Home / Curiosidades / Camelo e Dromedário no Deserto

Camelo e Dromedário no Deserto

O camelo e o dromedário são espécies diferentes pertencentes ao mesmo gênero, Camelus. São espécies de mamíferos da ordem Artiodactyla, apresentando um par de dedos de apoio em cada membro. O camelo apresenta duas corcovas e pertence à espécie Camelus bactrianus e o dromedário pertence à espécie Camelus dromedarius e apresenta uma corcova.

Distribuição Geográfica e Habitat do Camelo e Dromedário

O camelo é originário de regiões da Ásia Central e do oeste da China, mas atualmente a distribuição da espécie está limitada a regiões isoladas dos Desertos de Gobi e Taklamakan, da Mongólia e Xinjiang.

O dromedário pode ser encontrado em regiões áridas do Oriente Médio, norte da Índia e regiões áridas da África, principalmente o deserto do Saara. A espécie foi introduzida em regiões áridas da Austrália central.

Ambas as espécies habitam regiões com condições desérticas caracterizadas por uma longa estação seca e uma curta estação chuvosa, sendo espécies sensíveis ao frio e à umidade.

Características dos Camelos e Dromedários

A característica que distingue os camelos dos dromedários é a presença de duas corcovas nas costas, enquanto os dromedários apresentam apenas uma. A corcova é composta de tecido adiposo e fibroso, atuando como armazenamento de alimentos e o tamanho da corcova varia com o estado nutricional do animal.

Os camelos são animais de grande porte, com altura média de 2 metros, comprimento do corpo médio de 2.5 metros e peso que varia de 300 a 690 kg. Os camelos apresentam pelagem tipicamente castanha escura e com pelo comprido, com cerca de 25 cm de comprimento. O pelo é mais grosso e pesado na região da cabeça, pescoço, corcovas, pernas dianteiras e cauda. Os camelos apresentam troca de pelagem sazonal, de acordo com as mudanças das estações, devido às mudanças drásticas de temperatura no deserto. Os camelos apresentam uma linha dupla de cílios longos que bloqueiam os ventos fortes que carregam areia e poeira. O lábio superior é dividido e as narinas podem fechar, evitando a entrada de poeira e areia.

Camelo e Dromedário no Deserto
Camelo e Dromedário no Deserto

O dromedário é caracterizado pela presença de um pescoço longo e curvado, peito estreito e profundo e uma única corcova. A espécie, assim como o camelo, é de grande porte, pesando entre 400 e 600 kg, com cerca de dois metros de altura. A pelagem do dromedário é tipicamente marrom-caramelo ou de cor marrom-areia, podendo haver variação de coloração de quase preto a quase branco. O pelo é mais longo nas áreas do pescoço, ombros e corcova. Os lábios dos camelos dromedários são espessos, permitindo o consumo de plantas espinhosas e grossas. Assim como o camelo, os olhos do dromedário são protegidos contra areia e poeira por uma dupla fileira de cílios, além disso, da capacidade de fechar as narinas.

Como Camelos e Dromedários Evitam a Dessecação

Apesar de suportar altas temperaturas ambientais, os camelos e dromedários apresentam poucas glândulas sudoríparas, mas são capazes de tolerar um aumento de temperatura interna de 6 graus Celsius antes de transpirar. A temperatura corporal desses animais flutua de 34 a quase 42 graus Celsius ao longo do dia e esta flutuação na temperatura do corpo permite que o animal não transpire à medida que a temperatura externa aumenta, evitando a perda d’água e dessecação.

Os camelos e dromedários são ainda capazes de evitar a perda de água de várias outras formas, como na formação de grupos de animais que evitam o excesso de calor do ambiente pressionando-se uns contra os outros. Os camelos e dromedários podem tolerar uma perda de água superior a 30%, condição que é letal para a maioria dos outros mamíferos. Além disso, esses animais podem se reidratar rapidamente, sendo capazes de beber mais de 100 litros de água em apenas 10 minutos.

Hábitos do Camelo e do Dromedário

O camelo normalmente vive em rebanhos de seis a 20 membros, embora possam ocasionalmente ser solitários. Camelos não são animais territoriais e, ocasionalmente, vários rebanhos de camelos se juntam e formam um conjunto de camelos que pode chegar a 500 indivíduos. Os grupos passam a maior parte de seus dias mudando de um lugar para outro.

Os rebanhos apresentam um macho adulto alfa, fêmeas adultas e seus filhotes. Uma vez que os machos jovens atingem a maturidade sexual, o macho alfa os persegue, forçando-os a se juntarem a um outro grupo de machos. Se uma fêmea do grupo for abordada por um macho solitário, este macho intruso será afugentado pelo macho dominante. Os machos normalmente não se alimentam durante o cio das fêmeas, usando as reservas energéticas durante este período reprodutivo.

Os dromedários são sociais, assim como os camelos, geralmente formando grupos de dois a 20 indivíduos. A unidade social também é composta por um macho dominante, várias fêmeas, filhotes e animais jovens. O macho dominante impede o contato entre fêmeas e machos solitários errantes andando entre eles, ou afastando os machos. Com exceção da época reprodutiva, os dromedários exibem um comportamento pouco agressivo. Os confrontos ocasionais incluem empurrar uns aos outros com todo o corpo ou com a cabeça e o pescoço abaixados.

Alimentação dos Camelos e Dromedários

O camelo é um animal de hábito alimentar onívoro, mas se alimenta majoritariamente de plantas, pastando constantemente em gramíneas e consumindo plantas halofíticas, que crescem em água com alta concentração salina. Os camelos são ruminantes, apresentando estômago com quatro câmaras e ingerem a comida, seguindo uma regurgitação.

Em momentos de escassez alimentar, os camelos podem ingerir peixes, diferentes tipos de fontes de carne, ossos e pele. Nos meses de inverno, os camelos costumam cavar a neve em busca de alimento. As reservas de energia presentes na corcova dos camelos são úteis nesses momentos de estresse ambiental. O camelo pode beber água salgada e sua urina é concentrada, mas essa espécie pode obter água apenas da vegetação que eles consome.

Já o dromedário apresenta um hábito alimentar totalmente herbívoro, consumindo principalmente plantas espinhosas e ervas secas. Enquanto forrageiam em busca de alimento, os camelos tendem a se espalhar por grandes áreas e selecionar apenas algumas folhas de cada planta. Este tipo de comportamento alimentar reduz o estresse nas comunidades vegetais e facilita a competição com outros herbívoros em regiões áridas. Para os dromedários, esse tipo de forrageamento pode reduzir a ingestão toxinas vegetais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *