Home / Curiosidades / Nicho Ecológico do Jacaré: Habitat e Peso

Nicho Ecológico do Jacaré: Habitat e Peso

O jacaré é um nome comum dado às espécies de répteis pertencentes à família Alligatoridae, dentro da ordem Crocodylia. Os jacarés são habitantes do continente Americano, com exceção de uma única espécie chinesa. A maioria dos gêneros e espécies dentro da família está extinta, existindo atualmente apenas oito espécies de jacarés.

Características Gerais do Jacaré 

As espécies de jacarés são caracterizadas por uma morfologia com aparência de lagarto, pele com escamas grossas, semelhante a uma armadura, mandíbulas fortes, dentadas, com dentes cônicos. A cabeça dos jacarés é mais curta, em comparação com a dos crocodilos, com focinhos normalmente largos e achatados. Nos jacarés, o quarto dente da mandíbula inferior encontra-se dentro de uma cova formada pela mandíbula superior, permanecendo invisível quando a boca está fechada. Essa característica os diferencia dos crocodilos, que apresentam o quarto dente da mandíbula inferior visível.

O tamanho das espécies varia bastante, desde o jacaré-anão, que não passa dos 1.4 metros de comprimento, pesando até sete kg, até o jacaré-americano, que ultrapassa os cinco metros de comprimento e pesa mais de 600 kg.

Distribuição Geográfica e Habitat das Espécies de Jacaré

O jacaré-americano, Alligator mississippiensis, é uma espécie de jacaré distribuída ao longo do sudeste dos Estados Unidos, desde a Carolina do Norte até o oeste do Texas. Essa espécie de jacaré habita pântanos e também ambientes de água salobra, mas é mais comumente encontrado em ambientes de água doce, como rios, lagos e lagoas. A espécie também é conhecido por ocupar estruturas aquáticas urbanas, como piscinas e represas. ​​

O jacaretinga, Caiman crocodilos, é uma das espécies de jacaré com distribuição mais ampla ao longo do continente americano, sendo encontrado na América do Norte e Central, desde o sul do México até o Panamá, nas duas costas do continente e, na América do Sul, no Equador, Peru, Colômbia e da Venezuela até o centro-oeste do Brasil, com exceção da região nordeste. A espécie habita regiões de água doce, bem como em alguns habitats de água salgada. Podem ser encontrados em águas profundas e rasas.

O jacaré-do-papo-amarelo, Caiman latirostri, apresenta distribuição no nordeste da América do Sul, do sudeste da Bolívia ao Paraguai, incluindo o nordeste da Argentina, norte do Uruguai e no Brasil, no extremo leste e algumas áreas do centro-oeste e sul. A espécie habita regiões de água doce, quentes e pantanosas.

O jacaré-do-Pantanal, Caiman yacare, habita regiões alagadas do nordeste e leste da Bolívia, região centro-oeste do Brasil, Paraguai e nordeste da Argentina. A espécie habita uma variedade de ambientes aquáticos, majoritariamente do Pantanal, em salinas, brejos, lagos, associada à vegetação flutuante.

Jacaré do Pantanal
Jacaré do Pantanal

O jacaré-açu, Melanosuchus niger, é uma espécie endêmica da bacia amazônica, sendo encontrada em grande parte do norte e centro da América do Sul. É uma espécie frequentemente associada a bancos íngremes ao lado de rios de água doce, lagos e pântanos e áreas sazonalmente inundadas da Amazônia.

O jacaré-anão, Paleosuchus palpebrosus, apresenta distribuição nas bacias dos rios Amazonas e Orinoco, sendo encontrado no Peru, Bolívia, Equador, Colômbia, Venezuela, Guiana Francesa, Guiana, Suriname, Brasil e Paraguai. A espécie é encontrada majoritariamente próxima a habitats de correntes rápidas, como rios.

O jacaré-coroa, Paleosuchus trigonatus, é uma espécie encontrada em ambas as bacias dos rios Amazonas e Orinoco, dentro das regiões florestadas e ao redor de riachos rasos. Encontra-se, na América do Sul, no Peru, Equador, Colômbia, Venezuela, Guiana, Suriname, Guiana Francesa, extremo norte da Bolívia e do Brasil. A espécie habita riachos e rios frios e velozes, próximos a cachoeiras ou corredeiras.

O jacaré-da-China, Alligator sinensis, reside naturalmente na bacia rio Yangtze, na China. É uma espécie encontrada em pântanos, lagoas, lagos, bem como rios e riachos de água doce.

Alimentação do Jacaré

Dentro de seu nicho ecológico, as espécies de jacaré membros da família Alligatoridae apresentam um importante papel ecológico nas cadeias alimentares. Os jacarés são animais com hábito alimentar majoritariamente carnívoro e generalista, controlando as populações de muitas espécies de animais vertebrados e invertebrados. As espécies consomem muitos invertebrados, como moluscos e crustáceos, vertebrados, como peixes, mamíferos de médio porte, como capivaras, pássaros e tartarugas. Normalmente, os filhotes e animais mais jovens alimentam-se de invertebrados e pequenos vertebrados, enquanto os adultos procuram presas maiores. Algumas espécies de jacarés também ingerem matéria vegetal, consumindo plantas e frutas além de sua dieta normal carnívora.

Os jacarés-chineses, por exemplo, alimentam-se principalmente de peixes, caracóis, moluscos e pequenos mamíferos e aves aquáticas. O jacaretinga apresenta, pelo menos, 105 espécies diferentes de presas relatados em sua dieta. Os jacarés-de-papo-amarelo também apresentam uma dieta diversificada, que consiste em caracóis aquáticos, peixes pequenos e anfíbios. Assim, os jacarés são predadores de vertebrados e invertebrados aquáticos, sendo membros importantes das comunidades aquáticas e ribeirinhas.

Predação do Jacaré

Como um predador de topo, as espécies de jacarés são presas para raras outras espécies de animais. Porém, já foram registrados ataques de onças pintadas e outros felinos grandes, peixes de grande porte e tartarugas nos ambientes em que coabitam.  No entanto, esses animais atacam e se alimentam principalmente de jacarés filhotes e juvenis. Muitos animais são predadores de ovos de jacaré, como guaxinins, quatis, gambás, lontras, porcos do mato, corvos e aves de grande porte, como garças e aves de rapina e lagartos de porte médio a grande.

A pele do jacaré é usada como um mecanismo de proteção contra predadores, devido à sua textura grossa, na forma de um escudo ósseo. Algumas espécies de jacarés evitam a predação com o seu comportamento e hábitos noturnos, caçando à noite, escondendo-se em riachos, e vigiando seus filhotes. Muitas espécies exibem um comportamento substancial de cuidado parental, guardando seus ninhos e protegendo seus filhotes.

Estado de Conservação das Espécies de Jacaré

O homem também tem um impacto substancial nas populações de jacarés. Muitas espécies já sofreram pressão de caça predatória para obtenção de seus produtos como carne e couro para fabricação de sapatos, cintos, bolsas e outros produtos.

O jacaré-do-papo-amarelo, por exemplo, é uma espécie muito apreciada pela sua pele suave e a caça desenfreada da espécie nos anos 90 levou a graves declínios populacionais. Estima-se que um milhão de animais foram ilegalmente caçados. A espécie foi colocada na lista de espécies ameaçadas, mas, felizmente, devido a programas de recuperação, o estado de conservação da espécie encontra-se como “pouco preocupante”, de acordo com a IUCN.

Dentre todas as espécies de jacaré, apenas uma encontra-se criticamente em perigo: o jacaré-da-China tem sofrido com a perda de habitat e, embora protegido por lei, é uma espécie altamente caçada por sua carne e órgãos internos para uso de medicina alternativa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *