Home / Curiosidades / Família Camelidae: Quais Animais Pertencem?

Família Camelidae: Quais Animais Pertencem?

A família camelidae não é das maiores, são poucos indivíduos pertencentes, mais especificamente seis, divididos em poucos gêneros também, três. Seus gêneros são o lama, o vicugna e o camelus. Quando falamos em família camelidae já pensamos nos camelos, mas não são só eles, os animais pertencentes ao primeiros gênero são as ilhamas e os guanacos, ao segundo as alpacas e as vicunhas e ao terceiro, como o imaginado, os camelos e os dromedários.

Família Camelidae E Os Animais Pertencentes

Certamente os mais conhecidos por aqui são as ilhamas, os camelos e os dromedários, mas isto não é problema, já que vamos apresentar um pouquinho sobre cada um deles a você. Entre as suas características em comum, já que pertencem a mesma família, está o fato de serem ruminantes, com o aparelho digestivo dividido em três camadas e não em quatro, como o restante dos outros ruminantes, terem o lábio superior dividido em duas partes independentes, serem animais de grande porte, mamíferos, herbívoros e nativos de regiões como a Ásia, a África e a Austrália.

A maioria deles são animais selvagens que foram domesticados e por este motivo atualmente alguns se encontram quase extintos na natureza, ainda que em grande população domesticada.

Gênero Camelus Da Família Camelidae

Vamos começar falando do gênero camelus e portanto dos animais camelo e dromedário. As suas diferenças nas  aparências são claras, o primeiro tem duas corcovas, para quem não conhece, aquela espécie de corcunda nas costas, enquanto o segundo tem somente uma, indo mais adiante, os camelos são mais peludos enquanto os dromedários, menos.

Suas diferenças de portes não são tão destoantes, o dromedário mede cerca de dois metros e trinta centímetros de altura e pesa de trezentos a seiscentos e noventa quilos, já o camelo mede cerca de dois metros de altura e pesa de quatrocentos a seiscentos e noventa quilos também. Suas corcovas medem cerca de setenta e cinco centímetros de altura. Para além da sua aparência, suas principais diferenças estão nas suas personalidades e capacidades.

Gênero Camelus
Gênero Camelus

O camelo é considerado mais calmo e tranquilo, enquanto o dromedário com maior capacidade de enfrentar as travessias do deserto, mais detalhadamente, podem percorrer cento e quarenta quilômetros por dia, em até dezesseis horas interruptas. O que os ajudam é a sua adaptação, entre elas a de ter a temperatura corporal de trinta e quatro graus Celsius durante a noite e quarenta e um graus durante o dia, o que os auxiliam a não suar e consequentemente perdem menos água, não ficando desidratado ou sem capacidade de seguir adiante, outra adaptação que os ajuda é a sua capacidade de ficar longos períodos sem ingerir água, mas curiosamente quando ingerem, são litros e mais litros de água de uma só vez, cerca de cinquenta no caso dos camelos e de duzentos no caso dos dromedários. Não só adaptações fisiológicas os ajudam, mas físicas também, como seus longos cílios e suas narinas que se abrem e se fecham os protegendo da areia, além da sua pata com a base larga, que os auxiliam a caminhar com maior facilidade e não afundar na areia. Além do transporte, também são domesticados para o seu abate e consumo de sua carne e consumo do seu leite quando ainda vivos. A população de dromedários domesticados é grande, o que os deixam longe de serem extintos como algumas espécies do gênero camelus, mas a sua população selvagem é bem menor, sendo encontrada somente na Austrália atualmente.

A domesticação de camelos é menor, apesar de também ser grande, mas talvez por este motivo são encontrados em maior população na natureza, em regiões como a Mongólia e a China atualmente. Tanto a expectativa de vida dos dromedários e camelos domésticos quanto dos selvagens é de quarenta a cinquenta anos de idade. São herbívoros e portanto se contentam com plantas, como simples palhas, ervas, suculentas ou as ricas em sais minerais. Quanto as suas reproduções, suas gestações duram pouco mais de um ano e dão à luz a somente um filhote por vez. Eles são conhecidos por cuspirem em humanos, mas vale lembrar que isto acontece somente quando se sentem ameaçados.

O Gênero Lama

A partir daqui a maioria são animais também domesticados, tanto a mais conhecida, a ilhama, quanto os menos, os guanacos, as alpacas e as vicunhas, mas para a obtenção especialmente da sua lã, além da sua carne e de seu couro.

No gênero lama, os guanacos são mais compridos e altos, com sua cara mais alongada, as ilhamas menores e mais delicadas. As últimas são oriundas da Cordilheira dos Andes, em que sua pelagem transformada em lã as protegem do frio, mas são domesticadas na Bolívia, em maior população, além do Chile, do Peru, da Argentina e do Equador, já o guanaco é oriundo das regiões montanhosas e áridas da América do Sul e também são domesticados por lá. Por ter a pelagem curta adaptada ao clima quente da sua região de origem, não estão entre os produtores de lã como os oriundos de regiões frias e adaptados a mesma, mas estão entre os produtores de carne e de couro quando domesticados.

Gênero Vicugna

Por último, no gênero vicugna estão os menores camelídeos, especialmente a vicunha, que é oriunda dos altos desertos da América do Sul, onde não são habitualmente domesticadas, geralmente vivem somente de forma selvagem. Já a alpaca se assemelha muito a ilhama tanto na aparência quanto na produção de lã e são domesticadas como elas principalmente para este fim. Como elas mais uma vez também são oriundas da América do Sul, mais especificamente da Cordilheira dos Andes, com a diferença da sua lã ser mais valorizada comparada a da ilhama por ser mais macia e fina. Ela é dividida em duas categorias comercialmente, a huacaya com o pelo mais grosso e a suri, com a pelagem mais sedosa. Atualmente as huacaya são a maior população presente no Peru. Curiosamente sua tosa ou retirada da sua lã também é conhecida como tosquia e é feita durante o verão, pensando na sua saúde, higiene e bem estar além do lado comercial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *