Home / Curiosidades / Como Legalizar um Animal Silvestre?

Como Legalizar um Animal Silvestre?

Os animais de estimação fazem parte da cultura de diversos países. É quase impossível conhecer alguém que não teve pelo menos uma vez um gato, cachorro ou um peixe. Esses são bichos “comuns” no dia a dia das pessoas, mas acontece que tem aqueles que preferem indivíduos mais exóticos. Se você faz parte dessa parcela, vem saber como você pode ter uma espécie silvestre em casa, dentro das leis, é claro. 

Além dos pets comuns, você tem vontade de ter uma cobra, aranha, pássaro ou qualquer outro bicho que nasça e cresça em ambientes naturais? Bom, saiba que o processo não será tão fácil como adotar um cachorro, por exemplo. Apenas para começo de conversa você precisa comprovar que tem conhecimento sobre a espécie que deseja ter, materiais que garantam os cuidados necessários com o indivíduo e espaço, é claro. 

Como já é de conhecimento de todos, não é todo animal silvestre que pode viver em cativeiro, e mesmo aqueles que podem ser criados nesta situação é preciso seguir a risca uma série de regras para que a condição seja aceita. Quem dita essas leis no Brasil é o Instituto Brasileiro do meio ambiente e dos recursos naturais renováveis, ou seja, o Ibama. Pode parecer meio chato, mas essas normas são impostas pelo instituto com o intuito de proteger o lado mais frágil da história: os animais. Além disso, essas regras garantem a sua segurança e das outras pessoas que vivem no mesmo local que você e o bicho. Vamos ao passo a passo de como legalizar um animal silvestre?! 

 

Como legalizar um animal silvestre?

A única forma possível de adquirir um animal silvestre de forma legal é comprando-o de um criadouro autorizado pelo Ibama. Caso este seja retirado do seu habitat ou comprado no mercado negro, não é possível legalizar a situação do bicho. Em casos assim, a única alternativa é devolver o indivíduo para os órgãos competentes, para que este encaminhe a espécie para um centro reabilitação, criadouro autorizado ou um zoológico. Em situações como essa, a pessoa pode devolver a espécie no CRAS (Centro de reabilitação de animais silvestres) ou CETAS (Centro de triagem de animais silvestres) da cidade em questão. 

Além de poder prejudicar a existência do bicho, ficar em posse de um animal silvestre sem autorização pode acarretar multa ou prisão de 6 meses a um ano a pessoa que está em posse da espécie. E temos certeza que não é isso que você quer, certo? 

Cadastro no Ibama

Sendo assim, o seu primeiro passo é realizar um cadastro no Ibama como criador amadorista. O processo pode ser feito pelo site do instituto, na aba de Sistema Nacional de gestão da Fauna silvestre (SisFauna). Aí, é só escolher qual sua categoria. Por exemplo, se pretende criar um pássaro sua classificação será a 20.13, de criador de passeriformes silvestres. 

Animal Silvestre
Animal Silvestre

Dirija-se até o Ibama 

Após concluir o cadastro no site você deve se dirigir até o Ibama da sua região em posse dos documentos solicitados. Aí é só aguardar a homologação e a impressão do boleto de licença. Este documento será emitido de acordo com o tipo de bicho que deseja criar, no caso dos pássaros, será o SISPASS. 

Visite um criadouro autorizado pelo Ibama

Com todos os documentos necessários em mãos, você já pode procurar por um criadouro ou um criador regulamentado pelo Ibama para adquirir a espécie silvestre que deseja. Você também pode comprar das mãos de um criador amador, contanto que este seja autorizado pelo órgão. 

Seguindo todos esses passos você poderá criar seu bicho com tranquilidade e dentro da lei, em casa. 

Mas ainda não se decidiu qual deles quer ter? Aqui vai uma lista de alguns indivíduos “exóticos” que você pode ter em casa. 

Animais exóticos

Corn snake 

Talvez esse seja o indivíduo queridinho entre aqueles que gostam de animais diferentes para ter em casa. A corn snake ou cobra milho é um animal tranquilo e dócil, que chama atenção por suas cores. Um dos fatos de ser uma das espécies mais escolhidas para se ter em residências é porque os cuidados com o animal é muito fácil. 

Ela se alimenta de vertebrados de pequeno porte, como ratos. E a alimentação só precisa acontecer uma vez por semana. Se deseja ter um desses em você gastará algo em torno de R$300 a R$600. 

Corn snake
Corn snake

Cacatua

Apesar de estar na lista de animais exóticos para se ter, a cacatua é facilmente encontrada nos lares dos brasileiros. É uma ave australiana que vive também em outras regiões cercadas pelo oceano Pacífico. Ela tem 80 centímetros e pode chegar até os 2 quilos. Sua expectativa de vida é alta, consegue chegar aos 65 anos. Se quiser ter uma dessas em casa, prepare o bolso. Você não conseguirá um exemplar com menos de 8 mil reais. 

Além disso, é um bicho que requer muita atenção, cerca de 10 horas diárias. 

Cacatua
Cacatua

Tarântula

Para os amantes de animais bem diferentes, a tarântula também é uma opção para ter como animal doméstico. Apesar de ser temida por muitos, ela não representa perigo para os humanos, mas o mesmo não podemos dizer sobre outros mamíferos. Seus cuidados são fáceis, ela pode viver em um aquário e se alimenta de insetos. Seu valor varia de R$500 a R$1500. 

Tarântula
Tarântula

Jiboiá

Um bicho comum entre os amantes de espécies exóticas. Ela pode ser criada em casa e por ser um indivíduo que não precisa de atenção e carinho, ela é de fácil criação. A única coisa que você terá que se preocupar é com sua alimentação, que é constituída de roedores, mortos ou vivos, e aves. Porém, ela precisa de espaço para viver de forma confortável. Seu valor varia de R$1000 a R$2000. 

Jiboiá
Jiboiá

Furão

Com certeza a opção mais fofinha entre os bichos diferentes dessa lista. Os furões são agitados e divertidos e muito bagunceiros. Se deseja um desses, fique atento, pois é um indivíduo que requer atenção no quesito saúde. Eles se alimentam de rações específicas para sua raça e vivem de 6 a 8 anos. Para ter um na sua residência você terá de desembolsar de R$800 a R$2000. 

Furão

E você, qual animal “diferente” teria na sua casa? Nos conte e não esqueça de compartilhar. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *