Home / Curiosidades / Jararaca É Venenosa? Onde Vivem?

Jararaca É Venenosa? Onde Vivem?

A jararaca é uma cobra muito presente em nosso país e hoje falaremos um pouco sobre ela para que você conheça ainda mais esta serpente.

A Jararaca, A Cobra Da Mata

A jararaca da mata, ou bothrops jararaca como é conhecida por seu nome científico, é uma cobra de médio porte que integra a ordem Squamata (a mesma da jiboia) e compõe o grupo Bothrops.

É considerada um animal de médio porte podendo atingir até os um metro e meio, um metro e sessenta centímetros. Seu nome vem do tupi yara’raka e está naturalmente presente dos estados da Bahia ao Rio Grande do Sul e também em parte da Argentina e do Paraguai.

Como parte da sua dispersão geográfica as jararacas também são conhecidas como jararaca campo, jararaca do campo, jararaca dormideira, jararaca preguiça e ainda jararaca verdadeira.

Jararaca
Jararaca

Quanto as suas características físicas, como adiantamos tem cerca de um metro e sessenta centímetros mas pode chegar aos dois metros. O seu peso é curioso, de acordo com registros o peso estimado da jararaca é de apenas dois a três quilos mais o menos tanto para machos quanto para fêmeas.

A sua coloração é característica embora esta serpente possa facilmente se camuflar em seu ambiente. A jararaca possui uma cor marrom amarelado escuro com manchas rajadas pretas. Estas manchas são curiosamente em formato triangular. Na região da boca há manchas em tom de ocre e os seus olhos são em tom de ouro, ouro esverdeado. E por falar em cor dos olhos, os olhos da jararaca possuem uma linha preta que chega até os supralabiais dos dois lados de sua cabeça. Embora seja perigosa, não podemos ignorar a beleza deste animal.

A jararaca é considerada um animal perigoso porque além de venenosa (falaremos disso ao longo deste post) tem o hábito de dar o bote quando percebe a presença de algo se aproximando.

E por falar sobre o risco de um bote da jararaca além dos estados que comentamos ser possível encontrá-la você deve estar imaginando onde vivem especificamente e para sermos específicos a jararaca habita regiões e localidades úmidas preferencialmente. Locais próximos a córregos e rios e tem o curioso costume de se banhar ao sol após as chuvas. Durante o dia permanecem quase sempre sob folhagens secas. Quando se sentem ameaçadas as jararacas antes de um ataque costumam encolher o corpo e bater a cauda sobre as folhas secas.

Alimentação E O Controle De Pragas

A jararaca é um animal carnívoro e como tal se alimenta principalmente de roedores. Vale um questão interessante aqui, as jararacas ainda jovens se utilizam da vegetação para obter o seu alimento e este se constitui majoritariamente de anfíbios. As jararacas já adultas se utilizam de meio terrestre para obter o seu alimento que costuma ser primordialmente composta por ratos. É cruel pensarmos que as jararacas ou outras espécies de cobras se alimentam de ratos, consumindo-os vivos. Entretanto, as jararacas apresentam um papel importante no ecossistema onde estão inseridas, ajudando a controlar a população de ratos que são responsáveis por nós transmitir uma série de doenças, dentre elas a leptospirose.

Jararaca
Jararaca

O Veneno Da Jararaca

Ao contrário de outras espécies como a jiboia por exemplo, a jararaca é um animal extremamente perigoso. Seu veneno pode causar desde necrose a hemorragia e em alguns casos até mesmo a amputação do membro atingido. Segundo alguns estudos o chamado ofidismo é um problema de saúde pública negligenciada pelas autoridades responsáveis. O ofidismo diz respeito aos acidentes envolvendo serpentes venosas. Curiosamente no Brasil cerca de noventa porcento das ocorrências envolvem a jararaca. E falando em curiosidade, na década de sessenta um pesquisador isolou um composto do veneno da jararaca verdadeira e um farmacologista foi responsável pelo desenvolvimento do medicamento Captopril, utilizado no tratamento para a hipertensão. Mas os estudos não pararam por aí e atualmente há estudos que tentam utilizar do veneno desta serpente para o tratamento de doenças degenerativas.

Sua Reprodução Ovovivíparos

A cobra jararaca é ovovivípara, ou seja, os filhotes permanecem dentro da mãe mas dentro dela estão em ovos e tiram dele todos os nutrientes necessários para o seu desenvolvimento. Não há troca entre progenitora e seus filhotes. E já que estamos falando sobre filhotes e consequentemente ovos, à jararaca tem uma média de cerca de quinze ovos por gestação. O número de filhotes ou de crias também está dentro do esperado, cerca de dez, sendo esta a média.

E por falar em reprodução, a reprodução da jararaca é a cada dois anos. O seu período folicular ocorre no final do verão e no início do outono e a cópula se dá no outono. O nascimento das novas cobras ocorre na primavera, no máximo no início do verão. Como o nascimento dos filhotes se dá bem próximo ao período em que a cobra estaria apta a uma nova cópula e consequentemente uma nova gestação a mesma não ocorre devido a chamada dormência folicular, caracterizando o ciclo reprodutivo da jararaca como bienal.

O Que Não Fazer Em Caso De Acidentes

Como comentamos no decorrer deste texto, cerca de 90% dos acidentes envolvendo serpentes tem a jararaca como parte envolvida. E como bem sabemos esta espécie de cobra possui veneno, assim sendo separamos algumas dicas do que pode ser feito em caso de acidentes, ou melhor, o que não pode ser feito.

Caso você seja mordido por uma jararaca ou conheça alguém que foi não amarre o local, ao amarrar o local há maiores chances de necrose. Nada de tentar chupar o veneno também até porque após ser injetado por meio da picada não há como retirá-lo. Cortar ou aplicar qualquer tipo de coisa na região também não é uma boa opção isso porque você pode contribuir para a infecção do local. O melhor a se fazer no caso de uma cobra peçonhenta é lavar a área com água e sabão ou soro fisiológico. Após a lavagem recomenda-se que o indivíduo atingido permaneça deitado e o mais calmo quanto for possível. Indivíduos agitados e inquietos facilitam a circulação de sangue o que favorece a circulação do veneno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *