Home / Curiosidades / Lêmure: Características e Curiosidades

Lêmure: Características e Curiosidades

Os lêmures são animais pouco conhecidos popularmente, talvez pelo seu habitat tão específico e consequentemente pela sua população ser tão pouco distribuída geograficamente. Inclusive, está aí uma das características dos lêmures, todas as suas espécies e subespécies são habitantes somente da ilha de Madagascar, na África do Sul.

Se você faz parte dos que não conhecem este animal e chegou aqui por curiosidade, saiba que ele é pertencente a ordem dos primatas e da classe dos mamíferos. Talvez não seja surpresa se você reparou bem no seu corpo, bem parecido com os dos primatas.

O Mais Conhecido Entre Os Lêmures

Mas se você é dos que já conheciam o lêmure, é bem capaz que o conheceu através do popular filme de animação, Madagascar ou através da também popular série infantil, Zoobomafoo, isto porque em ambas as animações contém personagens que representam o animal.

Também tem a possibilidade de você ter assistido a estas animações e nunca se perguntado afinal qual era o animal que tais personagens representavam e portanto menos ainda quais as espécies ou suas subespécies.

Lêmures 
Lêmures

Os lêmures são bem diversificados em suas espécies e subespécies apesar do seu habitat específico e nós vamos falar um pouquinho sobre eles para você. Bom, para começar, se você já assistiu ao filme Madagascar, lembra do Julian? O rei da floresta na sociedade dos lêmures? Pois então saiba que além de ser o tal lêmure, ele é da espécie lêmure da cauda anelada. Com um nome tão original não precisamos nem explicar o mesmo, não é? São cerca de vinte anéis pretos por toda a sua cauda comprida que mede mais que o seu próprio corpo branco com manchas marrom. Mais especificamente sua cauda mede em média cinquenta centímetros, enquanto que o seu corpo cerca de dez centímetros a menos. Outra característica marcante dos lêmures de cauda anelada são seus olhos arregalados na coloração amarelada ou alaranjada com manchas pretas ao redor dos pelos dos mesmos.

Outro ponto sobre a sua aparência, são suas orelhas pontiagudas e esbranquiçadas e seu focinho preto. Curiosamente apesar de serem primatas tem cinco dedos em suas patas traseiras e dianteiras e são dotados de mais de trinta dentes. Seu nome científico, lémur catta tem significado, lémur é referente ao seu gênero pertencente, literalmente somente seu, isto porque é o único que pertence ao mesmo, já catta faz referência aos gatos domésticos pela sua vocalização remeter ao mesmo.

A família a qual é pertencente é a lemuridae, uma das quatro famílias de lêmures existentes. No seu habitat se alimenta basicamente de frutos, folhas e insetos.

Mais Dois Lêmures

A segunda espécie a citarmos também é presente no filme Madagascar, é o lêmure rato pigmeu. Pois bem, lembra do personagem Mort? Que sempre servia ao personagem rei Julian? É dele mesmo que estamos falando! Como o imaginado pela sua nomeação, eles são pequeninos, tão pequenos que são os menores primatas existentes, mais detalhadamente medem somente cerca de dez centímetros e pesam em média trinta gramas. Seu nome científico é microcebus myoxinus e são pertencentes a mais uma família de lêmures diferente, a cheirogaleidae. Estas duas espécies são as que são representadas no filme Madagascar, a próxima que vamos falar é representada na série infantil Zoobomafoo e é do próprio que vamos falar.

Este personagem representa a espécie de lêmure, sifaka, como é conhecido popularmente pertencente à família indridae. São maioritariamente brancos, com grandes manchas marrons, seu rosto e suas orelhas são pretos, esta última é curtinha, se distinguindo muito da aparência do mais conhecido entre os lêmures, o de cauda anelada, mas parecido com eles, tem os olhos amarelados.

Um De Coleira, Outro De Coroa

As próximas espécies de lêmures não são representadas no cinema ou na televisão, mas vamos apresentar um pouco deles também. Há o lêmure de coleira. Com sua nomeação tão original quanto as anteriores, não precisamos falar muito sobre a sua aparência. O mais curioso desta espécie é que eles têm o comportamento de pentear uns aos outros em seus grupos com seus dentes, isto mesmo! Seus dentes são uma espécie de pente que ajuda o seu amigo a manter o pelo ajeitado. Outra curiosidade é que são muito barulhentos, os mais barulhentos entre os lêmures, isto porque é assim que a sua vocalização se caracteriza. Assim fica fácil reconhecer a sua espécie na natureza. Parecido com ele no quesito nome e aparência, há o lêmure de coroa, isto porque possui uma mancha alaranjada em sua cabeça. Já a sua vocalização não é nada parecida com a espécie anterior, na verdade é parecida com o barulho que o porco emite.

Habitat E Alimentação Do Lêmure Do Bambu

O último a falarmos sobre, é o lêmure do bambu ou lêmure grisalho do bambu, de nome científico, hapalemur griseus, suas nomeações diz respeito a dois aspectos seus, são de coloração acinzentada, por isto o grisalho em seu nome e seu habitat são as florestas de bambu, portanto, nada mais justo. Curiosamente também se alimentam a base de bambu, além de frutos, folhas, brotos e fungos. Eles são diurnos. Inclusive, há lêmures de comportamento diurno ou noturno, não à toa a sua nomeação, lêmure, tem significado como espírito da noite ou fantasma, fazendo referência aos que são noturnos.

Eles habitam troncos e ramos de árvores, assim como os outros lêmures, que saltam de uma árvore para outra ou de galho em galho, quando criando seus filhotes, com os mesmos nas costas. Quando não estão sendo carregados em suas costas, seus filhotes estão protegidos de seus predadores, que são, as jiboias e as aves de rapina, em esconderijos muito bem cuidados, como tocas.

Mais uma vez como as outras espécies de lêmures, demarcam o território de seu grupo com secreções produzidas pelas suas glândulas odoríferas. Está aí mais uma informação sobre todos eles, convivem em grupos, no caso do lêmure do bambu compostos de dois a onze indivíduos. Esta é uma das poucas espécies que está classificada como quase ameaçada de extinção e não como já ameaçada, isto porque os lêmures são classificados atualmente como os primatas em estado mais crítico de conservação devido aos típicos motivos, como a caça e ao desmatamento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.