Home / Curiosidades / Espécies de Castores: Brasileiro e Americano

Espécies de Castores: Brasileiro e Americano

Esse animal conhecido mundialmente por fazer diques e barragens, e descrito como um fanático por essa arte, pertence à família Castoridae. Uma família onde residem roedores semiaquáticos. Existem, atualmente, duas espécies na natureza, sendo uma terceira já extinta. Esses animais com a face parecida levemente com uma capivara, possui dois enormes dentes que usam para roer madeira com muita facilidade.

Sua cauda é dura e muito forte, além de serem bons nadadores também. Seus exemplares estão espalhados por aí, tendo até alguns vivendo na América do sul. Se interessou por eles e quer saber mais sobre esses animais dentuços? Confira!

Castor Brasileiro
Castor Brasileiro

Castores: Os famosos cortadores naturais de madeira

Das espécies vivas estão duas, uma habitando o continente Americano e outra o Europeu. Essas são os C. Fiber e C. Canadensis. Já dá para distinguir qual é qual, né? Uma terceira espécie, Californicus, já está extinta a anos. Sua história na América do Sul começou quando foram trazidos exemplares para este continente, sendo assim, são animais introduzidos artificialmente. Eles foram postos na Tierra Del Fuego, na Argentina.

No entanto, essa introdução não sai como planejado e os castores agora correm risco de serem eliminados pelo país, devido ao desmatamento que a argentina vem sofrendo, além de desviarem rios. Além disso, o castor pé um animal de aparência bem amistosa, e muitas vezes até é. Muitos o consideram fofo e sua aparição no mundo da cultura pop (filmes e desenhos) só tornaram essa afirmação mais verdadeira.

Os castores são animais que habitam principalmente o hemisfério norte e até a Europa, duas espécies distintas geneticamente, porém iguais em aparência. A América do sul possui exemplares desta espécie, implantados de maneira artificial. Mas, a América do sul não foi a única a ganhar castores “de presente”. Originalmente, eles habitavam apenas a América do Norte e a Ásia.

Castores: O físico dos roedores de madeira

Qual a primeira coisa que vem na sua cabeça quando te perguntam como é a aparência de um castor? Muitas pessoas pensam nos dentes, ou mesmo na cauda poderosa que possui. Seu corpo é fisicamente forte. Seus dentes são grandes e afiados e seu focinho é arredondado e curto, característico da espécie. O tom do seu pelo é na maioria um marrom bem escuro, mas, pode as vezes ter uma tonalidade de um marrom claro.

Sua cauda é grosas e forte com pelos na ponta e coberta por um conjunto de escamas. Os castores, muitas vezes, parecem não apresentar orelhas, porém, elas estão ali. São bem pequenas e o pelo que as encobre age as vezes costuma camuflá-las. Se olhar bem de perto, verá dois pequenos feijões em sua faca, esses são os seus olhos. Bem pequenos. Devido a isso, sua visão é precária e usam do olfato e audição para saber o que acontece ao seu redor.

Suas patas traseiras lembram as de um pato, no entanto, possuem mais dedos. As da frente tem unhas afiadas que usa para cavar a terra. Ambos são os menores membros desses animais, porém, ele os usa bastante. Como já mencionei, esses animais são bons nadadores, podendo ficar submersos por mais ou menos 15 minutos, sendo obrigados a retornar a superfície logo após.

Para evitar que acabe ingerindo água, suas olhas e narinas possuem uma espécie de “porta”, ou válvula que se fecha ao submergir.

Castores: Os alimentos de seus cardápios

Você um castor e está com fome, o que você vai comer? Esses animais são vegetarianos, como muitas pessoas por aí. A diferença é que eles não necessitam de carne. Seu cardápio varia de plantas até mesmo cascas de árvore. Você sabia que durante sua coleta de madeira, os castores aproveitam para lanchar no meio do caminho ou mesmo guardam para comer mais tarde? Por se alimentarem de casca de arvore, eles sabem quais partes são comestíveis.

Castores: Madeireiras vivas

Dentes afiados. Garras poderosas, braços fortes e uma cauda intimidadora e barulhenta. Quando ameaçados, esses batem a cauda com muita força no chão e isso cria um barulho bem alto. Ela também serve como uma nadadeira. Como é uma estrutura forte, a cauda é capaz de suportar o próprio peso do castor, que se levantam sobre ela e ficam apoiados. Seu tamanho é de 80 cm e eles não são muito magros não.

Os castores se tornaram popularmente conhecidos pela construção perfeita de dique em rios e riachos onde também fica a sua toca. Está surpreso com isso? Esses animais impressionantes se destacam pela habilidade de construção e engenharia.

Para conseguir ter sua casa, eles criam uma espécie de um lago pessoal, criando represas em ambos os lados do rio, desse modo, a água acaba ficando mais calma. você não pode negar, mas, eu nunca vi uma pessoa fazendo isso tão perfeitamente. E considerando os acontecimentos atuais, eu acho que o ser humano devia pegar algumas dicas de como construir represas com os castores. E de engenharia civil também. Tanto sua casa com a represa que constroem são compostos por madeiras, troncos grandes e galhos pequenos para as casas.

Castor Americano
Castor Americano

Castores: Como eles vivem?

Eu aqui falando de engenharia do castor, e ele tem mais a ensinar para nós do que imaginamos. Quando em casais, eles costumam viver juntos por toda a vida. Mesmo que seja uma vida relativamente curto, 1 ou 2 anos, eles não se separam, por isso chão categorizados “monogâmicos. Os filhotes não enxergam no primeiro momento de vida, porém, seu corpo já está com uma boa quantidade de pelos acumulados que o ajuda a se proteger em regiões e épocas frias.

Os castores e a maior barragem natural do mundo

Em 2010, castores construíam o que viria a ser a maior barragem do mundo. Alguns pesquisadores na época estimavam que a barragem já estaria na sua 4º década de construção, sendo assim tendo sido começada por gerações passadas dos anos 70. Essa barragem gigante foi captada pelos satélites do Google Earth no norte do Canadá em uma área florestal. Na época, a imagem foi tida como impressionante e, verdadeiramente, são mesmo. Como será que deve estar hoje em dia?

Conclusão

Duas espécies ainda existem de castores, sendo elas habitantes naturais da América do Norte e da Ásia e postos artificialmente na Europa e na América do Sul. São animais de características interessantes e habilidades impressionantes de engenharia e construção. Certamente, aposto que você também ficou impressionado com as habilidades desses animais, só espero que as únicas duas espécies continuem a viver no planeta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *