Home / Curiosidades / Diferenças Entre Animal Peçonhento e Venenoso

Diferenças Entre Animal Peçonhento e Venenoso

Com certeza você já teve dúvidas, ou até mesmo já achou que um animal peçonhento é o mesmo que um animal venenoso. Grande parte das pessoas acreditam que é a mesma coisa. Mas, há diferenças, e hoje vamos te explicar o que difere um animal peçonhento de um animal venenoso.

Segundo os biólogos, o termo peçonhento é aplicado a organismos que mordem (ou picam) com o intuito de injetar suas toxinas, já o termo venenoso se aplica a organismos que descarregam suas toxinas quando você os come. Isso significa que pouquíssimas cobras são realmente venenosas. A grande maioria das toxinas de cobra são transferidas por picada. Uma exceção é a cobra-liga (Thamnophis), que é pequena e também é inofensiva em termos de mordida, mas é totalmente tóxica para comer porque seu corpo absorve e armazena as toxinas de suas presas (tritões e salamandras). Na teoria, é fácil de entender, mas na prática ainda mais. Por isso, vamos te mostrar alguns exemplos de animais peçonhentos e venenosos:

Exemplos de animais venenosos

Como exemplo de animais venenosos podemos citar a maioria dos anfíbios (ou seja, sapos, rãs, salamandras etc.), que carregam uma certa quantidade de toxinas na pele e dentro de outros tecidos, como o veneno altamente tóxico secretado por vários sapos venenosos . Esses produtos químicos são fortes o suficiente para serem fatais para os seres humanos; portanto, seria prudente manter essas criaturas fora do seu cardápio.

Sapo Venenoso
Sapo Venenoso

Exemplos de animais peçonhentos

Juntamente com as cobras, aranhas perigosas também são geralmente peçonhentas. Alguns lagartos também são peçonhentos; a potência do veneno de lagarto varia de relativamente leve, como a do Monstro de Gila ( Heloderma suspense ) e várias espécies de iguana, à fermentação de toxinas e bactérias injetadas na presa do dragão de Komodo (Varanus komodoensis). Além disso, outros animais (como abelhas, formigas e vespas) são peçonhentos, embora não contenham presas em si. O ornitorrinco (Ornithorhynchus anatinus) é provavelmente o mamífero peçonhento mais conhecido. Os ornitorrincos masculinos possuem um esporão semelhante a um leque no lado interno de cada tornozelo, que é conectado a uma glândula de veneno localizada sobre as coxas. Os esporões podem ser manejados em defesa, e o veneno é potente o suficiente para matar pequenos animais e causar dor intensa em humanos se o esporão for penetrado na pele. Da mesma maneira, os cnidários (água-viva, corais e anêmonas-do-mar) têm cápsulas chamadas nematocistos (que podem ser minúsculos, alongados ou esféricos) que contêm fios enrolados, ocos e geralmente farpados, que podem ser virados para fora para afastar inimigos ou capturar presas. Esses fios farpados geralmente contêm toxinas.

Monstro de Gila
Monstro de Gila

E as plantas venenosas?

Quando se trata de plantas , as coisas ficam um pouco confusas. Várias plantas são venenosas e, portanto, não devem ser consumidas. Além disso, embora as plantas não possuam dentes formais, esporões de tornozelo ou nematocistos, algumas possuem estruturas semelhantes que podem transmitir toxinas a vítimas inocentes que roçam contra elas. Uma das plantas tóxicas mais conhecidas é a hera venenosa (Toxicodendron radicans); quase todas as partes da planta contêm urushiol, uma substância que pode produzir uma grave coceira e inflamação dolorosa da pele, conhecida como dermatite de contato. Por outro lado, urtigas, um grupo de cerca de 80 espécies pertencentes ao gênero Urtica , podem ser consideradas venenosas. Essas plantas criaram estruturas chamadas tricomas, capazes de picar animais que roçam contra eles. Na urtiga (Urtica dioica), os tricomas das folhas e caules têm pontas bulbosas que se quebram quando um animal passa, revelando tubos semelhantes a agulhas que perfuram a pele. Eles injetam uma mistura de acetilcolina, ácido fórmico, histamina e serotonina, causando uma erupção cutânea com prurido em humanos e outros animais que podem durar até 12 horas. É verdade que essas estruturas semelhantes a dentes (ou a agulhas) não são tecnicamente presas, mas fornecem uma função defensiva muito semelhante.

Planta Venenosa
Planta Venenosa

Precauções 

Tenha sempre muito cuidado antes de se aproximar de um animal caso você tenha dúvidas se ele pode ser peçonhento ou venenoso. Se por acaso houver dúvidas, ou achar que o contato com esse animal pode ser prejudicial, é melhor evitar. A maioria desses animais não atacam seres humanos diretamente, mas se sentem ameaçados com a nossa presença, e, por instinto e defesa, podem destilar seus venenos e toxinas, e isso pode ser muito doloroso e perigoso para a saúde humana. 

No caso de utilizar plantas para chás, temperos, ou até mesmo para mantê-las em casa, sempre pesquise antes para saber se é uma planta venenosa ou não. Algumas plantas, ainda que não sejam venenosas, podem também causar efeitos diversos no corpo humano, e até serem contraindicadas se a pessoa for portadora de algum problema de saúde, por isso, vale sempre a pesquisa.

Quando há picadas por alguns animais, como aranhas, nem sempre os prejuízos são imediatos, podendo levar alguns dias para aparecerem. Por isso, tendo a certeza que teve contato com algum animal perigoso, procure ajuda,mesmo que os sintomas ainda não estejam tão presentes, ou ainda que não sejam tão significativos no primeiro momento.

Quando estiver prestes a frequentar algum local que pode ter cobras, proteja sempre a parte de baixo do corpo, usando botas, botinas, e proteção nas pernas, pois 80% dos ataques desses animais são diretamente nos pés e nas pernas.

E caso o azar aparecer e você ter contato direto com algum animal peçonhento ou alguma planta venenosa, procure um médico ou um centro de assistência toxicológica imediatamente (CEATOX). Nesse caso não é recomendando se automedicar ou esperar os sintomas se atenuarem, procure rapidamente por ajuda. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *