir de apenas um pedaço no membro cortado.

Você pode não acreditar e, tecnicamente, isso nem deveria ser possível. Mas, quando olhamos para os animais, vemos o impossível acontecer. As estrelas do mar não são uma exceção, mas uma realidade a ser compreendida.

Embora possa se regenerar, matar uma estrela do mar é como matar qualquer animal. Sem segredos. Ela não vai ressuscitar logo depois.

Estrela do Mar
Estrela do Mar

Além disso, as estrelas têm um sistema de defesa um pouco peculiar demais na minha opinião. Quando ameaçadas, as estrelas do mar lançam seus próprios braços como sua defesa.

Uma curiosidade que vai te deixar de queixo caído e que também me deixou abismado, impressionado e até fascinado é a vontade que essa criatura tem de viver. Se você cogitar partir uma estrela do mar ao meio, deixando o disco central nas duas partes.

Você verá surgir duas estrelas do mar, provenientes de uma única estrela. Isso se deve ao fato da simplicidade de seu sistema nervoso.

Estrela do mar: Seu corpo

Vamos aproximar um pouco em direção ao corpo da estrela do mar. sua epiderme, ou melhor, sua pele, tem apenas uma camada celular, composta por uma camada grossa de derme e tecido conjuntivo.

Sua respiração provem de pequenas brânquias localizadas ao redor de sua boca. é assim que elas conseguem respirar. Todo o sistema nervoso na estrela do mar está concentrado no disco central, de onde saem também seus característicos braços.

Como já mencionei, as estrelas do mar podem tem mais de cinco braços. Certo, e como ela enxerga? Aposto que você não tem a menor ideia. Na ponta de cada braço existem olhos, que apenas conseguem capitar e perceber a luz. Mas, já servem para se movimentar por aí.

Estrela do Mar
Estrela do Mar

Ainda, o sistema vascular da estrela do mar é composto, além do sistema hidráulico natural, de uma rede com minúsculos canais cheios de fluidos que realizam tarefas mais básicas como a movimentação e alimentação, bem como a troca de gases.

Sua reprodução também é bastante curiosa, podendo ocorrer tanto de maneira sexuada como assexuada, bem como a divisão. Ou seja, a estrela do mar perde propositalmente um dos braços. Desta pequena parte de seu corpo crescerá outra estrela do mar.

Na maneira sexuada a reprodução é feita por meio de ovos.

Conclusão

As estrelas do mar são animais fascinantes e incríveis, mais uma prova de que a natureza sabe o que faz.

Esses animais marinhos de aspecto e aparência estranha já ganhou nossos corações, fazendo parte não apenas do planeta onde vivemos, mas de todo o nosso universo cinematográfico, animado, publicitário etc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *