Home / Curiosidades / Meu Cachorro Mordeu Uma Cobra Cega: E Agora?

Meu Cachorro Mordeu Uma Cobra Cega: E Agora?

Os cães são de fato os melhores amigos do homem, os dados não nos deixam mentir. Os cães são os animais de estimação mais criados em todo o mundo, em segundo lugar vem os gatos e posteriormente os periquitos. Embora sejam animais muito apreciados pelo grande público não podemos negar que apresentam algumas características que podem deixar seus tutores de cabelo em pé. Uma destas características  é serem muitas vezes ativos e brincalhões demais e quando filhotes advém com uma capacidade impressionante de destruir coisas. Nenhum problema que o tempo não ajude a amenizar, entretanto, você saberia o que fazer se o seu cãozinho fosse picado por uma cobra-cega? Ou ainda se ele mordesse uma cobra-cega? É sobre estas possíveis ocorrências que falaremos hoje.

A Cobra-Cega

Antes de adentramos um pouco mais no que fazer no caso de um acidente envolvendo o seu cachorro e uma cobra-cega vamos esclarecer o que vem a ser uma cobra-cega. Quando ouvimos este termo cobra-cega já pensamos em uma serpente extremamente perigosa ou assim nem tanto perigosa, mas com a capacidade de causar danos em nós e igualmente em nossos pets. Este é o primeiro ponto que gostaríamos de abordar, a cobra-cega não é uma cobra, uma serpente e recebe popularmente este nome por conta de suas características físicas que de fato lembram bem as serpentes de modo geral. Corpo comprido, sem membros e com a locomoção característica das cobras em geral. Mas apesar destas particularidades, a cobra-cega é, na verdade, um anfíbio. Isso mesmo, um anfíbio, assim como os sapos e a salamandra.

O grupo ou classe dos anfíbios é dividida em três, a anura onde temos os sapos e similares, a Caudata onde encontramos as salamandras e por fim a Gymnophiona que é o grupo onde as cobras-cegas estão. São animais de pequeno porte que também podem ser denominadas como Cecílias e são tidas como animais raros. Ao todo há cerca de cinquenta espécies catalogadas, das quais apenas trinta e seis vivem em nosso país.

Além de animais raros, são animais que dificilmente podem ser encontrados, uma vez que são fossoriais, ou seja, estão adaptados a cavar e a escavar, e a viverem sob o solo ou sob folhas. Por conta de sua cabeça forte e totalmente adaptada a cobra-cega consegue se virar bem e a escavar grandes galerias bem embaixo do nosso nariz, literalmente.

Cobra-Cega
Cobra-Cega

O Cachorro E A Cobra Cega

Embora seja difícil encontrar uma cobra-cega, certamente não é nada impossível para os nossos pets. Vale ressaltar aqui, todavia, que o termo cobra-cega é utilizado para designar espécies diferentes de animais da classe Gymnophiona que apresentam as mesmas características. Animais apodes, com visão deficitária (as cobras-cegas possuem olhos que são muito atrofiados e apenas permitem que as mesmas façam a identificação de nuances de luminosidade) e outros sentidos altamente desenvolvidos. Para que você tenha uma ideia, as cobras-cegas, possuem tentáculos entre os olhos e a narina que funcionam como receptores táteis.

Como o conceito de cobra-cega envolve uma quantidade relativamente expressiva de espécies diferentes é difícil determinarmos o que acontece com o seu pet se morder este animal. Isso porque há uma espécie de cobra-cega, a Siphonops annulatus, que pode ser encontrada em nosso país e também na Argentina, Suriname, Guiana, Guiana Francesa, Equador, Colômbia, Venezuela e Bolívia, que possui um muco tóxico que é excretado pela pele do animal a fim de afugentar seus predadores. Caso seu cachorro dê o azar de morder logo uma Siphonops annulatus, ele acabará tendo contato com este muco e não há muito o que fazer. O mais indicado é levar o animal rapidamente ao veterinário visto que não temos estudos sobre os malefícios e os problemas que esta secreção pode causar. Nem mesmo se é letal ou não.

Como podemos perceber, as informações sobre as cobras-cegas são muito diminutas e não há grandes estudos sobre as espécies, o que torna difícil determinarmos procedimentos para o caso de acidentes envolvendo-as. Apenas pegue o seu animal assim que identificar a ocorrência e leve-o ao veterinário. Se possível leve também a cobra-cega que ele acabou mordendo, isso poderá facilitar e muito na decisão dos procedimentos a serem adotados.

Curiosidades Sobre A Cobra Cega

A maior curiosidade sobre a cobra-cega sem dúvida alguma é o fato dela não ser nem mesmo uma cobra e sim um anfíbio. Mas este animal possui outras particularidades que seria praticamente um pecado ignorarmos. Uma destas particularidades diz respeito a sua reprodução. A reprodução das cobras-cegas é interna, o embrião se desenvolve internamente no ovo que logo em seguida é posto pela mamãe cobra. Mas o mais interessante é que ela não faz a postura dos ovos em um local abrigado e protegido, pelo contrário. A cobra-cega carrega os seus ovos em seu próprio corpo até que os mesmos eclodem e os filhotes venham ao mundo. De modo ainda mais estranho, os filhotes quando nascem se alimentam da pele da mãe, em um ato chamado de dermatofagia. O que acontece é que durante a gestação a cobra-cega acumula muita gordura e parte deste material é alojado em sua pele, que serve de alimento para os filhotes até que os mesmos consigam se alimentar sozinhos.

Cobra Cega Filhote
Cobra Cega Filhote

Uma Curiosidade Sobre O Seu Cachorro Que Você Não Sabe

Você jura que conhece o seu cachorrinho de estimação, não é mesmo? Mas se te disséssemos que ele pode correr a uma velocidade de aproximadamente trinta quilômetros? Surpreendente, não é? Uma outra curiosidade intrigante diz respeito as glândulas sudoríparas dos cães. Eles só possuem uma única glândula sudorípara que fica localizada nas patas e é ela a responsável pela transpiração.

Para aqueles de fé, os cães são mencionados diretamente catorze vezes na Bíblia. E há mais de doze mil anos os cachorros são tidos como animais de estimação por nós, seres humanos. Por falar na relação entre humanos e seus pets, assim como a obesidade é um problema de saúde pública seríssimo para nós, é o mais comum transtorno para cães independentemente da raça. Quando castrado o animal está prevenido de alguns tipos de câncer e quando não castrado uma fêmea pode dar à luz a mais de sessenta filhotes em apenas seis anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *