Home / Curiosidades / Lontra Doméstica: Alimentação – É Possível Criar Uma Lontra?

Lontra Doméstica: Alimentação – É Possível Criar Uma Lontra?

Você tem um animal de estimação? Possivelmente caso tenha você deve ter um cachorro, um gato, um passarinho e na hipótese mais ousada e diferente talvez você tenha uma tartaruga. Mas já imaginou ter uma lontra como animal de estimação? Um tanto quanto inusitado não é mesmo? Mas de fato o número de pessoas que estão preferindo este curioso animal muito a fora tem aumentado. Vamos conhecê-lo então?

Você Disse Uma Lontra?

Pode parecer um tanto quanto moderno demais mas ter um pet exótico tem sido uma alternativa para um grande número de pessoas e isso tem aumentado ainda mais.

As lontras chamam atenção quando pensamos em animais de estimação exóticos justamente por sua aparência carismática e a sua incrível inteligência.

Estes animais estão sendo procurados como pets por pessoas que amam a natureza e buscam por um animal diferente. Mas é preciso atenção quanto um importante detalhe. Embora as lontras apresentem uma significativa densidade geográfica onde podem ser encontradas no sul da América do Norte, Europa, Ásia, África do Sul, e por toda a extensão da América do Sul como o Brasil e a Argentina, por exemplo, há locais em que a domesticação deste animal é ilegal e o tutor deve possuir um certificado de autorização de um órgão que regulamente a proteção de animais silvestres. Bom, vamos agora a algumas informações importantes, mas que convenhamos não são as mais legais deste texto. Mas prometemos que vamos ser o mais breve possível.

Lontra Doméstica
Lontra Doméstica

A lontra é da família Mustelídeos, sua subfamília é a Lutrinae. É um animal semiaquático, ou seja, possui o comportamento de um animal aquático mas pode desenvolver um comportamento em terra firme.

A lontra é um animal hidrodinâmico, o seu corpo favorece a prática do seu nado. Quando nadando pode atingir até doze quilômetros e tem a capacidade de fiar até seis minutos submersa sem precisar vir a superfície respirar. Possuem as pernas curtas, sua cabeça é pequena, a cauda é longa e entre os seus dedos possui um tipo de membrana que facilita o nado. Ao todo são treze espécies de lontras sob as quais todas apresentam comportamento semiaquático. A mais comum desta lista é a lontra comum.

O Que Mais Eu Preciso Saber Sobre A Lontra?

A lontra é atualmente um animal ameaçado de extinção assim como muitos outros. O motivo não é algo novo, as lontras assim como outras espécies estão com sérios riscos de serem extintas justamente por conta da destruição de seus habitats. Além da destruição do seu habitat este animal sofre com a caça ilegal. Caça está que alimenta um mercado cruel de super valorização da pele e também do pelo das lontras. A sua carne, todavia, não tem um expressivo mercado de consumo.

E por falar em super valorização, a lontra possui duas camadas de pelo. Uma delas é externa é impermeável. A interna por sua vez auxilia no isolamento térmico, protegendo o animal.

Lontra Doméstica Albina
Lontra Doméstica Albina

Em seu habitat natural do qual falaremos a seguir os grupos sociais são formados por fêmeas e os seus filhotes. Os machos vivem de maneira isolada, encontrando a fêmea apenas no momento de seu acasalamento. As fêmeas podem permanecer com os machos até o início da amamentação do filhote. Uma lontra adulta pode chegar aos incrível cento e vinte centímetros, isso se levarmos em consideração a sua cauda. O seu peso máximo fica em torno de trinta e cinco quilos.

Agora vamos ao que interessa.

É Possível Ter Uma Lontra Em Casa?

Antes de respondermos a esta questão vamos a algumas outras informações. As lontras naturalmente habitam rios, lagos e correlatos. Sua alimentação se fundamenta com o consumo de crustáceos, répteis, peixes e raramente aves e pequenos mamíferos.

Seu hábito de caça é noturno e dormem durante todo o dia a margem do lago quando a noite saem para caçar.

Existe as chamadas lontras domésticas  e elas precisam de alimentação adequada para evitar a obesidade. A vacinação é fundamental para evitar que o animal desenvolva infecções.

Lontra Doméstica Filhote
Lontra Doméstica Filhote

Este animal se alimenta de cerca de vinte e cinco porcento de seu peso diariamente. A sua alimentação se fundamenta em mariscos, sapos, ouriços e invertebrados, além de uma quantidade considerável de peixes. Quando domesticada as lontras precisam de água muito fria e de limpeza constante em relação ao seu espaço. Para desavisados de plantão são animais que se tornam extremamente agressivos quando estão em período de acasalamento, o que pude tornar este animal um verdadeiro problema para você. Mas veja, no caso do Brasil, não há informações suficientes quanto a permissão legal para se ter uma lontra em casa. De acordo com dados levantados por nós, o animal mais próximo das lontras que pode ser domesticado é o furão, que inclusive é da mesma família e apresenta comportamento similar. São animais extremamente brincalhões, bagunceiros e engraçados, podendo ser ótimas companhias.

Você Pode Ter Um Furão Em Casa

O furão é um animal possível de se ter legalmente em nosso país. E curiosamente tem atraído cada vez mais pessoas. Mas antes que você saia por aí atrás do seu novo melhor amigo é importante saber que os furões são animais ativos, curiosos e com potencial a serem bagunceiros. Mas uma interessante informação é que este animal tem um forte instinto protetor em relação ao ambiente em que está, podendo até mesmo agir de forma a protegê-lo.

Nos Estados Unidos e na França são tidos como o terceiro animal mais procurado como pet, ficando atrás, como esperado, dos cães e dos gatos. Embora alguns o considerem um animal potencialmente perigoso para crianças o número de ocorrências envolvendo este animal são consistentemente menor do que as evolvendo cães e gatos, por exemplo.

Os furões passam a maior parte do seu tempo dormindo (podem dormir por incríveis dezoito horas) mas quando acordam são extremamente ativos e podem causar uma certa bagunça. Seu maior período de atividade é entre o amanhecer e o por do sol, como ótimos animais crepusculares que são.

A sua expectativa de vida infelizmente é relativamente baixa, podendo viver em torno de seis anos. Há registros de alguns animais que viveram por mais de dez anos, mas a média acaba sendo entre três e seis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *