Home / Curiosidades / Dromedário Tem No Brasil? Qual Habitat?

Dromedário Tem No Brasil? Qual Habitat?

Os dromedários não são animais tão conhecidos popularmente quanto os seus parentes próximos, os camelos, que são descendentes do mesmo ancestral e pertencentes a mesma família, a camelidae. Os camelos já são animais mais conhecidos popularmente e quando pensamos neles a primeira característica marcante que vem a nossa cabeça são seus habitats quentes, secos e desérticos.

A Princípio, Que Espécie De Animal É Este?

Se você é como a maioria das pessoas, que conhece os camelos, mas não conhece os dromedários, saiba que eles não só possuem a mesma ancestralidade e portanto pertencente a mesma família, como consequentemente são parecidíssimos.

Se você também é uma das pessoas que lembra do habitat peculiar do camelo assim que pensa nele, saiba que é o mesmo habitat do dromedário. Tão parecidos que tem a mesma cor padrão de pelo, um tom de marrom claro, ou curiosamente, uma coloração de pelagem parecida com a cor da areia, muito presente em seus habitats.

Dromedário
Dromedário

Diferença Entre O Dromedário E O Camelo

Mas como espécies diferentes que são, tem suas diferenças e elas já começam por aqui, afinal o dromedário não é um camelo, só é parecido com ele. Enquanto os pelos dos camelos são mais compridos e podem chegar a alcançar o solo no inverno como forma natural de os proteger, os dromedários tem a pelagem mais curta.

Já quanto ao seu porte, o posto de maior é o oposto, os camelos são mais baixos e leves, enquanto os dromedários são mais altos e pesados, mais especificamente o primeiro mede em média dois metros de altura e pesam cerca de seiscentos e cinquenta quilos, enquanto o segundo, um metro e oitenta de altura e quinhentos quilos, uma diferença não tão relevante assim.

A distinção entre os dois mamíferos ruminantes são suas corcovas, aquela espécie de corcunda elevada em suas costas, que enquanto as dos camelos são duas, as dos dromedários é somente uma.

Corcovas Mais Do Que Úteis

Que os camelos tem corcovas, nós sabemos, inclusive está aí mais uma das suas características marcantes e agora você já sabe que o seu parente o dromedário também, mas uma coisa que talvez você nunca tenha se perguntado é para que elas servem, além de auxiliarem no carregamento de cargas e pessoas.

A resposta é que são uma espécie de reserva de gordura e quando precisam passar muito tempo sem tomar água ou se alimentar, o que é comum em seu habitat, afinal são desertos, acabam sobrevivendo às custas delas. Quando isto acontecem eles emagrecem suas corcovas até terem a oportunidade de as engordarem novamente para uma próxima. Mais uma informação quanto a isto, é que são capazes de passarem, horas, dias ou até meses sem tomar água. Já a sua alimentação é totalmente adaptada ao seu habitat, se alimentam de plantas espinhosas muito presentes nos desertos, como os conhecidos cactos, arbustos, além de gramas e vegetações secas.

Animais Selvagens E Criação De Dromedário

Que são habitantes de regiões montanhosas, desertas, secas e quentes sabemos, mas afinal quais são estas regiões? No caso dos camelos é a Ásia e no caso dos dromedários são a Ásia também, a África, o Oriente Médio, a Índia e a Austrália.

Apesar de atualmente sua maior população ser domesticada por criadores que as usam para carregamento de cargas como meio de transporte, não são ameaçadas de extinção, mas o camelo só se encontra vivendo de forma selvagem na China e na Mongólia e o dromedário, na Austrália. Também são criados para o consumo humano do seu leite e em caso de abate, da sua carne e da sua pele, que composta por pelos grossos que os protegem de areia como é, originam muitos produtos. Curiosamente, por consumirem alimentos tão secos quanto os seus habitats, consequentemente produzem fezes secas, que são aproveitadas pelos seus criadores como forma de acender fogo para o cozimento, por exemplo.

Dromedários Domesticados No Brasil

Dados os seus habitats, vimos que nenhuma das duas espécies são oriundas do Brasil, mas como todo animal que pode ser introduzido em um país desde que a sua natureza seja respeitada, ou seja, sejam criados sempre o mais próximo possível do seu habitat e alimentação naturais, isto também é possível com eles. Não só é possível como aconteceu, foram importados da África para o Rio Grande do Norte, em Natal, nas dunas de suas praias, como uma forma empreendedora de aproximar os turistas da sua natureza parecida com a região, os servindo para passeios acompanhados de guias e atualmente é o maior criadouro de dromedários do Brasil. Apesar dos camelos serem mais resistentes para carregar cargas mais pesadas, os dromedários são mais resistentes para aguentar caminhadas mais longas, neste caso do entretenimento turístico no Brasil, os dromedários realmente seriam os animais mais assertivos entre os dois.

Adaptações Para O Seu Peculiar Habitat

Além da sua corcova, seu corpo se adaptou de mais algumas maneiras para a sua sobrevivência num ambiente tão peculiar, como seus grandes cílios que os protegem do sol, da claridade e da areia, a mesma coisa com sua capacidade de fechar as narinas para a areia não adentrar, além das suas patas serem altas, tendo uma base suficiente para não perder o equilíbrio com todo o seu porte na areia fofa.

Quando vivem de forma selvagem, convivem em grupos de quinze a vinte indivíduos, em que há hierarquia, com um macho alfa ou dominante para a reprodução das fêmeas. Como mamíferos que são, quando acasalam e reproduzem, sua gestação é por um período de tempo longo, pouco mais de um ano e geram somente um filhote por vez, habitualmente. Assim vemos que se a sua classificação quanto a sua ameaça de extinção fosse outra, sua reprodução não seria uma aliada para reverter tal situação. Por outro lado, quando pensamos no que é o maior motivo de ameaça de extinção para tantas espécies de animais, o desmatamento dos seus habitats, notamos que o dromedário ou o camelo não sofreriam pela mesma causa, já que seus habitats são montanhosos, secos e desérticos, sem plantações vítimas de desmatamento humano, o que altera todo o ecossistema além da sobrevivência das espécies de animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *