Home / Informações / Tipos de Lagartos Domésticos

Tipos de Lagartos Domésticos

Os lagartos pertencem ao grupo de animais denominados répteis e seu corpo é coberto por escamas ou invés de pelos e penas. Há, aproximadamente, mais de 3 mil espécies de  lagartos que incluem iguanas, camaleões e lagartixas. Vocês já devem ter avistado por aí pessoas usando lagartos como animais domésticos. Pois é, essa prática é muito comum é tem até nome Herpetocultura, que engloba a criação doméstica de répteis e anfíbios.

Lagartos Domésticos
Lagartos Domésticos

Esta é uma ação altamente difundida nos Estados Unidos, Europa e Japão, mas também em países em desenvolvimento como Argentina, México e África do Sul. No Brasil, o mercado “herpe” é recente, porém já apresenta um rápido crescimento. O país apresenta uma diversidade de répteis e anfíbios, 744 e 946 respectivamente, de acordo com os dados da Sociedade Brasileira de Herpetologia (SBH). O clima brasileiro é outro aspecto positivo favorecendo a herpecultura.

Por que criar esse tipo de animal?

Os répteis e os anfíbios apresentam algumas vantagens em relação a outros animais. Por exemplo, vivem em terrários em um cômodo da casa; necessitam de menos de 15 minutos de cuidados diários; não sofrem na falta do dono; não soltam pelo ou penas.

Criar Lagartos Domésticos
Criar Lagartos Domésticos

Se pensarmos pelo ponto de vista do cuidado, no mundo atual tudo é muito frenético, o cachorro, por exemplo, é um animal que necessita ser levado para passear, além do mais, seu dono deverá limpar as suas necessidades (fezes e urina). Avaliando por esse lado os répteis são seres que envolvem mais praticidade. Mas saiba que mesmo eles exigem cuidados especiais, o recomendado é conhecer as peculiaridades de cada espécie que se pretende criar.

Os lagartos apresentados abaixo foram escolhidos considerando a sua docilidade, facilidade de alojamento, disponibilidade no mercado e alimentação. Vejamos 4 tipos!

1 Leopard Gecko (Eublepharis macularius)

Leopard Gecko
Leopard Gecko

É um lagarto criado nos Estados Unidos há mais de 30 anos. São seres com hábitos noturnos e podem ser encontrados no Paquistão, Índia, Afeganistão e Irã. Quando criado adequadamente, o Leopard Grecko pode viver mais de 20 anos e atingir entre 20 a 30 centímetros entre os seus 1 e 2 anos, quando são considerados adultos.

São seres de temperamento dócil, ou seja, muito fáceis de cuidar, por isso se tornam uma ótima escolha como animais de estimação. O Leopard Grecko tem uma cor amarelada com bolas e listras pretas, porém a sua criação em cativeiro deu origem a uma grande diversidade de esquemas e cores. O padrão mais encontrado é o considerado “comum” Wild type e o High Yellow.

Ambiente para morar

Para os greckos viverem são inúmeras as opções, os terrários, aquários e caixas organizadas são algumas delas. Os greckos são muito territorialistas, portanto nunca crie 2 machos juntos, pois a briga entre eles é certa podendo chegar à morte. Também não é recomendado criar um casal junto por um longo tempo, em época de reprodução o macho pode estressar a fêmea e isso será prejudicial para ela.

Leopard Gecko na Mão
Leopard Gecko na Mão

Uma forma segura de criá-los nessa época é introduzir a fêmea no terrário do macho e vice-versa e, após o acasalamento, separá-los novamente.

Porém, apesar de serem mais tolerantes que o macho, as fêmeas quando juntas podem começar a brigar por espaço e, também, por alimento. A dica é: quando optar por criar duas fêmeas juntas, desenvolva espaços dentro da caixa ou terrário para ambas, uma espécie de esconderijo. Assim será possível manter a paz no local. Essa dificuldade de convivência se apresenta, pois os greckos, no geral, são seres que vivem sozinhos e não em grupos.

Alimentação

Os greckos são animais insetívoros e comem, em sua maior parte, os grilos. Contudo, aceitam uma grande variedade de insetos que devem ser introduzidos em sua dieta tornando-a diversificada. A fama de comilão os acompanha, os adultos podem chegar a ingerir de 10 a 15 insetos por dia, de 2 em 2 dias.

Vantagens

Os greckos são animais noturnos, sendo assim, não necessitam do mesmo tipo de iluminação de um réptil diurno, ou seja, a lâmpada UVB pode ser de fraca potência ou mesmo dispensada.

Desvantagens

Por ser um animal noturno haverá possivelmente uma incompatibilidade com os horários do dono. Isto é, a atividade desse lagarto, em sua maioria, é avessa a dos humanos. Contudo, caso você seja uma pessoa de hábitos noturnos isso não será um problema.

2 Dragão Barbudo (Pogona vitticeps)

Dragão Barbudo
Dragão Barbudo

Os dragões barbudos são originários da Austrália, hoje são facilmente encontrados em lojas e criados em cativeiros.  Ele é um animal extremamente dócil e sociável, tolerando muito bem o manuseio. Os adultos podem acomodá-lo em seu ombro e levá-los para passear. Coloque a sua mão apoiada sempre para baixo quando for pegá-lo, isso fará com que ele se sinta seguro e que se habitue a você. Muitos cuidadores usam a técnica da toalha molhada para acalmar o Dragão Barbudo. Para aplicá-la aproxime a toalha nele, provavelmente irá acomodar-se nela e talvez até adormeça.

Não dê comida com a mão

Dar comida na boa do animal é algo que muitos donos praticam diariamente, porém não é recomendado que se faça isso com o Dragão Barbudo. Ao usar a mão para entregar o alimento ao animal, o mesmo poderá associá-la com a comida, buscando-a sempre e por vezes até mordendo. Outra coisa que poderá acontecer é o lagarto começar a se alimentar somente na presença do dono, ou a comer somente quando o dono lhe dá a comida na boca. Ou seja, o animal ficará muito dependente. Evite isso!

Ambiente para morar

Os ambientes para morar são os mesmos dos greckos, eles podem ser alojados individualmente, em casais ou em grupos de fêmeas. O ambiente deve ser construído similar ao habitat natural, lembrando que os Dragões originam-se nos desertos australianos, formados com temperatura elevada e ambiente muito seco. É possível conseguir essa temperatura com aquecedores, sendo mais comum o uso de pedras aquecedoras ou lâmpadas de cerâmica. Dê preferência para um terrário espaçoso, pois os Dragões adoram espaço. O terrário costuma ser feito de vidro ou madeira, se optar pela madeira escolha uma não tóxica. Fica a dica!

Alimentação

O Dragão Barbudo é onívoro e a sua dieta é constituída por insetos, vegetais e frutos. Ele deve ser alimentado de 2 a 3 vezes por dia, principalmente quando pequenos. Os filhotes devem ter uma alimentação equilibrada em aproximadamente uns 80% de insetos e 20% vegetais e frutas, à medida que cresce o percentual mudará e ele consumirá mais vegetais que insetos.

Criar Dragão Barbudo
Criar Dragão Barbudo

Vantagens

A alimentação diversificada do Dragão Barbudo mesmo se apresentando para o dono de difícil administração no início, se mostrará uma vantagem em longo prazo, pois a mesma não é composta apenas de animal vivo.

Desvantagens

O alojamento do Dragão Barbudo exige um terrário espaçoso como já mencionado. Além disso, ele é um animal diurno, portanto faz-se necessário comprar um equipamento de iluminação para simular a luz do sol.

3 Lagarto de língua azul (Tiliqua scincoides)

Lagarto de língua azul
Lagarto de língua azul

O lagarto de língua azul torna-se um animal muito interessante por possuir tal característica. É nativo da Austrália e de Papua Nova Guiné, quando se sente ameaçado coloca a língua para fora. Na natureza cores fortes representam perigo, logo os predadores saem correndo. Há outras espécies com língua azul, mas a mais comum é o Tiliqua scincoides. Esse lagarto é solitário unindo-se aos seus pares na época da reprodução, que ocorre geralmente nos meses de abril e junho.

O lagarto de língua azul exige certos cuidados, é animal diurno, portanto necessita de mais lâmpadas; é dócil e permite o manuseamento com alguma regularidade; é onívoro, alimentando-se tanto de insetos, larvas, como também de vegetais. O Lagarto de língua azul é um animal difícil de encontrar no mercado dos répteis e não há grandes variedades de cores nesta espécie.

Vantagens

O seu tempo de vida é longo cerca de 18 a 20 anos. Eles são muitos resistentes, enquanto crias não se desenvolvem em ovos e, ao nascerem, já estão praticamente formados. Muito interessante!

Desvantagens

O Lagarto de língua azul defeca bastante exigindo uma limpeza constante do terrário.

4 Iguana Verde (Iguana iguana)

Iguana Verde
Iguana Verde

A Iguana é um réptil de grande porte, nativo da América Central, Caribe e América do Sul. Pode chegar a atingir os 2 metros de comprimento, de todos os animais citado é o mais difícil de alojar no interior, necessitando de um terrário grande, com aproximadamente 3 x 2 x 2 metros, no mínimo.

Este é um animal que permite certo grau de manuseio, porém eles têm um grande porte e unhas longas, ocasionando às vezes feridas profundas em seu dono. A Iguana Verde é herbívora, portanto, alimenta-se, sobretudo de alimentos verdes. Esse tipo de alimentação reserva vantagens, pois não exige a criação de alimento vivo ou a constante preocupação com a compra e encomenda.

Vantagens

A Iguana Verde é um dos répteis mais fáceis de encontrar no mercado, como é um animal bastante comum no mercado é fácil encontrar informações e profissionais experientes nesta espécie.

Desvantagens

O tamanho da Iguana Verde pode ser um fator complicador, em cativeiro pode chegar de 1,5 a 1,8 metros e na natureza atingem os 2 metros.

Essa informação se aplica a todos os répteis apresentados: o preço de um lagarto legalizado no Brasil varia entre R$ 2 mil e R$ 6 mil.

Gostou desse artigo? Saiba que todos os dias aqui no blog você encontrará conteúdo atualizado sobre o mundo animal. Sugiro que você dê a sua opinião, sugestão ou exponha alguma dúvida logo abaixo, nós com certeza leremos todos os comentários e responderemos. Além disso, você pode receber artigos exclusivos no seu e-mail, é só se inscrever em um campo que fica à sua direita na tela.

Melhores Lagartos de Estimação

Melhores Lagartos de Estimação
Melhores Lagartos de Estimação

Aproveite! Até breve! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *