Home / Informações / Tartaruga do Egipto

Tartaruga do Egipto

Dados científicos

Nome científico: Testudo kleinmanni | Ordem: Chelonia| Família: Testudinidae.

Identificação

Nas fêmeas a carapaça é geralmente maior do que nos machos. Além disso, a cauda é também mais longa e mais grossa nos machos. A carapaça tem cor amarelada, acastanhada ou esverdeada e cada uma das placas que a constitui apresenta uma linha preta em todo o perímetro. O plastrão (escudo ventral) tem tonalidade amarelada, com marcações pretas ou castanhas na maioria dos indivíduos. A fêmea pesa em média 400 gramas e o macho 100 gramas. O seu tamanho, no geral, gira em torno de 8 a 12 cm.

Tartaruga do Egipto
Tartaruga do Egipto

Hábitos

A tartaruga do egipto é uma espécie solitária e as suas atividades acontecem ao longo do dia. Além disso, é uma espécie terrestre, usa antigas tocas de roedores ou escava abrigos para se refugiar das altas temperaturas do deserto ou para se proteger durante o período de estivação (estado de letargia induzido). Ingerem plantas – espécie herbívora, mas também insetos, dejetos de animais e cadáveres. Necessitam de uma dieta rica em fibra e cálcio e com poucas proteínas. Alguns alimentos recomendados são a malva, dente de leão e a serralha.

Reprodução

A reprodução se dá na modalidade ovípara, o número de ovos que emergem fica entre 1 a 7, a incubação acontece entre 70 a 119 dias. A maturidade sexual da espécie acontece entre os 4 a 6 anos. O seu acasalamento dá-se de janeiro a abril e de agosto a novembro. Têm 2 a 3 posturas com 20 a 40 dias de intervalo.

Tartaruga do Egipto Reprodução
Tartaruga do Egipto Reprodução

Distribuição e habitat

A tartaruga do egipto é encontrada em zonas áridas e semiáridas com vegetação esparsa no Egipto, Líbia e Israel.

Conservação

Infelizmente a tartaruga do egipto encontra-se criticamente em perigo, as principais ameaças são a destruição e modificação do habitat resultantes da exploração agrícola e a captura para o comércio ilegal de animais de companhia.

Tartaruga do Egipto Conservação
Tartaruga do Egipto Conservação

Cativeiro

Em cativeiro esta espécie precisa de um espaço protegido por ser bastante sensível a mudanças bruscas de temperatura e umidade. O nível de umidade deverá situar-se entre os 20% e 30% e a temperatura diurna entre os 20º e 26º.

Tipos de tartarugas

Kinixys Belliana 

A Kinixys Belliana é uma tartaruga terrestre originária da África. Cresce até os 22 centímetros. O seu habitat natural são as savanas, prados e na orla de florestas.

Dimorfismo sexual

A diferenciação sexual desta tartaruga é identificada através do tamanho da cauda, a do macho é maior e é mais grossa e ainda pode ser vista através da concavidade do plastrão do macho.

Kinixys Belliana
Kinixys Belliana

Dieta

Sendo uma espécie omnívora, em cativeiro pode ser alimentada com: folhas verdes, malvas, dente de leão, rúcula, folhas/frutos do cacto. E, semanalmente, com caracóis, grilos, minhocas, larvas. É essencial que tenha um fácil acesso a água potável.

Cativeiro

No verão pode ser mantida no exterior, desde que as temperaturas estejam nos limites tolerados. O nível de umidade deverá situar-se entre os 50% e 60% e é necessário criar uma época úmida com o nível de umidade de 80% e a temperatura diurna entre os 22º e 28º.

Apalone ferox

A apalone ferox é uma tartaruga de carapaça mole originária da Flórida. Em decorrência das suas grandes dimensões e um “gênio” feroz não é uma tartaruga recomendada a pessoas inexperientes no manuseio.

Solitárias

Diante da ferocidade, estas tartarugas devem viver sozinhas, pois são muito agressivas para com as outras e o seu manuseio exige bastante cautela.

Apalone ferox
Apalone ferox

Cativeiro

Em cativeiro vivem cerca de 30 anos, as fêmeas podem crescer até os 60 centímetros, mas normalmente crescem até os 45 centímetros, sendo que, os machos ficam menores, cerca de 30 centímetros.

Nadadores tops

São excelentes nadadoras e quando adultas precisam de um espaço amplo para viver, o ideal é um lago com um substrato de areia. Para morar no interior é necessário um aquário de grandes dimensões.

Dieta

É uma tartaruga carnívora. Como base para a sua alimentação deverá usar os sticks (espécie de ração) para carnívoros e complementar a sua dieta com insetos, peixe de rio e minhocas.

Curiosidade

A hibernação é uma defesa natural das tartarugas para sobreviverem aos meses mais frios do ano. Por serem animais de sangue frio, optam por diminuir o metabolismo, conservando assim a sua energia, ao invés de se aventurarem em baixas temperaturas que as obrigariam a um enorme gasto de energia, não só para se manterem quentes, como para encontrarem alimento. Deve-se ter em atenção que certas espécies de tartarugas, nomeadamente as que habitam em climas temperados todo o ano, não podem hibernar. A hibernação é um processo que apenas deve ser feito por tartarugas saudáveis, pois o seu sistema imunitário não estará a funcionar a 100%. Ter também em atenção que não deve ser feito em animais que ainda não tenham atingido os 2 anos, uma vez que estes ainda não têm as reservas de gordura necessárias para sobreviver a um inverno prolongado.

Tartaruga do Egipto
Tartaruga do Egipto

No outono a dieta da tartaruga deverá ser rica em fibra e, duas semanas antes da hibernação, a tartaruga deixará de comer. O seu sistema digestivo deve estar limpo na época da hibernação, caso contrário pode provocar o desenvolvimento de doenças graves. Nessas duas semanas, as tartarugas devem tomar banhos de água tépida de 48 em 48 horas, o que as manterá hidratadas e encorajará a defecação.

É muito importante pesar a tartaruga antes e durante a hibernação para monitorar a sua perda de peso. Pois, no geral, uma tartaruga saudável não deverá perder mais de 1% do seu peso por mês. Se a sua tartaruga terrestre hibernar no exterior é importante encontrar um local com as condições adequadas e protegê-lo de possíveis predadores, como cães e ratazanas. O ideal será construir uma caixa em madeira e enterrá-la no sítio escolhido. A caixa deverá ter na sua base uma camada de argila e na superfície folhas, aparas de madeira ou musgo turfoso.

Tartaruga do Egipto Curiosidades
Tartaruga do Egipto Curiosidades

Em certas zonas de Portugal é bastante difícil que as tartarugas entrem num estado de hibernação completo devido às temperaturas amenas. Se morar numa zona onde é habitual nevar e as águas gelarem, certifique-se que o lago é suficientemente fundo (a profundidade mínima aconselhada é de 60 centímetros) para não gelar na sua totalidade, e que a temperatura no fundo do lago seja adequada à sobrevivência da tartaruga  (entre os 4º e os 12º) e ainda que haja uma zona onde a tartaruga possa vir à superfície para respirar. Embora as tartarugas possam vir à superfície respirar, continuam a necessitar do oxigênio que é absorvido pelas suas membranas mucosas da garganta e da cloaca. Em lagos construído no cimento, tela ou pvc deverá ponderar a adição de sistemas oxigenantes durante o inverno.

Fotos da Tartaruga do Egipto 

E aí, gostou do artigo? Compartilhe com os seus amigos! Combinado? Saiba que todos os dias aqui no blog tem conteúdo atualizado sobre o mundo animal. Caso você queira receber artigos exclusivos no seu e-mail como este post, é só se inscrever em um campo que fica à sua direita na tela. Sugiro que você deixe a sua opinião, dúvida ou sugestão logo abaixo.

Até breve!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *