Home / Curiosidades / Diferenças Entre Alces, Renas, Cervos e Veados

Diferenças Entre Alces, Renas, Cervos e Veados

Os alces, renas, cervos e veados são mamíferos ungulados e ruminantes que compreendem uma família denominada Cervidae. Todos os representantes da família são popularmente denominados cervos ou veados, embora existam muitas espécies diferentes. A família Cervidae consiste de 23 gêneros contendo 47 espécies e inclui três subfamílias. Os alces e renas constituem espécies próprias, enquanto os cervos ou veados são uma denominação comum a muitas espécies diferentes dentro da família Cervidae.

Cervídeos
Cervídeos

Quem São os Cervídeos?

Os cervídeos apresentam ornamentação sexualmente dimórfica na forma de chifres em galhadas e compartilham um grande número características morfológicas em comum e variam em cor de marrom escuro a muito claro. Os cervídeos são amplamente distribuídos e são nativos de todos os continentes, exceto Austrália, Antártica e a maioria da área da África. Cervídeos foram introduzidos em quase todo o mundo. As espécies de cervídeos podem ser encontradas em uma grande variedade de habitats, desde a tundra congelada até florestas equatoriais. Os veados habitam florestas decíduas, zonas úmidas, pradarias, cerrados áridos, florestas tropicais e são particularmente adequados aos ecossistemas boreais e alpinos.

Características, Distribuição e Habitat Dos Alces

O alce pertence à espécie Alces alces e é o maior dos cervídeos, possuindo pernas longas e finas que sustentam um corpo bastante volumoso, com os machos variando de 360 ​​a 600 kg e fêmeas variando de 270 a 400 kg. Os alces podem chegar a comprimentos de até três metros. A pelagem é comprida, geralmente escura, preta a castanha ou acinzentada. Os jovens têm uma pelagem marrom avermelhada e não são vistos como outros jovens da família dos cervos. A espécie apresenta um pescoço curto e grosso e ombros curvados sustentando uma cabeça grande. Uma das características mais distintivas dessa espécie é seu focinho comprido, bulboso e caído. O lábio superior incide sobre o lábio inferior e, entre as narinas, é uma mancha triangular da pele nua. Sob o pescoço há uma aba de pele peluda denominada sino, que pode ou não estar presente nas fêmeas.

Alces 
Alces

Os machos são distinguidos pela presença de chifres, sendo os maiores chifres entre os mamíferos, podendo pesar até 35 kg. Anualmente, os chifres crescem na primavera e caem no inverno. Os chifres dos alces apresentam uma forma de taça. Os alces são sexualmente dimórficos, com os machos sendo mais de 40% mais pesados ​​que as fêmeas. O alce apresenta uma distribuição circumpolar nas florestas boreais do Hemisfério Norte, incluindo a Escandinávia, Polônia, República Tcheca, região da Sibéria, na Rússia, Ucrânia, Cazaquistão e China. Na América do Norte, os alces são encontrados em grande parte do Alasca e do Canadá e nos Estados Unidos. Os alces geralmente vivem em áreas florestais, onde há cobertura de neve no inverno, e preferem condições úmidas próximas a lagos, lagoas e pântanos.

Características, Distribuição e Habitat Das Renas

A rena é um cervídeo de grande porte pertencente à espécie Rangifer tarandus, que vive em manadas e apresenta algumas subespécies. De um modo geral, as subespécies de rena que habitam as latitudes mais a sul são maiores que as do norte. As renas podem apresentar alturas de até 1.2 metros e comprimento total de 1.5 a 2.3 metros. A espécie apresenta pelagem com tonalidades que variam de acordo com a subespécie, a região, o sexo e a estação, sendo desde castanhas muito escuras até quase brancas. Apresentam áreas brancas frequentemente na barriga, no pescoço e acima dos cascos. Os cascos são grandes e côncavos, sustentando o animal na neve e na tundra macia. A rena é a única espécie de cervídeos em que ambos os sexos possuem chifres.

Renas 
Renas

Os machos maduros podem apresentar galhadas enormes e complexas, enquanto as fêmeas e os animais mais jovens geralmente têm chifres menores e mais simples. Os machos maduros geralmente perdem seus chifres logo após o acasalamento. A rena apresenta um dimorfismo sexual acentuado, sendo os machos de algumas subespécies às vezes duas vezes maiores que as fêmeas. As renas apresentam uma distribuição quase circumpolar, sendo encontradas nas regiões árticas do norte do Canadá, Alasca, Rússia, Escandinávia e Islândia. A espécie habita a tundra ártica e regiões florestais subárticas.

Algumas Espécies De Veados ou Cervos De Destaque

Veado Catingueiro

O veado catingueiro, Mazama gouazoubira, apresenta distribuição do sul da América Central até a América do Sul, no norte da Argentina e do Uruguai. É uma das espécies de veado mais amplamente distribuídas. O veado catingueiro habita áreas abertas e pode ser encontrado em áreas muito secas, savanas, pântanos ou na borda de vegetação secundária e florestas de transição. A espécie pode medir até cerca de um metro de comprimento e 65 cm de altura, pesando aproximadamente 17 kg. Apresenta um dorso reto e pelagem acinzentada a castanha-avermelhada, com a porção inferior da cauda branca. Os machos possuem galhadas simples, com cerca de 10 cm de comprimento.

Cervo do Pantanal

O cervo do Pantanal, Blastocerus dichotomus, ocorre a partir de manchas de savana ao longo das margens sul do Peru amazônico ao sul do Brasil, e no nordeste da Argentina. A principal área de distribuição da espécie é definida pelas bacias dos rios Paraguai e Paraná. A espécie habita áreas pantanosas, savanas inundadas e planícies alagáveis, como o Pantanal. O cervo do Pantanal é o maior cervídeo sul-americano, reconhecível em parte por seus grandes chifres de oito a dez pontos quando maduros. Apresenta comprimento de até dois metros e altura de um a 1.2 metros. A pelagem do cervo do Pantanal é marrom avermelhada no verão, tornando-se marrom mais escura no inverno, com uma cauda laranja avermelhada. A espécie apresenta anéis oculares e margens das orelhas de cor branca.

Veado Campeiro

O veado campeiro, Ozotoceros bezoarticus, já foi encontrado nas pastagens naturais do leste da América do Sul, mas agora a distribuição é restrita a populações locais, ocorrendo em alguns pontos do Brasil, Argentina, Bolívia, Paraguai e Uruguai. A espécie ocupa uma grande variedade de habitats de pastagem aberta, mas muito de seu habitat original foi modificado pela agricultura e outras atividades humanas. A espécie é semelhante fisicamente ao cervo do Pantanal. Apresenta tamanho médio, até 1.4 metros de comprimento e 75 cm de altura. A espécie apresenta cor predominante marrom avermelhado ou cinza amarelado. Existem áreas de cor creme dentro das orelhas, ao redor dos olhos, peito, pescoço, partes inferiores e parte inferior da cauda. Não há diferença marcante entre pelagem de verão e inverno. Os machos são um pouco maiores, mas não há dimorfismo sexual acentuado. Somente os machos têm chifres, que consistem em três dentes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.