Home / Curiosidades / Arraias: Curiosidades, Habitat, Reprodução E Fotos

Arraias: Curiosidades, Habitat, Reprodução E Fotos

As arraias, ou raias, como também são denominadas são animais marcados por sua elegância em baixo da água e pela forma como realizam verdadeiras acrobacias enquanto se deslocam oceano afora, fazendo saltos, saltos mortais e piruetas. Vem com a gente conhecer um pouco mais deste lindo animal?

As Arraias, A Elegância Do Mar

As arraias são comumente chamadas de raias no Brasil, mas recebe ainda outro nome, não assim tão fácil,  batoide e como tal integram a superordem Batoidea, onde também estão alocados os tubarões. Por muito tempo estes animais não foram bem vistos por uma característica de seu corpo. As raias possuem um tipo de chifre que segundo a crendice popular se assemelhava aos chifres do demônio. Entretanto, apesar desta analogia, as arraias são animais totalmente inofensivos devido a sua personalidade pacífica e o hábito alimentar (se alimenta exclusivamente de plânctons).

Arraia
Arraia 

São definidos como peixes cartilaginosos que vivem nas águas tropicais do planeta, sendo sempre lembrado por sua delicadeza.

Em relação as suas características físicas lembram bem uma capa e as brânquias localizadas abaixo da cabeça é o que mais as diferenciam dos tubarões. Seu corpo é achatado e plano. As raias possuem uma barbatana peitoral que segue a extensão de seu corpo, em formato arredondado e em losango. Esta particularidade não está presente apenas nas típicas raias, ou raias verdadeiras como são denominadas (são chamadas de raias verdadeiras aqueles animais que dentre outras características apresentam a barbatana peitoral curta, ou pequena), sendo encontrada também no peixe serra, nos uges e ratões (que possuem a ponta armada com um poderoso espinho venenoso), as raias-elétricas e o peixe guitarra.

Por isso, quando falamos que as raias são inofensivas, estamos a nos referir a verdadeira raia, uma vez que as outras, comumente chamadas assim, apresentam sim riscos para nós a depender da espécie.

Ainda sobre as diferenças entre estes animais existe apenas uma única espécie de raia que vive em água doce e pode ser encontrada nas águas do Pantanal, mas infelizmente, sua cauda é assim como a dos ratões, venenosa.

Informações Importantes Sobre As Arraias

As arraias são peixes cartilaginosos e como tal possuem um esqueleto completamente composto por tecido cartilaginoso. Como normalmente ocorre com este tipo de peixe não possuem a chamada bexiga natatória ou pulmões e a sua respiração é feita por meio de guelras abertas para o exterior por meio da abertura das brânquias. Justamente por ausência da bexiga natatória ou de um pulmão, desde o nascimento até a sua morte, as arraias precisam nadar incessantemente. Este movimento seria responsável por forçar a entrada de água nas brânquias nutrindo e fazendo girar o mecanismo de troca gasosa realizada pelo animal. Os peixes cartilaginosos como as raias, ao que tudo indica, existem a aproximadamente a cerca de quatrocentos milhões de anos.

Seu corpo possui a cabeça larga e os olhos separados, um para cada lado, lembrando muito bem o tubarão-martelo. Sua boca é comprida e se localiza a frente de seu crânio. Há nela uma sequência de pequenos dentes (são fileiras de dentes) que não são usados durante a mastigação, mas unicamente durante a cópula, para que o macho possa segura a fêmea.

Como raias verdadeiras há apenas duas espécies diferentes catalogadas, a raia Recife e a raia gigante. Assim como as outras espécies que também são conhecidas como raias, estas duas não possuem um ferrão venenoso na cauda e a mesma se assemelha bem a um chicote.

Acima da boca estes animais possuem uma estrutura que auxilia na prolongação e orientação da água para a boca, mantendo o fluxo de entrada de água. Este mecanismo e a forma como ele funciona permite que a raia tenha uma alimentação de forma otimizada uma vez que para a ingestão de plânctons a raia realiza a filtragem da água.

Habitat, Peso E Curiosidades Das Arraias

As arraias vivem sempre em mares e águas consideradas tropicais e infelizmente não há muitas informações quanto a sua distribuição geográfica em nosso globo terrestre. Em relação ao seu porte é preciso destacarmos uma particularidade das raias, o centro do seu corpo é chamado de disco e é ele quem é considerado e mensurado para determinar o porte da raia. A raia Recife possui um disco de aproximadamente três metros e chega a pesar por volta de quatrocentos quilos. A raia gigante, como dá a entender pelo nome é sistematicamente muito maior que a anterior e o seu disco pode chegar a mais de nove metros de comprimento e a mesma pode pesar por volta de incríveis mil e trezentos quilos.

Apesar de termos apenas duas arraias verdadeiras, há mais de quatrocentas espécies que recebem este mesmo nome e possuem características similares. Entre estas diferentes espécies há indivíduos de pouco mais de quinze centímetros e outros muito maiores com discos de cerca de sete metros. A maioria destas espécies quando não possuem a cauda com espinho venenoso, podem causar ferimentos dolorosos caso  nos ataque.

Como Se Reproduzem?

Mais uma vez as informações sobre as raias no quesito reprodução deixam muito a desejar e não é possível traçar o comportamento deste animal durante o seu acasalamento. O que se sabe é que é algumas espécies que são denominadas como raias se reproduzem de maneira ovípara (onde os ovos são postos pela fêmea e há ainda o tempo de incubação dos mesmos), outras por sua vez se reproduzem de modo ovovivíparas (onde os ovos ficam no interior das fêmeas e os filhotes nascem totalmente desenvolvidos).

Ameaças Para A Preservação Das Raias

A principal ameaça para a preservação das raias, se não a única é o homem e a sua ação em relação ao meio ambiente. As raias já foram e ainda são caças por esporte e por comércio, o que prejudica severamente a preservação e a manutenção da espécie. Felizmente, no Havaí, Estados Unidos, ainda que por interesse possivelmente econômico estes animais são legalmente protegidos. Quando falamos por interesses econômicos diz respeito a capacidade com que estes animais podem e acabam atraindo turistas onde estão devido a sua beleza, delicadeza e peculiaridades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *