Home / Curiosidades / Curiosidades sobre a Raposa do Campo

Curiosidades sobre a Raposa do Campo

A Raposa do Campo é um animal da família dos canídeos nativo exclusivamente do Brasil. No entanto, poucos brasileiros ainda conhecem sobre suas características e hábitos de vida.

Por isso hoje, vamos desvendar mais sobre a raposa do campo e porque devemos conhecer um pouco mais sobre este ser que habita nossas matas e como ele contribui para o ecossistema brasileiro.

Raposa do Campo
Raposa do Campo

Quem é a Raposa do Campo?

Para começarmos a conhecê-la um pouco mais, é necessário nos localizarmos em relação à sua classificação taxonômica. 

  • Reino – Animalia
  • Filo – Chordata
  • Classe – Mammalia
  • Ordem – Carnivora
  • Família – Canidae
  • Gênero: Lycalopex
  • Espécie: L. vetulus

Como pode-se observar ela faz parte da família dos canídeos e portanto possui muitas características específicas da família. 

Assim como a maioria de seus hábitos, que por mais de serem peculiares e mudarem de um animal para outro, se conserva de certa forma na Raposa do Campo.

Tamanho

Este animalzinho pode ser considerado um dos menores cães do tipo selvagem conhecidos no Brasil. 

Seu tamanho máximo é de aproximadamente 60cm a 70cm de comprimento e pesa em torno de 2 a 4 quilos.

Por essa razão, a raposa do campo é veloz e consegue prender os animais que deseja com facilidade. 

Alimentação

Por ser un carnívoro insectívoro-omnívoro, a base de sua alimentação são os cupins. Mesmo que por vezes possa consumir, em proporções menores, besouros, grilos e gafanhotos.

Por vezes, é por sua natureza carnívora também, eles tendem a comer alguns roedores pequenos, aranhas e serpentes. Há também quem diga que ele se alimenta de lagartos.

De acordo com a disponibilidade das estações no ano, eles podem também se alimentar de algumas frutas exóticas e tropicais, e isto lhe dá a característica de ser um dispersor de sementes devido a alta diversidade de frutos consumidos além de haver presença intacta de sementes nas fezes.

Reprodução

Sua reprodução é a comum a  todos os mamíferos, e para que haja propõe, primeiramente, a fêmea sai a procura de um buraco ou toca para que possa abrigar os pequenos filhotes que vão nascer.

O período gestacional dura 2 meses e a gestação já acontece nesta toca. O número de filhotes varia entre 2 a 4 por gestação que geralmente ocorre entre julho e agosto. 

Algumas pesquisas de observação constataram que por mais de serem animais não muito agressivos, durante o período em que os filhotes estão crescendo na toca, a fêmea e o macho adulto ficam a espreita para caso algum outro animal tente predá-los.

Habitat

Este canídeo é nativo do Brasil e portanto habita os campos e cerrados. Dessa forma, está localizado no centro sul do país, entre os estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Goiás, e São Paulo.

Porém, alguns pesquisadores encontraram o animal em Tocantins e na Bahia também. 

Tudo isso pode dizer muito sobre o animal, pois se ele está migrando para outras regiões quer dizer que as regiões onde ele estava habitando podem estar com escassez de recursos ou com outros problemas, como caça ilegal, por exemplo.

Por essa razão, a raposa do campo ataca muitos galinheiros e rouba comida de outros animais nas fazendas próximas. Como seu habitat são os estados do Brasil em que a plantação agrícola é grande, eles aproveitam e por vezes, dão dores de cabeça aos donos das fazendas.

Raposa do Campo
Raposa do Campo

A raposa do campo, é um animal ativo no período noturno, por mais que saia algumas vezes durante o dia. Em razão de seus hábitos noturnos, têm seus sentidos muito desenvolvidos e aguçados, principalmente a visão, audição e olfato. 

Este animal consegue ser muito atento ao seu redor, e principalmente as fêmeas no período em que seus filhotes estão crescendo, para defendê-los de possíveis ameaças. 

Pode ser reconhecido facilmente por sua cor da pelagem que é cinza escuro com a barriga mais amarelada e ponta da cauda preta. 

São conhecidas como raposas solitárias e seus hábitos tendem a ser monogâmicos, isto é, que possuem somente um parceiro por toda a sua vida. 

Ameaças

Como já dito anteriormente, a raposa do campo parece estar migrando para estados ao norte e nordeste do país, o que indica que seu habitat natural não está mais propício para se viver. 

Neste ponto, as maiores ameaças à conservação da espécie é a destruição de seu habitat. Em razão deles só ocorrerem no Cerrado e o ecossistema ser um dos mais ameaçados do planeta, as ações do homem parecem cada vez mais prejudicarem a vida do animal.

Outro ponto preocupante é que, desde quando o cerrado foi dado como terra improdutiva, a atividade industrial e o crescimento de cidades aumentou consideravelmente, e o resultado de tudo isso é que os centros urbanos tiraram os lugares que antes podiam ser morada da raposa do campo.

Hoje em dia, tanto em rodovias quanto em ferrovias, há um aumento considerável de atropelamentos deste animal, e pôde ser observado que de 10 filhotes, somente 4 sobrevivem em uma média.

Raposa do Campo Curiosidades
Raposa do Campo Curiosidades

Há também, a proximidade com animais domésticos, que não só pela possibilidade de haver brigas, mas principalmente pelo aumento da probabilidade de transmissão de doenças.

No passado, a raposa do campo era identificada como reservatório de Leishmania chagasi, esta informação é incorreta, pois pesquisas posteriores observaram que na verdade, os reservatórios eram os cachorros do mato.

No entanto, a raposa do campo, depois de análises de animais atropelados, observou-se que alguns estavam infectados com cinomose e com parvovirose canina. 

Conhecendo e preservando

Atualmente pouco se fala sobre a raposa do campo, por mais que ela não esteja em perigo de extinção, observar um animal estritamente brasileiro é um dever de todos nós.

Além de sua beleza e hábitos, é importante que possamos entender que os nossos animais podem estar passando por perigos nesse exato momento, e que medidas devem ser tomadas para entender mais seus hábitos e suas características específicas.

Espero que tenha gostado 🙂 

 

Fontes:

Bucknell

Avaliação do risco de extinção da Raposa-do-campo ICMBIO 2013

Densidade populacional de raposa-do-campo Lycalopex vetulus (Carnivora, Canidae) em áreas de pastagem e campo sujo, Campinápolis, Mato Grosso, Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *