Home / Curiosidades / Curiosidades Sobre os Animais Terrestres

Curiosidades Sobre os Animais Terrestres

No passado da história do nosso planeta, os animais e as plantas viviam apenas nos oceanos. Os ecossistemas terrestres mais primitivos possuem um registro de uma transição fascinante da história da vida na Terra de aproximadamente 470 milhões de anos atrás, quando os seres vivos começaram a colonizar os continentes. Essa invasão terrestre constitui um dos eventos mais importantes da história da vida como conhecemos hoje e a colonização do habitat terrestre foi o terceiro evento mais importante na história da vida na Terra, após a origem da vida e o desenvolvimento da multicelularidade.  Os animais terrestres são aqueles que vivem e se desenvolvem predominantemente ou inteiramente em terra, sem depender da água para sua sobrevivência. Possuem respiração pulmonar e uma série de outras adaptações para a vida terra.

Como Surgiram os Primeiros Animais Terrestres

A evidência fóssil da colonização da terra por animais vem de duas fontes: evidências indiretas no sedimento e evidência morfológica direta dos próprios fósseis. Os icnofósseis, ou rastros fósseis, são registros geológicos de atividade biológica, que incluem evidências da existência de organismos sem quaisquer restos orgânicos, como por exemplo, pegadas e rastros, trilhas de vermes, estruturas de alimentação, tocas e ninhos, dentre outras. Já os fósseis propriamente ditos são restos reais do organismo, embora não precisem consistir do material original, podendo ser caracterizado por outras substâncias ou impressões do corpo do animal no sedimento. É bastante provável que, entre os metazoários, os primeiros animais que invadiram a terra a partir do mar foram pequenos animais criptobióticos.

Primeiros Animais Terrestres
Primeiros Animais Terrestres

A evidência de vida animal em terra antes dos primeiros fósseis de artrópodes conhecidos foi encontrada sob a forma de traços possivelmente criados por organismos macroscópicos. Os animais terrestres mais antigos de fato registrados são os milípedes, que teriam sobrevivido de detritos das primeiras plantas terrestres. Assim, os primeiros animais terrestres conhecidos eram artrópodes, membros do subfilo Myriapoda que atualmente inclui, além dos antigos milípedes, as centopéias e seus parentes. Posteriormente teriam surgido os demais artrópodes, como os aracnídeos (aranhas, escorpiões e seus parentes) e os insetos, que inicialmente surgiram em grupos incapazes de voar, pois não possuíam asas. Mais tarde teriam surgido os tetrápodes, os vertebrados terrestres que possuem quatro membros, o que contraria a imaginação de muitas pessoas que pensavam que a invasão do ambiente terrestre se deu inicialmente com peixes que adquiriram pernas e se arrastaram para fora da água pela primeira vez.

Os Primeiros Tetrápodes Terrestres

Os primeiros tetrápodes foram precedidos na terra pelos animais artrópodes terrestres dezenas de milhões de anos antes. Embora a ideia de peixes criando pernas seja errônea, registros de fósseis bem preservados indicam que os primeiros tetrápodes a conquistar o ambiente terrestre tenham sido peixes sarcopterígeos do gênero Tiktaalik. Esse grupo foi extinto no período Devoniano, mas os registros fósseis apontam que apresentava muitas características típicas de tetrápodes atuais, sendo considerado um grupo de transição dos peixes da água para a terra e um importante marco na colonização do ambiente terrestre. As linhagens desse grupo compreendem peixes pulmonados com nadadeiras modificadas cada vez mais semelhantes aos membros dos tetrápodes atuais e com uma série de adaptações aos habitats pobres em oxigênio.

Adaptações dos Animais Terrestres Para a Vida na Terra

Não há dúvida de que os animais terrestres se originaram no mar. No entanto, uma vez que a terra apresenta um ambiente novo e hostil para a sobrevivência de um organismo marinho, apenas nove dos 58 filos de animais, tanto extintos quando ainda viventes, possuem representantes terrestres. Isso relaciona-se ao fato de que a vida na terra requer um conjunto de adaptações e, para que os animais marinhos colonizassem a terra, uma série de barreiras fisiológicas precisou ser superada, incluindo mudanças nos métodos de respiração, osmorregulação, digestão, controle de temperatura, reprodução, dispersão, percepção sensorial, suporte e locomoção, além da necessidade em se modificar a forma de obtenção do oxigênio da água para o ar.

Adaptações dos Animais Terrestres
Adaptações dos Animais Terrestres

Além disso, as moléculas de gás carbônico e oxigênio – moléculas da respiração – são maiores que a molécula da água, fazendo com haja perda de água no ambiente terrestre através das membranas que realizam as trocas de gases. Isso significa que as superfícies respiratórias precisaram ser internalizadas e que a presença de algumas válvulas foi necessária para regular o fluxo de ar, para que a água não fosse perdida. A presença de espiráculos em insetos, por exemplo, é essencial para que a água não seja perdida e são essas estruturas que fornecem as primeiras evidências para uma vida totalmente terrestre em milípedes. No mesmo sentido, os animais que independem da água e passam toda a sua vida fora dela precisam de pulmões ao invés de brânquias.

Animais Terrestres
Animais Terrestres

A retenção de água e o problema da dessecação são, na verdade, um dos maiores problemas associados à vida e a sobrevivência dos animais terrestres. A água é um solvente vital para a vida e a existência de mecanismos que minimizam a perda de água é vital para os organismos terrestres. Um dos mecanismos de maior eficiência na luta para evitar a dessecação, por exemplo, é o exoesqueleto dos artrópodes, que contém uma camada cerosa e impermeável, impermeabilizando o organismo e evitando a evaporação.

Novas Linhagens de Animais Terrestres

A presença de todas essas mudanças possibilitou um novo modo de vida que fornece excelentes evidências para a teoria da evolução, pois as modificações apresentam uma significância funcional bastante clara e um número muito grande de grupos e espécies evoluiu separadamente em linhagens diferentes. Tendo conquistado a terra, essas adaptações evolutivas nos animais aumentaram a aptidão em ambientes terrestres, e existem evidências da evolução em múltiplas linhagens sob a mesma pressão seletiva.

Novas Linhagens de Animais Terrestres
Novas Linhagens de Animais Terrestres

As diferentes linhagens passaram então a apresentar características notáveis e passaram a ocupar diferentes nichos, com distintos modos de vida. Vários grupos passaram a ocupar as árvores, sendo que os primeiros grupos arborícolas surgiram no Devoniano, e posteriormente ocuparam o ar entre as árvores. Depois que os primeiros grupos de insetos alados desenvolveram um modo aéreo de vida, seus principais predadores, as aranhas, também os seguiram, desenvolvendo suas elaboradas teias. Os tetrápodes então ocuparam o ar: pterossauros, pássaros e, mais tarde, morcegos. Finalmente, muitos animais terrestres retornaram à água, como insetos de água doce, por exemplo, e mamíferos marinhos, como as baleias e os golfinhos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.