Home / Curiosidades / Como A Vaca Se Locomove

Como A Vaca Se Locomove

É uma árdua tarefa partimos de um ponto tão específico sobre esse animal sem que antes o conheçamos. Isso porque quando falamos de locomoção da vaca não estamos apenas apelando para o curioso, a forma como a vaca se locomove é um assunto importante e a depender do uso da vaca na produção e o seu rendimento, alguns problemas podem aparecer dentre eles a acidose que pode propiciar um quadro de laminite e outros problemas no casco.

Mas calma, vamos ambientá-lo primeiro e após as devidas apresentações podemos partir para o processo de locomoção das vacas.

A Vaca Como Animal Que É

A vaca é a fêmea do boi que no caso é um animal castrado usado para a produção de gado para o abate. Isso mesmo, de acordo com a utilização do animal, bem como a sua idade, ele recebe uma determinada nomeação, por exemplo, a vaca é a fêmea do boi, o boi é o macho da vaca. O boi é o animal castrado utilizado para a produção de carne e o mercado do consumo. O touro é o macho da vaca não castrado, utilizado no mercado da reprodução. A venda de semen é comum para otimização de rebanhos inteiros e o touro é um animal utilizado exclusivamente para a reprodução de rebanhos “otimizados” por assim dizer.

Neste texto especificamente falaremos da vaca, que habitualmente é utilizada no mercado da produção de leite e seus derivados. A vaca utilizada para a produção de leite é denominada de vaca leiteira, vaca aquela que produz leite para o consumo humano.

O processo de domesticação deste animal ocorreu a muito tempo atrás, não sendo algo recente. Para se ter uma ideia, o processo de domesticação da vaca foi iniciado a mais de seis mil anos. Inicialmente a vaca também era muito utilizada para o carregamento de cargas, além do seu uso como produtora de leite, couro e carne.

Ruminantes?

A vaca é um animal ruminante, assim como as girafas. Os ruminantes são animais que possuem um processo digestivo totalmente diferente do nosso, dividido em quatro estômagos. A vaca é um animal de hábito herbívoro, ou seja, se alimenta apenas de alimentos de origem vegetal e tem o hábito de pastar.

O processo digestivo da vaca, como comentado anteriormente é dividido em quatro etapas, ou quatro estômagos. Os dois primeiros chamados de rúmen e retículo são os principais responsáveis pelo seu processo de digestão, mas após estes dois estômagos há ainda o omaso e o abomaso.

No rúmen e no retículo há uma presença muito grande de bactérias, protozoários e fungos que auxiliam na digestão. São nestes dois que o processo digestivo se concentra. Depois do rúmen e do retículo temos o omaso e o abomaso. No omaso acontece a absorção de ácidos graxos, vitaminas, minerais e também de água. No abomaso acontece o processo de secreção das enzimas produzidas.

A partir destas considerações podemos começar a falar sobre o processo de locomoção deste curioso animal.

O Bem Estar Do Animal Deve Ser Fundamental

Normalmente as vacas produzem cerca de vinte litros de leite diariamente. Algumas, a depender da raça, podem produzir mais. De acordo com a sua produção de leite a vaca tende a consumir uma quantidade maior de alimentos necessitando mais do trabalho do rúmen e do retículo.

Com esse esforço “extra” alguns problemas de casco podem aparecer e consequentemente a locomoção da vaca pode ficar comprometida. Quando pensamos no comprometimento da locomoção podemos pensar no comprometimento do hábito de pastar. O que pode igualmente prejudicar a alimentação e a sua produção de leite.

Locomoção Comprometida: Causas Fatoriais

Como dissemos anteriormente a vaca se locomove durante o seu hábito de pastar. Uma forma de identificar problemas precoce em seu casco é por meio do índice de locomoção.

É uma técnica fácil de ser aplicada. Neste caso basta apenas que você olhe para a vaca enquanto ela se locomove e também enquanto está parada.

Sem problemas de casco que afetem a sua locomoção a vaca ao caminhar parece estar com as costas retas. Ao parar é esperado que a vaca mantenha as costas retas como se fosse possível traçar uma linha uniforme sobre seu corpo.

No caso de problemas em seu casco que podem ser desencadeados por inúmeros fatores desde questões metabólicas quanto originadas por conta de problemas no próprio local de pastagem que podem resultar em uma postura reta enquanto segue parada, contudo, enquanto caminha a vaca pode ficar levemente arqueada para a frente.

Há outros graus de curvatura que podem indicar maior gravidade no casco do animal, quão mais arqueada a vaca tende a ficar tanto parada quanto em movimento denotam o problema.

A identificação precoce de comprometimento do casco pode minimizar os prejuízos do produtor, uma vez que os problemas, como comentamos anteriormente, dificultam a locomoção do animal, a sua produção de leite e a sua qualidade reprodutiva.

A avaliação do índice de escore de locomoção deve ser feito em chão reto, sem oscilações, o que propicia maior segurança para o animal, e devem ser avaliados no mínimo 25% do seu rebanho. Se você possui um grande rebanho ao menos sessenta vacas devem ser avaliadas. Se o seu rebanho for pequeno é interessante fazer a avaliação de todos os animais para evitar problemas que podem não atingir uma parcela significativa do seu rebanho mas prejudicar alguns animais.

Os animais acometidos por problemas em seu casco tem chances reais muito maiores de serem “descartadas” precocemente. Animais com problemas no casco além de diminuírem a produção de leite podem atrasar em até 30% o processo de lactação.

Apenas uma curiosidade importante, a vaca utilizada na produção de leite, as vacas leiteiras, apenas começam a produzir leite com o início do seu processo de lactação, que acontece naturalmente com o nascimento do primeiro bezerro. Após o nascimento a vaca pode continuar a produzir leite por meio de estímulos, que neste caso pode ser tanto a ordenha manual, feito pelo produtor diretamente, quanto a ordenha realizadas por máquinas, a chamada ordenha automatizada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *