Home / Curiosidades / Curiosidades Do Urso Pardo: Tamanho E Peso

Curiosidades Do Urso Pardo: Tamanho E Peso

O urso pardo é o típico urso com a aparência padrão mais conhecida popularmente. Aquele peculiar urso com a aparência fofa, cor dos pelos marrom escuro, cara redonda, focinho demarcado na cara sendo mais comprido ou com a coloração mais clara comparada ao resto do seu corpo, com as orelhas arredondadas e pequeninas. Mas é só se deparar com uma foto do urso pardo com a boca aberta para a sua simbologia de fofo ser deixada de lado, com toda a sua braveza e dentes caninos longos e afiados. Característica afiada esta que as suas cinco garras das mãos também possuem.

Urso Pardo
Urso Pardo

Um Pouco Mais Sobre O Porte Do Urso Pardo

Atualmente os ursos pardos estão entre as maiores espécies de animais carnívoros sobreviventes, junto com o seu parente um tanto distante e bem mais conhecido popularmente, urso polar. Seu porte é de um metro e setenta a dois metros e cinquenta de comprimento, podendo atingir até três metros de altura quando em pé. Habilidade esta de ficar em pé que possuem e habitualmente usam vez ou outra. O peso médio de um macho da espécie e de duzentos e dezessete quilos, o da fêmea é de cento e cinquenta e dois. Como o padrão do dimorfismo sexual do mundo animal, os machos são maiores comparados as fêmeas.

Carnívoros Onívoros E A Sua Relação Com Humanos

Como carnívoros onívoros que são, se alimentam de caças como, pequenos roedores, peixes e quando o assunto são presas maiores, são animais como alces e cervos, além de consumirem larvas, mariposas, frutas ou mel.

Curiosamente este último item da lista da sua alimentação tem um registro de uma história engraçada. Já houve um caso em que um indivíduo da espécie de urso pardo invadiu uma empresa de apicultura, em outras palavras, de produção de mel, e consumiu cinquenta quilos do produto. Um prejuízo e tanto pensando no quanto esta produção é trabalhosa e cara.

Sabendo que os ursos pardos estão entre os maiores carnívoros sobreviventes do mundo, perguntas podem surgir na nossa cabeça, como se ele é um animal que oferece risco de vida quando em contato com o ser humano, por exemplo. E a resposta mais assertiva seria que não desde que o urso não se sentisse ameaçado, afinal, todos os animais, até nós mesmos, reagimos atacando quando nos sentimos ameaçados. Mas a resposta não se torna tão simples assim quando ficamos sabendo que há um registro de um ataque de urso pardo a um humano na natureza, o levando a morte. Não temos detalhes do ocorrido, mas questionamentos ficam na nossa cabeça. Mas o que sabemos é que habitualmente seres humanos não invadem seus habitats, a não ser que o ocorrido seja um acaso, como no caso desta vítima que estava gravando sons da natureza.

Por outro lado, invasão de ursos pardos a plantações e habitações em busca de sua alimentação escassa no seu habitat ocorrem. Na legislação de alguns países em que se encontram, sua caça quando oferecem algum tipo de risco é permitido, mas só neste caso.

Habitats E Hábitos Do Urso Pardo

Afinal, a caça aos ursos pardos é um dos motivos que levou a sua extinção em um dos países que habitavam, Portugal. É a espécie de urso da sua família, a Ursídeos, mais bem distribuída geograficamente, suas populações se espalham entre as regiões, Rússia, Escandinávia, Romênia, Sibéria, Alasca, Himalaia, Ásia, África, México, China, Canadá e Estados Unidos da América.

Em algumas destas regiões são símbolos estaduais ou nacionais. Em seus habitats escalam árvores com suas garras afiadas, caminham cerca de cinquenta quilômetros por hora e nadam. O mais curioso do seu comportamento e que no inverno, se resguardam em covas ou cavernas para se preservarem. Algumas pessoas denominam este hábito como hibernação ou letargia, o que não seria o mais correto, pois não tem as características necessárias para terem tais denominações, como por exemplo, sua temperatura corpórea se equiparar a temperatura ambiental do inverno. Sendo assim, o termo mais correto seria estivação, denominação em que o seu metabolismo fica mais lento e sua temperatura corpórea estabilizada. Nesta época do ano, seu porte pode mudar, pois antes deste hábito acumulam gordura já que ficam sem se alimentar, sem defecar ou sem urinar e após o mesmo se encontram mais magros após perderem toda esta gordura.

Família Ursídeos E Subespécies

Além do seu porte variar durante as estações do ano, tem a característica da sua espécie ser a mais diversificada em portes dentro da família Ursídeos. Apesar de serem vítimas de caças, do desmatamento do seu habitat, da escassez da sua alimentação os levando a buscar alimentos em plantações ou habitações humanas oferecendo risco a população e a sua total extinção em um dos países que habitavam, Portugal, atualmente estão classificados como ameaça pouco preocupante de extinção. Junto com a outra espécie da família Ursídeos, o urso negro americano, são as únicas não ameaçadas de extinção da mesma.

O urso pardo possui muitas subespécies, algumas já extintas e outras não, entre o primeiro caso estão, o urso dourado da Califórnia e o urso do atlas, já entre o segundo caso felizmente estão a maioria, entre eles o urso europeu, o urso siríaco, o urso cinzento, o urso cinzento mexicano, o urso azul tibetano, o urso castanho do Himalaia, o urso pardo de kamchatka, o urso pardo siberiano, o urso pardo de ussuri e o urso pardo de kodiak, última subespécie esta que curiosamente é o maior entre eles, podendo chegar a pesar oitocentos quilos. Pelas suas nomeações já é possível se aproximar um pouco dos seus habitats e características físicas.

Comportamento E Reprodução

Quanto ao seu comportamento, são solitários, mas convivem pacificamente quando há alimentação para todos. Convivem naturalmente juntos somente para a reprodução ou entre mãe e filhotes quando se reproduzem.

Sua gestação dura cerca de seis a nove meses e geram geralmente dois filhotes por reprodução. A amamentação dura cerca de seis meses até o desmame. Os filhotes ficam dependentes da mãe para a sua sobrevivência por cerca de três anos. Atingem a maturidade sexual com cerca de seis e tem a capacidade de se reproduzirem até o final da sua vida, que se dá com cerca de vinte e cinco a trinta anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *