Home / Curiosidades / Cavalos Selvagens Existem no Brasil? Qual Sua Origem?

Cavalos Selvagens Existem no Brasil? Qual Sua Origem?

Cerca de milênios atrás, a espécie humana começava a dar seus primeiros passos rumo a evolução do transporte, firmando amigado com um dos animais que viveriam por séculos ao nosso lado, nos carregando nas costas. Os cavalos já vivem conosco a muito tempo em todas as partes do mundo, no entanto, quando falamos em cavalos selvagens acabamos entrando em um assunto delicado. Isso porque, estima-se que os cavalos selvagens estejam correndo risco de extinção.

Apenas uma espécie está sobrevivendo, mas não se sabe até quando irão durar. Isso se deve ao fato de que o ser humano vem criando e cuidando desses animais a milênios e os usando para muitas finalidades. Quando o cavalo é tirado da natureza e se acostuma com a pessoa, dificilmente ele voltará e sua linhagem será domesticada. Existem os tipos assilvestrados, que vou explicar mais para frente neste artigo, por tanto, trate de ler até o final. Bora adquirir conhecimento?

Cavalos Selvagens
Cavalos Selvagens

Cavalos Selvagens No Brasil – Roraima

Sim, existem cavalos selvagens vivendo no Brasil, porém, em um único estado, Roraima. No entanto, um grande mal os tem afligido: a extinção. Bem, vamos começar falando um pouco sobre seu habitat. Esses cavalos selvagens são conhecidos também pelo nome de “cavalos lavradeiros”. Isso porque vivem em uma região conhecida como lavrado localizado ao norte de Roraima.

Esse ambiente é perfeito para esses animais viverem livros, um ecossistema preservado e cheio de vida. Ou, ao menos era. Sua extinção, em grande parte, é por culpa de fazendeiros que estão expandindo suas lavouras. Essa região tem se tornado cada vez menos segura para esses animais e, estimasse que em poucos anos, o Brasil não terá mais sua espécie de cavalo selvagem. É triste na verdade. Mas, infelizmente, é a realidade.

O norte de Roraima é composto por quatro municípios pode onde os bandos de cavalos passam. Esses municípios são a Normandia, Amajari, Pacaraima e Uiramutã. Inicialmente, os cavalos lavradeiros eram espécies assilvestrados, ou seja, não eram cavalos selvagens de verdade. Apenas exemplares que fugiram da domesticação e passaram a viver na natureza.

Seus descendentes deram início a espécie selvagem que hoje vive em Roraima. Naquele tempo, o animal que sobrevivia era o mais forte e esse, ao longo dos anos, gerou linhadas que conseguiam suportar o peso do clima e as condições selvagens que a natureza os proporcionava. Desse movo, a seleção natural acabou adaptando os membros seguintes da espécie que os tornaram os cavalos selvagens que hoje conhecemos.

Cavalos Selvagens: Suas Origens

Grande parte das espécies selvagens desapareceram e apenas alguns poucos ainda sobrevivem sobre proteção. Uma garantia que, na maioria das vezes, não impede que pessoas de má índole acabem levando embora esses animais.

A milênios, os cavalos, antes totalmente selvagens, viviam por muitos continentes, sendo difundidos na Europa e na Ásia. Ao longo dos anos, a espécie humana viu nesses animais o potencial necessário para ajudar-nos a viver. Tornou-se um meio de transporte. Depois um meio de consegui arar a terra mais rápido. Mas, o habitual é realmente o meio de transporte. Puxando carroças pesadas, carruagens, charretes. A caça e domesticação, aos poucos, retirou cada animal de seu ambiente selvagem.

1850 foi o ultimo ano em que a espécie de cavalo selvagem Tartária era considerada selvagem. Essa espécie vivia em vários países como Hungria e ucrânia. Infelizmente, essa raça foi toda domesticada e as chances de recupera-la já se foram a muito tempo. Em 1932, esforços foram criados com a finalidade de recuperar essa raça, os Torpan, como também é chamado a o cavalo selvagem da Tartária. Criações domesticas em zoológicos tem espécimes destes belos animais, no entanto, sua natureza selvagem já deixou as matas.

Graças a um homem chamado Przewalski, uma espécie de cavalo selvagem foi quase extinta por meados de 1881. Essa espécie são os cavalos selvagens da Mongólia. Ao contrario de seu parente, o Torpan, essa espécie de cavalo selvagem ainda tem espécimes vivendo na natureza.

Alguns esforços estão sendo feitos para preservar esses animais na natureza em estado completamente selvagem. No Brasil, os cavalos selvagens foram introduzidos décadas mais tarde das chegadas dos portugueses. A partir do ano de 1534, por três vezes o atual Brasil teve encontros com esses belos animais. O primeiro contato foi em 1534, onde o animal foi levado para Vila de São Vicente.

Cavalos Selvagens: suas diferenças com os domésticos

Cavalos selvagens e domésticos têm suas diferenças que os tornam animais que, embora pertençam a uma raça, são diferentes em forma física, desempenho e até força. Os cavalos selvagens eram conhecidos por serem bem mais encorpados e robustos que os atuais, sendo assim eram mais fortes e resistentes que suas atuais versões.

Cavalos Selvagens: Os assilvestrados americanos

No brasil possuímos os cavalos selvagens lavradores, única espécie do tipo que vive livre na natureza. Os estados unidos também possuem seus cavalos selvagens, ou menos, assilvestrados. Essa é a raça Mustangues.

Sim, Mustangues e eu não estou falando do carro, preste atenção. Essa raça é descendente direta da espécie europeia. Isso só é possível graças os conquistadores que saíram de seu país e levaram a espécie para a américa, onde lá vive a muitos séculos.

Cavalos Selvagens: os originais antes da evolução

50 milhões de anos atrás, vivia nas florestas o que viria a ser o exemplar de um cavalo selvagem que teria sido o marco histórico que originou todas as espécies de cavalos que hoje domesticamos.

Chamado de Eohippus, essa raça era quase um pônei, tecnicamente, ele era uma. Sua altura estava na faixa de 60 cm e seu peso em torno de 20kg. Não eram dos mais fortes da época e sua fisionomia era muito diferente dos cavalos originais. A começar pela para onde o numero de dedos variava. Nas patas de trás, essa raça possui três dedos e na da frente 4. Segundo pesquisadores, a evolução para os cascos deu a esses animais a força e a velocidade, dois atributos que conhecemos muito bem.

Conclusão

Os cavalos selvagens são animais incríveis, belos. Quando soltos na natureza, é uma imagem que jamais esqueceríamos afinal tudo que é livre é mais bonito. Nossos espécimes de cavalos selvagens brasileiros estão acabando. Mesmo que tenham restado mais de 50 exemplares a solta, anda impede que esse número diminua ainda mais. Vamos torcer para que o país não perca outra beleza natural.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *