Home / Informações / Tatu-peba

Tatu-peba

Atualmente são encontradas 21 espécies de tatus na natureza, onde 11 espécies são encontradas no Brasil, dentre elas o Euphractus sexcinctus.

O nome Tatu-peba, pelo qual essa espécie é popularmente conhecida, tem origem tupi e significa “tatu chato”, em menção ao formato do corpo do animal. Já a expressão sexcinctus, significa, em latim, “seis cintas”, que é o número mínimo de divisões da carapaça do tatu-peba.

Tatu-peba
Tatu-peba

Classificação

Nome científico:

Euphractus sexcinctus

Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Cingulata
Família: Dasypodidae
Subfamília: Euphractinae
Gênero: Euphractus

Habitat Natural

Habitat Natural Tatu-peba
Habitat Natural Tatu-peba

O tatu-peba, também conhecido como tatu-peludo ou tatu-cascudo, é a única espécie do gênero Euphractus. Pode ser encontrado na parte leste da América do Sul, incluindo o Brasil, Uruguai, Paraguai, Argentina e Bolívia. Também é possível encontra-lo nas savanas Sipaliwini, no Suriname.

No Brasil, é encontrado nas regiões da Amazônia, Caatinga, Cerrado, Pantanal, Mata Atlântica e Campos Sulinos.

Características do Tatu-peba

Sem a cauda, o tatu-peba pode chegar a medir mais de 40 cm de comprimento. A cauda, possui um tamanho que varia de 11 a 24 cm e o peso desse animal varia de 3 a 6,5 kg.

Seu corpo é coberto por uma carapaça de coloração amarelada a marrom claro, que, por sua vez, é coberta por longos pelos brancos. Na carapaça, é possível encontrar de 2 a 4 glândulas, que soltam uma secreção de odor característico, utilizado tanto na demarcação da toca, quanto para atrair sexualmente outro indivíduo.

Hábitos

Com suas garras grandes e fortes, o tatu-pega cava o chão para construir sua toca que pode possuir de 1 a 2 metros de profundidade e, ao contrário de outras espécies, reutiliza com frequência a mesma toca.

Além de garantir a moradia, a escavação também é importante na alimentação do tatu-peba. Quando cava em busca de alimento, os buracos são chamados de “fossados”.

As tocas também formam uma espécie de isolante térmico, sendo que, em dias de extremo calor, a temperatura térmica no interior da toca pode ser até 14°C mais baixa que a temperatura do ambiente. Já em situação contrária, quando o clima externo está abaixo de 20°C, a temperatura interna da toca tende a subir até 5°C.

Em geral, os tatus quando ameaçados cavam rapidamente tocas para se esconder dos predadores. Mas isso não ocorre com o tatu-peba, que prefere sair correndo até encontrar uma toca, já cavada, para se esconder da possível situação de perigo. Com uma visão fraca, o olfato apurado do tatu-bola é o sentido mais utilizado, tanto na busca de alimentos, quanto para detectar a presença de inimigos.

É um animal diurno, mas pode, eventualmente, estar ativo a noite. Prefere vegetações abertas próximo de florestas e podem, inclusive, habitar áreas totalmente abertas.

Com hábito solitário, esse animal, usualmente, só é visto com outro indivíduo da mesma espécie na época de reprodução e, no caso das fêmeas, quando seus filhotes ainda não atingiram a maturidade. Excepcionalmente esses animais podem se reunir em torno de uma carcaça grande de animal morto, a fim de se alimentarem da carne e larvas.

Tatu-peba Cavando
Tatu-peba Cavando

Não existe dimorfismo sexual evidente no tatu-peba, isto é, o macho e a fêmea não apresentam características físicas diferentes. Todavia, a identificação do sexo do animal ocorre facilmente através da observação dos órgãos sexuais.

O tatu-peba atinge a maturidade sexual com 09 meses e tem uma expectativa de vida de até 18 anos.

Alimentação do Tatu-peba

Tatu-peba Alimentação
Tatu-peba Alimentação

O tatu-peba é uma espécie onívora, isso é, se alimenta tanto de vegetais, quanto de animais e seu cardápio inclui vegetais, invertebrados, carniça e pequenos vertebrados, como anfíbios, serpentes, aves e animais roedores.

Além disso, também se alimenta de ovos. Para isso, o tatu-bola cava um túnel até debaixo do ninho, acarretando na queda dos ovos para dentro do buraco, que se quebram ao bater uns nos outros.

A sua mordida não tem força para matar suas presas, portanto o tatu-bola é um predador oportunista e só se alimenta de vertebrados pequenos e de movimentos lentos.

Reprodução

Reprodução Tatu Peba
Reprodução Tatu Peba

A gestação dessa espécie dura de 60 a 65 dias, com o nascimento de 2 a 4 filhotes. A fêmea dá à luz dentro de uma toca, construída por ela mesma. Quando nascem, os filhotes pesam em torno de 95 a 115 gramas e permanecem de olhos fechados por cerca de 20 dias.

Conservação da Espécie

De acordo com a Lista Vermelha da IUNC, não existe qualquer preocupação em relação a extinção dessa espécie, que pode ser encontrada em abundância da natureza. Apesar disso, eventualmente ocorre uma diminuição da população dessa espécie, em decorrência de vários fatores, como a perda do seu habitat devido ao desmatamento, a constante morte por atropelamento e a caça.

Em geral, são caçados para servirem de alimento ou como forma de represália de donos de animais de criação, como bois e cavalos, visto que esses animais frequentemente se machucam ao pisar em uma toca feito pelo tatu-bola.

Fotos de Tatu-peba

Depois de ler esse artigo e ver tantas fotos desse animal, será que você é capaz de reconhecer essa espécie? Nos conte, através de um comentário, o quanto você se apto para realizar tal feito.

6 comentários

  1. José Juliano Lopes Lacerda

    nunca vi um artigo tao detalhado assim. Bem, estou aqui para fazer uma pergunta. Na minha escola teremos que apresentar um TCF trabalho de conclusao do fundamental, sera que posso usar parte do seu artigo nele?
    Claro, vou colocar os direitos autorais em seu nome e mencionarei seu cite. aguardo sua resposta .

  2. Obrigada por me ajudar no trabalho da escola.

  3. Oi, parabéns pela matéria, gostaria de saber em qual época do ano acontece a reprodução de Tatus. Obrigado

  4. Bom dia

    Quantas vezes o Tatu-Peba pode reproduzir no ano?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *