Home / Curiosidades / Como é o Olfato dos Tubarões. Qual a Importância Disso?

Como é o Olfato dos Tubarões. Qual a Importância Disso?

Com certeza você já deve ter ouvido falar que o tubarão é capaz de sentir o cheiro de uma gota de sangue, no mar, a quilômetros de distância. Isso é verdade, o peixe realmente identificar aromas a metros de distância.

Apesar de alguns desacreditarem nesta teoria, o meio científico acredita e explica porque isso é possível. Ao contrário dos seres humanos, o tubarão tem aberturas distintas para respeitar e cheirar. Às brânquias que ficam localizadas ao lado de sua cabeça é responsável por capturar o oxigênio na água, possibilitando a respiração. Já suas narinas puxam o líquido que é jogado em uma câmara nasal, e é neste local que os aromas são identificados. 

O animal possui uma enorme quantidade de tecidos nesta região, que fica dobrada sobre placas intituladas de lamelas, e elas são muitos maiores que em outras espécies. É por este motivo que especialistas acreditam na incrível habilidade do bicho em detectar cheiros distantes. Por causa disso, eles são caçadores velozes. 

Mas, fiquei tranquilo, pois seu olfato não é tão apurado quanto se pensa. Ele realmente tem essa região bem desenvolvida, mas ela se assemelha a dos outros peixes. Então não é nenhuma habilidade fenomenal. 

 Olfato dos Tubarões
Olfato dos Tubarões

Curiosidades sobre o tubarão 

  • O tubarão-branco é tranquilo, pelo menos entre si. Eles não brigam por comida caso essa esteja escassa. Quando um grupo está caçando, quem bater a cauda mais forte na água fica com o alimento. 
  • A maioria é inofensivo, com muitos se alimentando só de peixes. 
  • Eles são míopes, ou seja, só enxergam aquilo que está próximo a eles. 
  • Sua expectativa de vida é de 20 a 45 anos. 
  • O maior da espécie é o tubarão-baleia, que chega aos 20 metros de comprimento. Já o menor é o anão, que mede 25 centímetros. 
  • Existem cerca de 450 espécies de tubarões. 
  • O animal corre risco de extinção porque muitos se alimentam da carne do bicho. Também usam sua pele e suas barbatanas
  •  Ele não tem ossos, seu corpo é feito de cartilagem. 
  • O maior tubarão que já existiu foi o Megalodon, ele tinha 20 metros de comprimento e pesava 100 toneladas. Ele foi extinto há cerca de um milhão de anos. 
Megalodon
Megalodon
  • Dificilmente atacam pessoas, isso só acontece quando eles confundem o ser humano com alguma presa. Eles utilizam de um método chamado “mordida-teste” para saber se aquilo é comida ou não. Quando percebem que a textura é diferente do que estão acostumados, largam. É por isso que a maioria dos ataques de tubarão não são mortais. 
  • Alguns acreditam que ele consegue sentir um cheiro de sangue numa ambiente do tamanho de uma piscina olímpica, outros, porém, apontam que seria algo mais parecido com uma piscina de quintal. 
  • Apesar de ter um predador natural, quem mais caçar o tubarão é o homem. 
  • Tubarão lanterna consegue brilhar para se camuflar no fundo do oceano. 
  • A espécie da Groenlândia é a mais lenta.  
  • Algumas espécies podem se reproduzirem sozinhas. 
  • Eles existem a mais tempo que o homo sapiens. Enquanto este existe há cerca de 400 mil anos, os tubarões estão por aqui há mais de 449 milhões de anos. De lá pra cara sofreram poucas mutações. 
  • O animal consegue sentir o coração de um peixe enterrado na areia e também o campo eletromagnético da Terra, é assim que ele migra entre oceanos. 
  • Tem textura de lixa pois sua pele é composta de escamas pontiagudas. Neste mesmo local tem receptores que percebem mudança de temperatura da água e o teor de salinidade. 
  • O Tubarão-branco consegue enxergar fora da água. 
Tubarão-branco
Tubarão-branco
  • Seu dente tem um formato triangular e em alguns são serrilhados na ponta, facilitando o processos de rasgar a carne. 
  • Como seu dente não tem raiz, é comum eles caírem. O que não é nenhum problema, pois este logo será substituído por um novo. 
  • Por respira por brânquias não consegue oxigênio fora da água. 
  • Das 450 espécies, cerca de 33 já atacaram seres humanos. O tubarão touro normalmente ataca por questões territoriais. 
  • Devido a sua alimentação, tem uma grande importância ecológica. Ele funciona como um regulador de espécies, assim como contribuem para o controle da saúde dos bichos daquele local, já que ele consome animais velhos e doentes. 
  • A esqualamina presente no fígado, vesícula biliar e estômago da criatura é capaz de inibir tumores cerebrais.
  • Algumas fêmeas apresentam gestação com dois filhotes, mas quando isso acontece normalmente um comerá o outro, isso é chamado de canibalismo intrauterino. 
  • Ele mata a foca por sangramento. O tubarão morde a caça e espera até que ela pare de sangrar. No caso do leão-marinho que é mais forte, o caçador morde e solta a presa várias vezes até que ele morra de hemorragia. 
  • O maior responsável pela má fama do tubarão-branco e o filme Tubarão, de Steven  Spielberg, lançado em 1975.
  • As fêmeas dominam os machos. 
  • A orca mata o tubarão virando ele para cima, impossibilitando que o bicho se defenda. Em seguida, ela executa várias pancadas até matar o animal. 
  • Após comer um leão-marinho inteiro, o tubarão-branco consegue ficar até 3 meses sem comer. 
  • Seus dentes são tão potentes que ele nem precisa mastigar a comida. Quando arranca um pedaço de carne, essa se divide em pequenos pedaços. 
  • Ele consegue se deslocar a 24 quilômetros por hora. 
  • O bicho nunca pode parar de nadar, senão ele afunda. 

Sobre o tubarão 

Pertencente ao grupo Chondrichthyes, o tubarão é um peixe com um corpo hidrodinâmico, fazendo com que ele seja um ótimo nadador. Suas barbatanas dorsais atuam como uma espécie de estabilizador, já as peitorais e pélvicas são responsáveis pelas manobras que o bicho consegue fazer. 

Seu fígado repleto de óleo é o que faz a criatura flutuar na água. 

Além das focas, ele também consome outros peixes e tartarugas. O tubarão-baleia tem uma alimentação diferente, consumindo plantas e krill – um camarão em menor escala.  

Sua reprodução pode ser tanta ovípara, vivípara ou ovovivípara. 

O tubarão realmente é um bicho fenomenal, e não é tão sanguinário como a maioria pensa, a não ser quando tem motivo para isso. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *