Home / Curiosidades / Cães jogando poker: a história de uma das pinturas mais famosas de sempre

Cães jogando poker: a história de uma das pinturas mais famosas de sempre

Você até pode nem saber o nome dessa pintura ou nunca ter ouvido falar de seu autor, o norte-americano C. M. Coolidge. Mas com certeza você já viu essa imagem antes: um grupo de cães que, com muito humor, se junta em torno de uma mesa para tentar a sorte num jogo de poker. Esse famosíssimo quadro foi replicado um pouco por toda a parte, tendo chegado à casa de milhares de pessoas em todo o mundo. Mas o que é que o torna tão icónico e especial? E qual é a verdadeira história por detrás da sua criação?

Uma obra-prima kitsch com os animais em primeiro plano

Para começar, é importante clarificar que Cães jogando poker não se trata apenas de uma pintura. Na verdade, esse quadro faz parte uma série de cerca de 20 obras com a autoria de C. M. Coolidge, todas elas envolvendo cães desempenhando vários tipos de funções tipicamente humanas.

A pintura que acompanha este texto faz parte dessa série e se chama A Friend in Need (‘um amigo precisando de ajuda’). Nela, podemos observar um grupo de sete cães bem engraçados se concentrando num jogo de cartas. Todos os animais parecem olhar para os seus adversários com um ar desconfiado. Mas o grande destaque vai para o bulldog francês que aparece em primeiro plano e que pode ser visto fazendo batota, partilhando uma carta com o seu companheiro.

Esse grupo de pinturas começou a ser desenvolvido em 1894, há mais de 100 anos atrás. Embora a série de C. M. Coolidge tenha rapidamente se tornado numa obra-prima kitsch e em parte inconfundível da cultura pop, esses quadros começaram por ser muito mal recebidos pelos críticos de arte da época, que chegaram a fazer chacota de Coolidge. Talvez devido ao seu passado como ilustrador amador e como pintor não-licenciado, Coolidge demorou muitos anos até ganhar o respeito dos seus colegas. Suas pinturas, no entanto, foram apreciadas desde o início pelo público em geral.

Cães jogando poker
Cães jogando poker

Quem foi C. M. Coolidge?

Cassius Marcellus Coolidge é uma das mais improváveis estrelas da pintura mundial. Nascido nos Estados Unidos, onde sempre viveu, Coolidge ficaria para sempre lembrado pelo seu trabalho como ilustrador. Ao longo de sua carreira, ele trabalhou em diversas publicações e se notabilizou pelo seu estilo carismático. Embora hoje os quadros de Coolidge pareçam relativamente banais, eles contrastavam fortemente com as obras da época, apresentando-se num estilo completamente novo. O uso extensivo de humor ajudava a que os quadros de Coolidge tivessem algo que estava faltando no mundo da arte do final do século 19: um aguçado sentido de humor que todos pudessem compreender.

Embora ainda hoje seja tido como um ilustrador, C. M. Coolidge tinha na pintura sua grande paixão. Ele queria ser considerado um “artista a sério”, mas teve sempre dificuldades em se impor num elitista mundo da arte. Ele chegou a ser criticado publicamente por William Hennessey, um diretor de galeria que chegou a usar as suas obras como piada.

Era possível que a baixa reputação de Coolidge no mundo da arte tivesse a ver com sua educação. Ele nunca frequentou a academia, nunca aprendeu formalmente acerca de belas-artes, e nunca fez parte da discussão teórica da arte de vanguarda.

Mas se por um lado as obras de Coolidge não tinham as características necessárias para se destacar como “arte séria”, elas não deixavam de ser contagiantes. Mesmo o supracitado William Hennessey chegou a admitir que gostava das pinturas de poker do artista americano. Pudera: Cães jogando poker tem tudo de bom… Essas pinturas inesquecíveis reúnem entretenimento, humor, pequenas narrativas fáceis de entender e uma das coisas que todo o mundo mais ama: cães fofos!

Hoje, a arte de Coolidge é cada vez mais valiosa

Para além de um valor cómico, as obras de C. M. Coolidge também ofereciam uma forte crítica social. Antes da chegada do poker online, que levou a que o poker se tornasse um fenômeno global, o jogo era associado a dois tipos de pessoas: as pessoas de alta-classe e os jogadores profissionais, que como o bulldog francês de A Friend in Need, sabiam o que fazer para “virar” a sorte a seu favor.

Ao pintar cenas da contemporaneidade do século 19 com cães como personagens principais, Coolidge estava fazendo um comentário acerca da absurdidade da vida social do seu tempo. Um comentário que ainda hoje pode ser considerado bastante pertinente.

Com o passar do tempo, estes quadros icônicos, em que os cães desempenham o principal papel, acabaram se tornando extremamente valiosos. Coolidge pode não ter sido reconhecido em seu tempo, mas hoje ele é um artista respeitado e suas obras valem muito dinheiro. Quanto dinheiro mesmo?

Ora, em 2015, mais de 80 anos após a morte do artista, o original do quadro Poker Game foi vendido por mais de 650 mil dólares em leilão. O leilão foi organizado pela Sotheby’s New York, responsável por comprar e vender algumas das mais valiosas e importantes obras de arte da história.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *