Home / Curiosidades / Existem Camelos no Brasil? Passeio de Dromedário – Natal

Existem Camelos no Brasil? Passeio de Dromedário – Natal

Os camelos são animais típicos das áreas desertas tanto da Arábia, quanto da África e também da Ásia principalmente da região central e sul.

Apresenta apenas duas espécies, uma delas inclusive em risco de extinção, o camelo bactriano (ou camelo de duas corcovas, ou apenas camelo ou ainda camelo do deserto) e o camelo árabe (dromedário, ou ainda camelo de apenas uma corcova).

O bactriano por sua vez se apresenta em maior concentração na Ásia região Central e Sul e o dromedário habitualmente é encontrado na África.

Bom, com essas informações iniciais já dá para concluir que não existem camelos no Brasil, mas será? Ficou curioso vem com a gente.

Camelos
Camelos

O Camelo E O Brasil

Com as informações que adiantamos inicialmente deve ter feito com que você acreditasse totalmente na não existência de camelos no Brasil, mas você acreditaria se disséssemos que existem? Pois é, há no Brasil a presença de dromedários no Rio Grande do Norte, na cidade de Natal.

Bom, antes de continuarmos vamos explicar o que seria o dromedário.

O que encontramos no Brasil é justamente o dromedário uma das espécies de camelo. O dromedário também é chamado de camelo árabe e ao contrário do camelo bactriano ou camelo do deserto apresenta apenas uma única corcova.

A população de dromedários é mais expressiva que a de camelos bactrianos e talvez por isso o encontremos por essas bandas.

Os Camelos Brasileiros No Deserto Brasileiro

É engraçado pensar em camelos no Brasil, visto que não temos um deserto por assim dizer como na África ou na Ásia, habitat natural destes animais. O que temos em nosso país é o chamado deserto brasileiro localizado em Natal, as Dunas de Genipabú. Um lugar muito procurado por turistas de todo o mundo.

Uma das atrações do local é justamente o passeio a dromedário. Isso mesmo, há o chamado Dromedunas que promete tal atividade no local.

Dromedário no Brasil
Dromedário no Brasil

A ideia surgiu de um casal composto por uma nordestina e um suíço. Inicialmente importaram animais e começaram a criação. Pouco tempo depois os criadores possuíam mais de vinte animais e os passeios se tornaram um atrativo turístico no chamado deserto brasileiro.

Bom, sabemos que há camelos no Brasil, o dromedário, todavia vale uma ressalva, só há animais aqui por conta da ideia empreendedora deste casal de importá-los. Não há por ação natural camelos ou dromedários em nosso país. O pouco que se sabe desses animais em terras americanas ocorreu a muito tempo atrás nos Estados Unidos onde alguns acreditam que teria surgido e depois misteriosamente migrado para a Ásia e a África. Incongruências a parte por conta deste casal conseguimos ver tão fascinante animal em terras brasileiras. Passamos, desta forma, pelas duas perguntas centrais desse texto, existem camelos no Brasil na espécie dromedário, um tipo de camelo de uma corcova utilizado com meio de transporte de turistas nas Dunas natalenses, visto que se trata de um animal de tração.

Um Dromedário = A Uma Corcova

É normal que algumas pessoas tenham dificuldades em identificar um dromedário e um camelo bactriano. Até porque são animais muito parecidos a não ser pela corcova.

Os dromedários como comentamos são animais encontrados no Brasil e apresentam apenas uma corcova. O bactriano, que está em risco de extinção com pouco mais de novecentos indivíduos sobreviventes, possui duas corcovas. Acho que agora fica difícil confundir não é?

Passeio de Dromedário em Natal
Passeio de Dromedário em Natal

Mas afinal o que vem a ser a curiosa corcova destes animais?

Acreditou-se por muito tempo que a corcova do camelo ou do dromedário era um tipo de reservatório de água visto o seu habitat, o deserto. Mas não é exatamente isso, bom, a corcova se trata de fato de um reservatório mas não de água e sim de gordura.

Embora seja mais propagado que o deserto apresenta dificuldades para o obtenção de água, alimento não é assim tão fácil para os animais que nele habitam.

A corcova do camelo/dromedário é um tipo de estoque de gordura para momentos de falta de alimento. Para se ter uma ideia o camelo pode passar até seis meses se alimentado ou melhor se nutrindo da gordura encontrada em sua corcova. Uma curiosidade em relação a isso é que não há especificamente uma regra, ou seja, não é porque se trata de um camelo ou um dromedário que apresenta uma ou duas corcovas. Isso porque como adiantamos, a corcova é um tipo de reservatório de gordura advinda de uma alimentação excessiva, desta maneira, se o camelo faz a ingestão adequada apenas para o momento não há como estocar gordura e consequentemente ter a sua corcova.

Dromedários em Genipabu
Dromedários em Genipabu

A corcova de um camelo adulto pode chegar a pesar duzentos quilos, quase metade do peso estimado para um animal de médio porte. O peso de um camelo paira entre quatrocentos e cinquenta quilos a setecentos quilos. Muito dessa diferença dentre o chamado peso mínimo da espécie e o máximo que o animal pode atingir talvez seja justificado pela questão da sua corcova.

O Risco De Extinção Dos Camelos

Assim como muitos outros animais, o camelo bactriano está com sério risco de extinção. Atualmente existe em todo o mundo principalmente na Ásia pouco mais de novecentos indivíduos, número extremamente baixo quando falamos em perpetuação da espécie ao longo dos anos. Felizmente esse panorama triste atinge apenas o camelo bactriano, o camelo árabe possui uma significativa maior população.

Extinção dos Camelos-Dromedários
Extinção dos Camelos-Dromedários

O que contribui para o eminente risco de extinção do camelo bactriano é além da excessiva domesticação do animal para o consumo de dia carne, e seu leite, a alteração do seu habitat natural para os poucos que ainda se encontram vivendo de maneira selvagem e também o seu longo período de gestação.

A mamãe camelo leva cerca de treze meses para dar à luz a apenas um único filhote de camelo.

Além disso, mesmo tendo uma estimativa de vida longa, o camelo não é fértil em todo o seu tempo de vida. Apenas pouco mais, pouco menos de vinte e cinco anos é o período em que o camelo pode se reproduzir. Em contrapartida a sua maturidade sexual chega cedo, por volta dos três anos para as fêmeas e dos cinco anos para os machos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *