Home / Curiosidades / Diferença Entre Bode e Carneiro

Diferença Entre Bode e Carneiro

O bode e o carneiro e suas respectivas fêmeas são animais herbívoros, ruminantes e que foram domesticados e criados pelo homem, sendo economicamente importantes no mundo todo como fontes de pele, carne e laticínios. O carneiro e a ovelha pertencem à mesma espécie, sendo o carneiro o macho e a ovelha a fêmea. Já a cabra é fêmea da mesma espécie do bode.

Bode e Carneiro
Bode e Carneiro

O Bode e a Cabra

A cabra é um mamífero com hábitos herbívoros, pertencente ao gênero Capra, dentro da família Bovidae, que inclui animais silvestres, como antílopes, e também domesticados como boi e ovelha. A espécie é originalmente nativa de regiões da Ásia, África e Europa e foi domesticada por civilizações antigas para obtenção de leite e pele sendo um dos primeiros animais a serem domesticados, no Oriente Médio e, desde a domesticação, as cabras foram espalhadas por todo o mundo por seres humanos. A cabra doméstica é um dos menores ruminantes que foram domesticados pelo homem e é considerada uma subespécie. Três espécies silvestres do gênero Capra estão intimamente relacionadas com a atual cabra doméstica (C. hircus) que são o bezoar (C. aegagrus), o markhor (C. falconeri) e o íbex (C. ibex). A cabra doméstica provavelmente descende do bezoar, que é nativo da Ásia Central. Devido a sua longa história de domesticação, existem muitas raças diferentes da cabra doméstica, com atributos diferentes. Os rebanhos de cabra fornecem couro, carne e leite.

Bode
Bode

As cabras são ruminantes e comem gramas, ervas e arbustos. Necessitam, portanto, de um habitat com grama, podendo sobreviver em depósitos finos de grama, de forma que são incapazes de habitar desertos e habitats aquáticos. O habitat natural das espécies selvagens são regiões montanhosas escarpadas, penhascos rochosos e prados alpinos nas zonas temperadas. A cabra doméstica foi criada em quase todos os habitats e, apesar da necessidade de grama para pastagem, a espécie pode ser mantida em lotes secos, desde que sejam constantemente alimentadas por seres humanos. Como espécie domesticada, a cabra é muito suscetível à predação e, portanto, é melhor que seja deixada em áreas cercadas.

A cabra é um animal sexualmente dimórfico: os machos possuem chifres maiores, barba comprida, um odor rançoso e geralmente são maiores que as fêmeas. Esse odor característico provém de glândulas sexuais. Ambos os sexos possuem chifres, que são ocos e crescem em forma de espiral, como um saca-rolhas, ou curvos.  O pelo é geralmente liso, mas algumas raças têm um subpêlo de lã, podendo ser comprido ou curto, macio ou áspero. A coloração da pelagem varia, podendo ser preta, branca, vermelha, marrom, podendo incluir padrões de cores com cores sólidas, manchas, listras, tons misturados e listras faciais.

Características e Reprodução do Bode e da Cabra

O comportamento reprodutivo da cabra doméstica é controlado pelos humanos e a espécie segue um sistema reprodutivo poligínico, ou seja, um macho acasalando com várias fêmeas. Na natureza, grupos selvagens seguem esse mesmo padrão e os machos competem pelas fêmeas, por meio de lutas com cabeçadas até que um competidor se renda. Glândulas sexuais são usadas para produzir feromônios. Após a gestação de cerca de 150 dias, as fêmeas amamentam seus filhotes, os cabritos, por 10 meses e constituem a principal fonte de cuidados parentais. Depois que atingem a maturidade sexual, as fêmeas são denominadas cabras e os machos, bodes. As cabras têm uma expectativa de vida de cerca de vinte anos.

O Carneiro e a Ovelha

A ovelha, Ovis aries, assim como a cabra, também é um mamífero com hábitos herbívoros, pertencente à família Bovidae, subfamília Caprinae. Acredita-se que a espécie tenha se originado na Europa e, enquanto os humanos domesticavam as ovelhas, populações selvagens ainda existiam e existem. As ovelhas domésticas são encontradas em todo o mundo em associação com seres humanos, mas primeiras ovelhas domesticadas residiam principalmente no Oriente Médio e na Ásia Central e, desde então foram introduzidas em todos os lugares. É um animal com grande importância econômica, sendo uma das espécies economicamente mais significativas do planeta. Desde a sua domesticação, cerca de 10000 anos atrás, as ovelhas têm sido uma fonte de carne, couro, lã e laticínios em quase todos os países. A espécie é criada normalmente em rebanhos e a versatilidade da espécie contribui para o seu significado econômico, pois grandes rebanhos podem ser mantidos em muitos ambientes a custos relativamente baixos. Além disso, por causa de seu tamanho e baixo custo de criação e manutenção, as ovelhas constituem um modelo ideal para pesquisas científicas. As ovelhas e carneiros possuem predadores, como raposas e lobos, que geralmente causam danos econômicos às criações.

A Versatilidade do Carneiro e da Ovelha

As ovelhas e carneiros são extremamente versáteis e podem ser encontrados em uma ampla variedade de habitats em todo o mundo, desde florestas de montanha temperadas a regiões desérticas. A espécie é bastante resistente e pode sobreviver com uma dieta que consiste apenas em celulose, amido ou açúcares. Em geral, alimentam-se de gramíneas em pastagens e podem ser alimentados com feno e aveia. As ovelhas e carneiros passam o dia alternando entre períodos de pastagem e ruminação. Essas necessidades nutricionais modestas contribuem para sua importância econômica.

Carneiro
Carneiro

Atualmente existem mais de 200 raças de ovelhas que diferem entre si em suas características físicas. Apresentam um moderado dimorfismo sexual, sendo as fêmeas menores que os machos em um quarto a um terço da altura. Apresentam focinho estreito coberto com pêlos curtos. O gênero Ovis é caracterizado pela presença de glândulas localizadas na região da virilha e entre os dois dedos principais do pé que secretam uma substância clara responsável pelo seu odor característico. As ovelhas possuem a pele revestida por folículos pilosos produtores de fibras de lã, uma pelagem ondulada com coloração variando de branco leitoso a marrom escuro e preto. Podem possuir chifres espirais.

A espécie se reproduz em uma base sazonal, determinada pela duração do dia, de forma que as fêmeas, as ovelhas, tornam-se férteis no início do outono e permanecem férteis até o inverno. Já os machos, os carneiros, são férteis o ano todo e a, maioria dos criadores de ovelhas domésticas, faz uso do sistema poligínico de reprodução, utilizando um carneiro para cerca de 30 ovelhas. As populações selvagens apresentam períodos de reprodução sincronizados com a latitude. A gestação dura em torno de 150 dias. Com o nascimento, os filhotes, denominados cordeiros, já são capazes de se levantar e mamar em poucos minutos. Os cordeiros atingem a maturidade sexual no prazo de um ano, tornando-se, então, adultos machos (carneiros) e fêmeas (ovelhas).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.