Home / Curiosidades / Como Acabar Com A Praga De Gafanhotos Da Plantação?

Como Acabar Com A Praga De Gafanhotos Da Plantação?

Certamente você não deve conhecer os gafanhotos como abordaremos neste post de hoje. Isso porque falaremos do gafanhoto como uma praga com alto poder de destruição e certamente não é assim que você se recorda deste inseto, não é mesmo?

Antes de falarmos um pouco sobre como são as medidas para evitar a proliferação do gafanhoto e o que pode ser feito para que o mesmo seja controlado nas culturas onde pode se encontrado, vamos conhecer um pouco este inseto.

Gafanhotos na Plantação
Gafanhotos na Plantação

O Gafanhoto, Inseto Para Além Da Fama De Simpático

Quem nunca pensou no gafanhoto como uma praga, deve imaginá-lo como um inseto até amigável e simpático, pelo menos mais do que as baratas, por exemplo, mas não é bem assim. Hoje vamos conhecer outra face, por assim dizer, deste inseto.

Os gafanhotos, também denominados de acridianos, acrídios, tucuras e ticuras são insetos da subordem Caelifera, da ordem Orthoptera.

Essa ordem é caracterizada pelos integrantes possuírem o fêmur nas pernas posteriores que são muito alongadas, em detrimento das dianteiras que são menores. Esta característica permite que os insetos que integram a ordem se desloquem aos saltos, como é comum para os gafanhotos.

Estes insetos são polífagos. Por polífagos temos aqueles animais, insetos, micro-organismos que se alimentam de diferentes fontes alimentares. No caso do gafanhoto, podem se alimentar das culturas de arroz, soja, alfafa e eucalipto, para citarmos apenas algumas.

Apesar desta grande diversidade alimentícia, preferem consumir folhas, gramíneas e cereais.

Temos mais de oito mil espécies diferentes de gafanhotos e apenas uma delas é monófaga, se alimentando de duas plantas unicamente.

O Gafanhoto Como Praga

Os gafanhotos são tidos como uma das piores pragas da agricultura brasileira, podendo gerar prejuízos imensuráveis, destruindo áreas realmente muito grandes. Para que você tenha uma ideia, as áreas de plantação são as favoritas destes insetos e eles podem comer diariamente o montante correspondente ao seu peso corporal. Pode não parecer muito, mas veja bem, os gafanhotos são animais gregários, ou seja, se deslocam apenas em bandos expressivos. No final de um dia, um enxame pode comer muito mais do que você pode imaginar.

Outro fator que denota a capacidade de destruição destes animais é em relação aos gastos do Governo Federal para coibir a sua proliferação. O governo brasileiro gasta aproximadamente pouco mais de um milhão de dólares com inseticidas para controlar a população desta praga.

Além da diversidade alimentícia dos gafanhotos, sua capacidade reprodutiva é elevada. A cada reprodução a fêmea pode colocar até cem ovos. Os ovos darão à luz as ninfas em aproximadamente dez dias. As ninfas são perfeitas miniaturas de gafanhotos adultos exceto pela ausência das asas que aparecem somente na fase de pleno desenvolvimento.

Bom, agora que você já conheceu um pouco mais sobre estes insetos, vamos ver agora quais as alternativas para mantê-los longe de sua plantação.

Combatendo As Populações De Saltões

Os gafanhotos são tidos como uma praga há muito tempo e devido à sua origem milenar, está acostumado a situações adversas. Não é de hoje que agricultores sofrem com a sua manifestação e tentam a todo o custo acabar com as populações que atacam as suas culturas. De acordo com estudos feitos sobre controle de pragas, no caso dos gafanhotos, a maneira mais efetiva de combater estes animais é eliminando-os ainda na fase jovem, evitando, desta maneira, o aumento crítico da densidade populacional.

Calma que vamos explicar tudo isso melhor.

As ninfas, que como vimos, são miniaturas dos gafanhotos adultos só que sem as asas, se deslocam aos saltos e se aglomeram nas áreas próximas às plantações antes de atacá-las. Uma das maneiras de combater a proliferação destes insetos é procurando os saltões pela manhã, antes que os mesmos se desloquem para as plantações, acabando com os indivíduos antes mesmo que atinjam a vida adulta e se reproduzem, aumentando exponencialmente a sua densidade populacional.

Entre o período após o nascimento até o pleno desenvolvimento e a maturidade sexual, os gafanhotos levam cerca de vinte e seis dias, sendo este o tempo do agricultor para combater a praga.

Ao encontrar as aglomerações de saltões, utilize inseticidas químicos recomendados para este tipo de praga. Atacando desta maneira, o agricultor evitará o gasto com estes produtos para toda a área de sua plantação, intervindo diretamente na raiz do problema, por assim dizer.

Como A China Está Combatendo A Praga De Gafanhotos

Os olhos da mídia estão neste momento sobre o coronavírus e o rastro de morte que a doença tem deixado em todo o mundo. E não poderia ser diferente, afinal a questão do coronavírus necessita de atenção. Mas um assunto que vem sendo deixado de lado, mas que a depender da eficácia das medidas adotadas pode acabar tomando proporções indesejáveis é quanto ao um enxame de gafanhotos que vem destruindo plantações inteiras, colocando em risco o fornecimento de alimento nos países onde passou.

Algumas localidades, como a Jordânia, por exemplo, já declarou estado de emergência após a invasão de uma nuvem de gafanhotos.

Para tentar contornar a situação, cada país tem adotado medidas das mais diversas. O Uganda adotou a pulverização por meio de um exército de mais de dois mil homens. A Índia por sua vez tem adotado a aplicação de inseticidas por meio de drones. O mais curioso em relação a tudo isso é a maneira como a China adotou para combater mais de quatrocentos bilhões de gafanhotos que estão a se aproximar do país. A China montou literalmente um exército de mais de cem mil patos para combater a praga. Isso mesmo, você não leu errado, a técnica de combate de gafanhotos adotada pelo governo chinês consiste em um exército de cerca de cem mil patos.

Os gafanhotos estão se aproximando do país pela fronteira com o Paquistão e de acordo com imagens divulgadas por uma emissora chinesa, é possível ver exércitos de patos próximos às rodovias. A situação é tão crítica no Paquistão que a crise provocada pelos gafanhotos não era vivida a mais de duas décadas no país que já decretou estado de emergência nacional.

De acordo com autoridades locais, o Paquistão já desinfectou mais de vinte mil hectares e adotou outras medidas em mais de cento e vinte e um milhões de hectares para evitar a proliferação da praga que agora se encontra centrada na fronteira com a Índia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *